Amplificadores Digitais

Discussão em 'Amplificadores, Prés e Integrados' iniciada por Audionet-01, 10 Jun 2008.

  1. Audionet-01

    Audionet-01 Usuário Muito Ativo

    2.602 74 48

    Desde 26 Nov 2005
    SP
    Colegas,

    A coisa pegou!
    O primeiro que vi foi um receiver Panasonic, depois o Cary, os potinhos de margarina anunciados pelo colega LAOL...
    Nesta semana, vi no Ebay vários Yamaha com 500W/ch, alguns Onkyo, e um chinës.
    Parece irreversível.
    Existem outros além dos que foram citados acima?
     
  2. Amendola

    Amendola Chibi Trunks

    483 1 18

    Desde 16 Jun 2005
    Porto Alegre - RS
  3. Audionet-01

    Audionet-01 Usuário Muito Ativo

    2.602 74 48

    Desde 26 Nov 2005
    SP
    A Tact também tem modelo, custa US$ 1.500 no Ebay.
     
  4. Audionet-01

    Audionet-01 Usuário Muito Ativo

    2.602 74 48

    Desde 26 Nov 2005
    SP
    Olha outro abaixo, japonës, no Ebay.

    [​IMG]

    US $985.00
    Rated Output: 180W+180W (8 Ohms) 300W+300W (4 Ohms)
    • Total Harmonic Distortion: 0.05% (90W, 8 Ohms, 1k Hz)
    • Frequency response: DC-50k Hz (+0dB/-3dB, 8 Ohms)
      DC-20k Hz (+0dB/-0.5dB, 8 Ohms)
    • SN Ratio: 120dB
    • Input Sensitivity: 1V
    • Input Impedance: 100k Ohms
    • Power: AC 100V, 50/60Hz
    • Power Consumption: 55W
    • Dimension: W214 x H91 x D450 mm
    • Weight: 4.0 kg
     
  5. Jeaudium

    Jeaudium Música em 1°

    2.433 5 0

    Desde 8 Jun 2005
    brazil/mg/itaúna
    A Rotel tambem já tem alguns modelos(y)e um "monte" de outras que não me lembro agora:D
     
  6. Ricardo W. Pereira

    Ricardo W. Pereira Audio Designer

    2.058 13 38

    Desde 25 Set 2004
    BH/MG
    [​IMG]
    é o milagre da multiplicação...

    [ ]s
    Ricardo
     
  7. galvs

    galvs suficiente

    2.451 5 0

    Desde 1 Mar 2007
    Porto Alegre/RS/Brasil
    Ricardo, o que quisestes dizer realmente?
    Que as especificações são mentirosas, ou que em amplificadores ditos "digitais" é possível consumir bem menos energia do que a potência declarada de saída?
    Abs,
    Eduardo
     
    #8    
  8. Ricardo W. Pereira

    Ricardo W. Pereira Audio Designer

    2.058 13 38

    Desde 25 Set 2004
    BH/MG
    No minimo tendenciosas pois ao que se conhece ainda não se criou uma máquina que entregue mais energia do que aquela consumida da fonte...
    Máquinas com mais do que 100% de rendimento ainda estão na twilight zone...

    [ ]
    Ricardo
     
  9. Paulo PJ

    Paulo PJ Usuário Muito Ativo

    1.513 46 48

    Desde 26 Set 2005
    Brasilia Df Brasil
    Lí alguns reviews sobre os ampliifcadores digitais numa TAS, e os articulistas não ficaram animados não.. Foram Jeff Rowland, Nuforce, Cary e outros que não me lembro no momento..
     
  10. Audionet-01

    Audionet-01 Usuário Muito Ativo

    2.602 74 48

    Desde 26 Nov 2005
    SP
    Creio ter lido que eles consomem bem energia, o que vai de encontro com o comentário do colega Ricardo.

    Caro Paulo, NMO esta tecnologia é promissora. Gostei muito do desempenho do integrado Cary. Não esquenta, é relativamente leve, ótimo equilíbrio tonal, silencioso... O único ponto indigno foi numa certa audição onde houve uma ligeira "descaracterização''. Não sei exatamente o que ocorreu, e minha vontade era de ter ouvido novamente no meu sistema para tirar as conclusões. Enfim, este ocorrido me deixou mais curioso do que decpcionado.
     
  11. Felipe_Navarro

    Felipe_Navarro Felipe Navarro Audio Labs

    436 4 18

    Desde 30 Nov 2005
    Rio de Janeiro
    Audionet,

    Está obvio que a especificação do amplificador está errada. Ao nivel que a ciência da Eletrônica está avançada hoje em dia, é digamos, quase impossivel conseguimos 100% de rendimento em um amplificador. Pense comigo, para ele ser 100% eficiente, não poderá disperdiçar nem 1% de energia. Então esse amplificador deve ser tão perfeito que seu transformador, não deve ter perdas, e olha que milagre, o amplificador nem precisará de dissipador, já que segundo a fisica, toda energia dissipada, é energia perdida.

    Até o presente momento, não conheço nenhum amplificador com 100% de eficiência. Se você conhecer algum, por favor me apresente. Os amplificadores digitais, tem acima de 90% de eficiência. Mas 100%. É quase impossivel.

    Abraços,
    Felipe Navarro
     
  12. asiufy

    asiufy Usuário Muito Ativo

    1.253 123 63

    Desde 30 Abr 2007
    Paulo,

    Em outra revista (Hi Fi Critic), fizeram um review de vários amplificadores Classe D, e o resultado foi péssimo, nenhum agradou o articulista.

    Acho que é mais fácil eu ir do meu AB pra um Classe A puro do que pular pro D :)


    alexandre.
     
  13. Audionet-01

    Audionet-01 Usuário Muito Ativo

    2.602 74 48

    Desde 26 Nov 2005
    SP
    Mas o seu Krell não é classe A?
     
  14. VectraX

    VectraX Usuário Ativo

    1.053 7 38

    Desde 14 Fev 2007
    ES
    Importante declaração, feita hoje, pelo forista FilmMixer - AVS CLUB MEMBER - em uma comparação de SQ de receivers/processadores de alto custo. Um ICE amp venceu!


    "I've had a lot of gear in the past 4 years (including the Emo Big Dogs, Anthem D2 and A5, Denon 5805, Onkyo 905, Denon 4308 and 5308)....

    Best sounding so far? The Pioneer SC09 I got last week. In comparison to the Emo's it is a little brighter, but more in control of dynamics, with plenty of punch and power...

    I have a lot of usability complaints, but sound wise, it is by far my favorite, and I attribute a lot of it to the ICE amps and MCACC (the video processor for analog inputs is stellar too)... I intend to keep it around for at least a long time.. [​IMG]"


    Guga
     
  15. asiufy

    asiufy Usuário Muito Ativo

    1.253 123 63

    Desde 30 Abr 2007
    Não totalmente.
    Não sei como traduzir, mas veja um pedaço de um review:

    "All circuits are symmetrical and balanced, and fully Class A up to the driver stage, and the amplifier is DC coupled to the load"

    Pelo que eu entendi, só o estágio de entrada é que é Classe A.

    Agora, ele é (ou era?) "Classe A" na Stereophile :)


     
  16. Os Cary classe D pra funcionarem bem tem que ser testado ou ouvido em configuração balanceada. O FA na CAVI alertou isso que o desempenho é bem melhor em configuração balanceada. Alguns articulistas de grandes revistas simplesmente não acreditam em balanceado e mantém em suas configurações single end (SE), como foi o caso do Sam Tellig da Stereophile que tb não se animou muito com o integrado CAI, mas ele utilizaou SE.
    Se é pra testar, teste em todas as condições e coloquem as ressalvas.
     
  17. MárcioRibeiro

    MárcioRibeiro Pesquisador

    655 4 18

    Desde 12 Set 2005
    Belo Horizonte/MG/Brasil
    Eu entendo de modo diferente:

    "All circuits are symmetrical and balanced, and fully Class A up to the driver stage, and the amplifier is DC coupled to the load"

    "Todos os circuitos são simétricos e balanceados e totalmente em classe A até o estágio dos "drivers" e o amplificador possui acoplamento DC com a carga."


    Isto é, o circuito é simetrico e balanceado no que se refere ao modo com que ele amplifica o semi-ciclo positivo e o negativo. Ele está em classe A somente até os drivers, mas o estágio de saída não está em classe A. Fazer o amplificador totalmente em classe A o torna pouco eficiente e mais caro, assim é comum fazê-lo deste modo. O estágio de saída (que não é o estágio de driver) fica em classe AB, pois ele é o mais "guloso" por corrente. Não há transformador nem capacitor acoplando a carga. Não há nada de novo nisto.
     
  18. M.André

    M.André Usuário

    703 0 16

    Desde 1 Mai 2007
    Curitiba
    Eu também entendi desta forma.

    Abraços.
     
  19. Wagner Dias

    Wagner Dias Música: a "droga" do espírito!

    2.720 51 48

    Desde 19 Abr 2006
    Niterói / RJ
    Essa coisa de conexão balanceada ou não é bem simples...

    Se o projeto do Amplificador for todo ele balanceado, o correto é utilizar a conexão balanceada e pronto! Não tem muito mistério nisso!

    Agora, se o projeto não for balanceado, a tendência é o resultado ficar igual... Na verdade, a conexão balanceada traz a vantágem de uma imunidade bem maior a interferências caixadas por RFI e, por causa disso, costuma assegurar um silêncio de fundo melhor.

    Há, no entanto, projetos de Amplificadores, Prés ou Integrados single ended de altíssimo gabarito e capricho que o uso do cabo "comum" ou XLR não fará qualquer diferença, contanto que sejam cabos iguais... ;)