CLUBE DA ''ZONA LIVRE'' DO SOM.

Discussão em 'Encontros Privados' iniciada por Ricardo Pontes, 3 Dez 2009.

  1. Ricardo Pontes

    Ricardo Pontes Usuário Ativo

    Desde:
    8 Dez 2004
    Mensagens:
    5.852
    Obrigados:
    5
    Troféus:
    38
    Localização:
    fortaleza ce brazil
    Amigos ,

    tenho sentido alguma dificuldade em ''postar'' assuntos em tópicos ja definidos .

    Assim sendo estou criando um clube onde vai existir uma ''associaçao livre'
    de som . Pra começar pergunto se voce convidaria um ''musicologo'' ou um
    sonófilo pra almoçar . A mesa só tem dois lugares e tem que escolher...:D

    Ricardinho.

    ps. Pelo menos agora temos UM LUGAR onde se possa falar de tudo sobre som[dois canais ,incluindo salas,opinioes sem fundamento
    etc .] :concordo: :concordo: :concordo: .

    Ricardinho.(y)

    ---------- Mensagem adicionada às 15:19 ---------- Mensagem anterior foi às 15:15 ----------

    VALE RECADOS, VALE TUDO ,SÓ NAO VALE ESCULHAMBAR[OLHA AS REGRAS]:) .



    +++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

    EDIT da moderação, 08/01/2011: no post #2385 o colega andregani fez um resumo muito legal dos temas até então abordados neste tópico e acho interessante colocar aqui na abertura do tópico para facilitar uma eventual consulta. Favor notar que a informação do número das páginas está baseada na opção de exibição de 15 mensagens por página, que é o padrão do fórum e pode ser alterado nas opções.

    Segue:


     
  2. Miro Teixeira

    Miro Teixeira Usuário Ativo

    Desde:
    7 Nov 2004
    Mensagens:
    11.243
    Obrigados:
    6
    Troféus:
    38
    Localização:
    Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
    :D Grande Ricardinho...

    Respondendo a pergunta: Mesa com 2 lugares...eu iria preferir uma bela cearense como as que tem aí em Fortaleza(y)

    Falando sério, não gosto de falar de música, prefiro falar de equipamentos e se possível, ouvindo-os.

    Abraços
     
  3. Karlson

    Karlson Usuário

    Desde:
    20 Abr 2005
    Mensagens:
    629
    Obrigados:
    2
    Troféus:
    0
    Localização:
    SP/SP/Brasil
    Ricardo,


    E quais serão os acessórios da reunião kilts de 12 anos, 21 anos?
    Terroir Chilenos, Argentinos, Franceses?

    Quantos os Sonófilos (boa definição, gostei....).
    Serão de qual estirpe valvulados´s lovers ou SS? (State Solid – não confundir, Por – favor!)

    Mas estas reuniões são muito mais agradáveis, quando há conflitos - com pessoas educadas- lógicos!.

    Tem a opção sonófilo- melômano?



    Abraços,
    Karlson
     
  4. Renato

    Renato Construindo um pinheiro DIY...

    Desde:
    24 Fev 2003
    Mensagens:
    10.967
    Obrigados:
    8
    Troféus:
    0
    Localização:
    Rio de Janeiro
    Ufa..

    l i b e r d a d e :) :D

    Abração,

    Renato
     
  5. James Antonio

    James Antonio Usuário

    Desde:
    2 Jan 2009
    Mensagens:
    1.401
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    0
    Localização:
    Santa Bárbara D' Oeste - SP
    Ricardo,
    boa iniciativa, vai evitar muitos abrir um tópico para uma pergunta simples. (y)
     
  6. Ricardo Pontes

    Ricardo Pontes Usuário Ativo

    Desde:
    8 Dez 2004
    Mensagens:
    5.852
    Obrigados:
    5
    Troféus:
    38
    Localização:
    fortaleza ce brazil
    Olha ,como tenho que escolher ,iria de ''sonófilo''. Acho o sonófilo mais
    completo de papo . O musicólogo nao tem a sensibilidade de ''olhar'' uma
    musica no ''palco sonoro'' . Pra ele tanto faz estar no carro ,ou numa sala
    bem instalada . O olhar do musicologo é abstraido quase vazio ,o do ''sonófilo'' é mais atento .

    Estou com o MIRO , convidaria o antenado com som ,agora, como tenho
    alma de politico , no outro dia iria em um bar refrigerado onde circulasse
    ''algum colirio'' bater um papo com o musicologo e lembrar que quem ''inventou'' o Joao Gilberto foi a Elizete Cardoso. Eles adoram isso ....;)

    Ricardinho
    ps. Renato ta certo ,VIVA A LIBERDADE !

    Brandao esta historia do PIUPA de ''virar'' ta meio exquisito,ha .. mais é a sala :D .

    ---------- Mensagem adicionada às 19:16 ---------- Mensagem anterior foi às 19:10 ----------

    Recados ,e perguntinhas de som é aquí tambem !!. SO SOM , NADA de agressao !!
     
  7. Ricardo Pontes

    Ricardo Pontes Usuário Ativo

    Desde:
    8 Dez 2004
    Mensagens:
    5.852
    Obrigados:
    5
    Troféus:
    38
    Localização:
    fortaleza ce brazil
    Ontem ''mexí'' no som . Estava ouvindo umas GUITARRAS PORTUGUESAS quando notei que elas estavam ligeiramente ''ásperas''. Ásperas nos paineis? . Sim .

    O que ocorre é que determinados ''cds'' vem as vezes ''impactuoso'' para
    impressionar .Ora, o impacto tende a abrir o ''medio agudo'' e se a sala junto com os equipos ,estiver PRONTA ,voce vai sentir ! A configuraçao foi
    feita para um cd normal .

    Que fazer ? . Se v gosta desse CD , ouça em menor volume ou baixe o
    up-sampling do cd player . 192 para 96 ta de bom tamanho .

    Nao gosto de cabo muito ''caro'' nem com muita prata[metal] ,porque nem
    sempre os ''controlistas'' na feitura dos discos estao atentos e aí quem se
    ''lasca'' é a gente :concordo: .

    Na compra de cabos , teste sempre com discos ''de bom pra ruim'' ,assim
    quando comprar boas ''etiquetas'' como TELARC etc ,a coisa fique sob seu controle .

    Acho que deve ser HORRIVEL comprar um som,ajeitar mais ou menos a sala , ficar EM PÉ , e dizer : TA UMA M . . DA !!

    Vamos conversar aquí ,gente , é melhor do que nos recados lá em cima :D

    Ricardinho .(y)
     
  8. Bloo

    Bloo I'm listening...

    Desde:
    31 Jan 2008
    Mensagens:
    1.441
    Obrigados:
    7
    Troféus:
    0
    Localização:
    São Paulo
    Muito legal a iniciativa, Ricardinho :aplauso:

    Parabéns. (y)

    Eu 'montei' dois cds de teste. Tem vários tipos de gravação, desde faixas da metodologia da cavi, passando por outras gravações ótimas, boas e razoáveis, sempre material que eu gosto, e cada uma com um ou dois quesitos pra avaliar.

    Assim, quando vou a alguma loja ou show-room, levo eles comigo e fica bem mais fácil avaliar o setup. (y)
     
  9. Leonardo Felizardo

    Leonardo Felizardo Usuário

    Desde:
    9 Jul 2007
    Mensagens:
    442
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    0
    Localização:
    Br
    Ricardinho,

    Bacana o espaço, como disse o Renato, liberdade!!!!!(y)

    Convidaria quem nao tem cabeça fechada pra nada, conversar com quem é sempre dono da razão nao da, musicologo ou sonofilo tanto faz, cada um com sua riqueza sobre um assunto!!

    Tenho mais amigos musicologos e quando descobrem o palco sonoro etc em um bom sistema ja era, nao tem volta!!!!

    Acho que é virus, pega!!!:rofl::rofl::rofl:


    Abrs acusticos

    LRF
     
  10. Bloo

    Bloo I'm listening...

    Desde:
    31 Jan 2008
    Mensagens:
    1.441
    Obrigados:
    7
    Troféus:
    0
    Localização:
    São Paulo
    Será que a Angelina Jolie é sonófila? :D Seria um baita upgrade :LOL: (y)

    Agora, falando sério, Leorf, concordo com você - papo bom pressupõe mente aberta (y) Quando o cara se acha o dono da razão, deixa de ser conversa e passa a ser sermão (ih... até rimou! :D)
     
  11. Renato

    Renato Construindo um pinheiro DIY...

    Desde:
    24 Fev 2003
    Mensagens:
    10.967
    Obrigados:
    8
    Troféus:
    0
    Localização:
    Rio de Janeiro
    Ricardinho,

    Um bom papo pode começar por sua assinatura:

    ''QUANDO DOI NO BOLSO É HI END.QUANDO NÃO DOI É HI FI''

    Meu set humilde pode ter doído muito mais no meu bolso que seu super set no seu HYPER BOLSO. Dinheiro sempre será relativo, tem gente que se gaba ter gasto USD 50K ou USD 100K em um super set hi-end.

    Mas aqui mesmo já vimos SETs que brincam na casa dos 7 dígitos.

    Qual é o hi-end e o hi-fi? hehehe

    Abração,

    Renato
     
  12. MARCUS BRAGA

    MARCUS BRAGA TUTUBARAO

    Desde:
    20 Set 2007
    Mensagens:
    7.542
    Obrigados:
    53
    Troféus:
    0
    Localização:
    RIO DE JANEIRO - IPANEMA
    O AUDIOFILO , O PURISTA e o DIYER
    o audiofilo procura um som de qualidade que lhes traga prazer

    ao escutar a musica, geralmente conhece bem de musica tb e canta operas quando esta bebado nos hifi shows.:D:D

    Estao sempre achando defeitos no seu proprio som. Geralmente tem um monte de amigos, que nao dizem que seu som ta magro, so elogiam e ficam com a impressao que sao os unicos babacas a achar defeito ou estao lhe fazendo de otario mentindo.:D:D:D


    O purista eh o chato pra carvalho, que compra tudo pelo preco e por catalago de revista,

    ta sempre gastando para ter algo melhor , nunca consegue e para justificar a sua incapacidade tecnica ,usa do dinheiro como argumentacao de qualidade.

    Geralmente faz comparacoes sem menor logica , do tipo comparar carros como ferrari e fusquinha:D:D:D

    nao comparam por exemplo computador de marca com um feito por um expert de 15 anos.

    quando os amigos vao na casa deles e escutam o som tocando como um micro sistem, sentem vontade de chamar o dono de otario,

    mas na verdade os equipamentos sao bons.

    o amigo bem intencionado simplesmente tende argumentar assim:

    por que nao gastar mais 60 mil na eletrica?

    vc vai poder tirar onda depois :lol::lol:


    na verdade eh um chatonildo de marca maior:D:D


    O DIYER eh aquele, que pesquisou , aprendeu tudo sobre como fazer

    e na hora de fazer, nao tem dinheiro:D:D

    ai tenta de tudo que eh maneira vender bone, chaveiros e etc, com o slogam "I love diy" para tentar no minimo clonar um dac chines de 50 dolares,que nunca ouviu e pensa ser bom:D:D
     
  13. zairon

    zairon Usuário

    Desde:
    26 Nov 2008
    Mensagens:
    2.641
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    0
    Localização:
    Rio de Janeiro/RJ
    Hahhahahae TUBA... tô rindo sozinho aqui, e ouvindo DIana Krall.

    Sou o DIY, não pesquisei tanto, e não sei muito.. Mas com certeza, a grana sempre falta :ataque:

    E você, se encaixa em qual categoria? :D:D

    Tô vendendo boné e camisa do CCVTD, se alguém quiser, me manda MP :rofl:.


    Sobre a pergunta do Ricardinho, convidaria um camarada pra conversar sobre música. Na audiofilia, nem os termos eu entendo direito, o Guto que me ajuda. :ataque:

    Mas ouvido, bom... o meu é de tuberculoso. :LOL:


     
  14. carlos_camardella

    carlos_camardella Usuário

    Desde:
    29 Dez 2004
    Mensagens:
    2.856
    Obrigados:
    30
    Troféus:
    0
    Localização:
    Rio de Janeiro
    Ricardinho e Marcus são comparáveis àquelas duas figurinhas que se você não tiver no seu álbum, pouco importam as 348 que já estão coladas...

    Parabéns pelo tópico, talvez por meio dele eu me empolgue de novo e volte a postar sobre áudio de qualidade, pois realmente já havia praticamente desistido disso.


    Amigo Marcus,

    Há diversos tipos de DIYers. No meu caso particular, não sou um abastado, mas eu poderia ter um setup de mais de US$50K se eu quizesse, só que para isso eu teria que abrir mão temporáriamente de coisas que me são mais valiosas, como as diversas viagens que faço por ano, de trocar de carro de 3 em 3 anos (carrinho razoável, "não-popular"), de brevemente trocar de casa para melhor acomodar o futuro herdeiro de minhas dívidas, ir a tudo quanto é show e peça de teatro bons, bons restaurantes de vez em quando, etc. etc. Além disso, tenho tido tão pouco tempo para ouvir música em casa que nem valeria tanto o esforço.

    DIY no meu caso, é, em primeiro lugar, uma questão de prioridades, mas se compararmos minha renda com a de pessoas realmente abastadas, em última análise não deixa de ser por falta de grana mesmo :ataque: .

    Em segundo lugar, há coisas que se eu fosse comprar pronto, pagaria mais caro e ficaria pior, determinadas coisas ficaram melhores que muita indústria de áudio famosa dentro do preço que me dispus a pagar. Quem já ouviu minhas caixas sabe os porquês disso, e tem meu novo pré que está saindo do forno e que farei questão de levar em sistemas high-end pro pessoal avaliar. Claro que não me proponho a superar os high-ends que realmente o são, ou os state-of-the-art, mas consigo resultados suficientes para as minhas pretensões audiófilas. Não tenho essa neura de fazer 3 ou 4 upgrades por ano (e certamente perdendo dinheiro com isso) para tentar atingir o inatingível topo do pinheiro.

    Na verdade, meu setup não começou com pretensões audiófilas high-end, pois o ambiente de que dispunha (um quarto de 3,5 x 3 x 3m) não serviria nem para HT mediano. A intenção original foi fazer um HT top (sem receiver) que tocasse muitíssimo bem em 2ch, mas ficou tão bom que resolvi ir um pouco mais fundo. O DIY começou com a derrubada da parede entre esse quarto e a sala, aumentando a área "acústica" em frente às caixas para mais de 5,5m, ficando o sofá posicionado a 2,7m das caixas (portanto, sem sofrer forte a terrível influência da parede traseira, por ficar a meio caminho entre as caixas e a parede defundo da sala). Ora, com esse ambiente melhorou muito os graves originais, mas muito mesmo, só não ficou melhor porque a patroa embarreirou os bass traps (mas esses estarão presentes na minh afutura sala)...

    Com relação aos problemas das primeiras reflexões nas paredes laterais, Ricardinho bem sabe que painéis e ribbons são excelentes para reduzí-las devido à dispersão horizontal que é bem menor que dos cones, melhorando o foco, principalmente de um sistema em sala pequena e quase near field como meu... Daí eu ter partido para o painel Akron e o Ribbon Raven - uma customização que não há nos painéis comerciais como os do Ricardinho, que em geral ficariam muito grandes no meu ambiente. Com tri-amplificação ativa o meu controle sobre as diversas variaveis acústicas e de qualidade (intermodulação, damping e equilíbrio tonal, por exemplo) só melhora, e fico menos dependente de cabos com som fechado ou aberto pois posso ajustar o equilíbrio do sistema sem equalizar nada, só no ganho dos amplificadorees de forma independente. Tenho pin point, foco, recorte, controle de graves e dinâmica muitíssimo bons, mas não tenho meios "físicos" para resolver a profundidade e largura do palco sonoro, ainda mais que tive que bolar um sistema meio "infinity baffle", onde as caixas ficam enclausuradas em um vão na estante (a confecção dessa estante-armário foi parte da negociação com a patroa para a derrubada da parede), as caixas não têm influência das paredes por estarem encluasuradas e vedadas na estante, mas por outro lado também não têm aquele "respiro" das caixas que ficam afastadas das paredes e que dá aquela sensação mais etérea. Se justamente isso é um dos diferenciais dos setups top, pouco me adiantaria investir pesado em aparelhagem state-of-the-art.

    Enfim, tenho ampla consciência que do jeito que minha "sala de áudio" está, posso colocar um setup de US$300K que ele não vai tocar nem 50% do que é capaz. Tenho certeza absoluta disso, pois nenhuma caixa comercial com falantes de cone, por mais cara que seja, vai se entender com esse ambiente restrito tão bem como as minhas caixas, que foram projetadas especificamente para esse ambiente. E as caixas tipo painel, ou vão ficar grandes demais ou, por serem pequenas, terão desempenho inferior ao que já tenho. Ou seja, no meu caso particular o DIY aqui foi uma necessidade de qualidade face ao ambiente de que disponho, não de falta de grana per se.

    Agora, verdade seja dita, um som de US$300K state-of-the-art bem escolhido certamente iria tocar muito melhor que o meu se eu não fizesse alguma besteira, só que não atingiria seu desempenho possível, piorando a relação custo-benefício do sistema. Nas discussões sobre caixas high-end em salas não tratadas, o que sinto é uma certa falta de visão das pessoas. Me parece óbvio que, a menos que você coloque uma B&W 801 ou Dyn Temptation num quarto de 3 x 3 x 3 que mal comportaria uma Dyn 25 anos, se pegarmos 2 caixas com tamanho adequado ao ambiente e sem tecnologias muito diferentes do usual, a caixa que for melhor vai tocar melhor porquê o som que dela sai tem mais informação, mais fidelidade e mais equilíbrio tonal. Acontece o mesmo com os aparelhos, você pega um melhor, e se não fizer besteira ele vai tocar melhor. Não é porque a caixa dribla o ambiente por ela ser melhor (isso acontece com os painéis por terem tecnologias distintas), mas é porque ela toca melhor, mais refinada. Resultados semelhantes na mesma sala ocorrerão se você sair de um integrado para um conjunto pré+power superior, por exemplo. (y)

    Nota de rodapé: algumas caixas comerciais famosas estão vindo com notch filters em seus crossovers, sintonizados em frequências-chave que geralmente causam problemas nas salas, como 60Hz, 80 Hz, 120Hz, etc.). Nesse caso, a caixa vai tocar melhor mesmo em muitas salas não-tratadas, mas vai "faltar algo" nos graves em uma sala excelente. Eu não vou dizer quais são para não me aborrecer

    Mas eu sou DIYer por natureza. Até o som do meu carro é DIY, e consegui atingir resultados inacreditáveis mantendo o rádio original (estava de saco cheio de carregar frente de rádio para não destruírem o painel do carro), com soluções digamos "interessantes" para melhora de qualidade. Se meu carro fosse um Volvo ou BMW das linhas superiores eu não precisaria disso, é claro, pois eles já vêm com um baita som original (olha, de novo, a falta de grana aí):choro:. Mas aí eu sairia da fila do DIY para a fila do seqüestro.

    Por outro lado, não vou andar de Gol, Palio, Uno 1.0, ou de Chevette, nem vender um imóvel, para poder ter som high-end de marca famosa. Eu não condeno quem gasta US$300K em som porque poderia gastar menos. Se eu tivesse condições financeiras que me permitissem isso sem impactar no resto da minha vida, ou seja, eu pudesse viver em um estilo high-end, eu faria o mesmo e teria uma sala de enlouquecer até o mais ranheta dos audiófilos. Teria um setup tri-amplificado todo Accuphase, à excessão do crossover, que o deles não presta e eu teria que eu mesmo fazer.... Poderia fazer mais barato e, se bobear, com som até melhor ? Sim, mas provavelmente seria um sistema bem menos bonito ou com bem menos "mimos" (aquelas funções que os aparelhos "comuns" têm e que não vêm em quase nenhum high-end, como tecla mono/stereo, balanço, external processor loop, VUs lindos, acabamento primoroso mas com "cara" de aparelho modular comum, que a sua esposa e seus filhos conseguem usar. etc. etc.).

    Abração,
    C.A.
     
  15. ADAL

    ADAL Usuário Ativo

    Desde:
    6 Abr 2007
    Mensagens:
    2.498
    Obrigados:
    3
    Troféus:
    38
    Localização:
    SAO PAULO - SP- BRASIL
    Eu convidaria alguem com gosto mais pelo conteudo e construção da musica, com vasto conhecimento sobre sobre o artista ou banda, sua carreira, seu estilo,suas pretençoes musicais, seu jeito de tocar, mesmo que tudo isto fosse para ser ouvido num simples equipamentos. Ficar na frente de um equipamento pra falar de palco sonoro, textura, dinamica,sinergia nao rola(y).
     
  16. galvs

    galvs suficiente

    Desde:
    1 Mar 2007
    Mensagens:
    2.452
    Obrigados:
    3
    Troféus:
    0
    Localização:
    Porto Alegre/RS/Brasil
    Caro Carlos, aproveitando a sua afirmação em destaque, pergunto se poderias ajudar: tenho um Focus "antigo" 2008 com o rádio original, e gostaria de melhorar o som do bixo. Já pus falantes Boston Acoustic nas portas da frente, e melhorou bastante, mas creio ser necessário um "aditivo" para a amplificação do rádio original.
    Devo ir aos states em fevereiro, e posso comprar numa bestbuy da vida um amplificador para o bixo, bom e barato. O que recomendas?
    O radio é um Visteon Amazonas, seja o que diabo isto for. Scan da traseira:

    [​IMG]

    Abraço, e desde já obrigado.
    PS acho que não é off topic, pois zona livre é livre...
     
  17. carlos_camardella

    carlos_camardella Usuário

    Desde:
    29 Dez 2004
    Mensagens:
    2.856
    Obrigados:
    30
    Troféus:
    0
    Localização:
    Rio de Janeiro
    Caro Edurado,

    Rapaz, seu problema é praticamente o mesmo do meu, ou seja, o rádio original não tem saída pré-amplificada (RCAs) para você alimentar um módulo amplificador externo. Há 3 opções em nosso caso para se melhorar o som, mas como meu carro está na garantia, preferi não adotar a primeira opção, que é tirar o rádio, abrí-lo e puxar de dentro dele a saída pré-out, para alimentar diretamente o módulo que vai empurrar todos os falantes do carro. Para isso há uma meia dúzia de técnicos que fazem o serviço direitinho, e no meu caso eu mesmo faria, mas além da perda da garantia do rádio original, eu ando sem tempo para essas coisas.

    A segunda opção, que eu não adotei, é usar o chamado "conversor de fios", que é uma caixa adaptadora que pega os sinais de potência que o rádio envia aos alto-falantes e os transforma no nível de linha que passa pelos RCAs (de 2V a 4,5V, em média), e daí você alimenta o módulo com os 4 canais diretamente, e liga os falantes no módulo. Não queria fazer isso porque sempre o nível do piso ruído (aquele chiado residual) fica muito alto, e isso me irrita muito ! Além, é claro, que esses adaptadores dão uma abafada no som por não serem nada high-end.

    A terceira opção foi a que eu adotei. Mantive o rádio original alimentando os falantes, troquei os falantes originais por falantes beeeeeeeem melhores, e usei um bom "conversor de fios" (da Corzus), só que pegando apenas as saídas "rear" do rádio original (tirando em paralelo com os alto-falantes traseiros) para alimentar o módulo do subwoofer. Como sub só responde a graves e fica na mala, pouco importa se há ruídos nos médios-agudos. A impedância de entrada do Corzus é de 12 ohms, logo o paralelo dele com os falantes de 4 ohms nominais dá 3 ohms e não chega a causar nenhum transtorno aos amplificadores do rádio, que geralmente aguentam até 2 ohms. Até porque a corrente exigida é mínima, já que esse conversor tem transformadores ao invés de uma rede de resistores.

    O problema nesse tipo de arranjo é que eu teria que regular o volume do sub pelo controle fader do rádio (aumentando ou reduzindo o volume dos falantes traseiros), complicando o ajuste para os passageiros que vão atrás e mesmo para mim. O que eu fiz foi colocar um potenciômetro num cantinho do painel do carro, aí eu deixo o fader na posição ideal para que eu não ouça quase nada dos falantes das portas traseiras mas os passageiros ouvem, e regulo o sub pelo potenciômetro. Claro que se você desligar os falantes traseiros não precisa se preocupar com isso, mas acho safadeza deixar quem senta atrás ouvindo só o sub, é extremamente desagradável e anti-social. (y)

    Como o som do rádio original era inferior ao super-rádio que eu tinha (um Clarion top de linha), tive que fazer umas manobras com os falantes para o som ficar praticamente igual.

    Vou catar as fotos da empreitada e coloco depois aqui.

    Um abraço,
    C.A.
     
  18. galvs

    galvs suficiente

    Desde:
    1 Mar 2007
    Mensagens:
    2.452
    Obrigados:
    3
    Troféus:
    0
    Localização:
    Porto Alegre/RS/Brasil
    Valeu Carlos, acho então que a melhor saída no meu caso - a garantia acabou semana passada :D - é a primeira opção que falaste, vou atrás de um técnico habilitado para a tarefa.

    Quanto ao módulo amplificador, alguma sugestão, com specs, para comprar nos states?

    Não pretendo usar sub, e sim apenas os 4 falantes 5 x 7 (que medida sacana, difícil de achar), os Boston que descolei num freeshop são excelentes, pus na frente e melhorou muito :concordo:
    Só falta agora mais potência e 2 falantes melhores atrás.

    Muito obrigado pela atenção, e também pelas excelentes dicas e matéria que já publicaste :aplauso:.

    Não desiste, pois estamos - a enorme maioria, com certeza - do lado do bom senso, da lógica e da razão.(y)
     
  19. Renato

    Renato Construindo um pinheiro DIY...

    Desde:
    24 Fev 2003
    Mensagens:
    10.967
    Obrigados:
    8
    Troféus:
    0
    Localização:
    Rio de Janeiro

    Obrigado por me chamar, depois falo com você.... :ataque: :lol: :feliz:

    Abração,

    Renato
     
  20. nagano

    nagano Usuário

    Desde:
    19 Jun 2005
    Mensagens:
    68
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    6
    Localização:
    japan

Compartilhar esta Página