Consumo de Combustível nos Veículos

Discussão em 'Mecânica, Manutenção e Acessórios' iniciada por Cubas, 8 Fev 2012.

  1. Cubas

    Cubas Usuário Ativo

    Desde:
    20 Jan 2008
    Mensagens:
    10.569
    Obrigados:
    11
    Troféus:
    38
    Localização:
    Brasilia/DF/Brasil
    Seu carro é econômico? é beberrão?

    Quais são as dicas para se economizar no consumo de combustível?

    É a discussão...

    ***

    Inmetro divulga ranking de consumo de carros de 2012

    Instituto avalia eficiência de veículos leves de 8 marcas.
    EcoSport, Ranger, Sorento, Soul, Camry e Polo têm os piores resultados.




    Do G1, em São Paulo





    2 comentários

    [​IMG]
    O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) divulgou no início deste mês o ranking de consumo de combustível de 151 veículos e versões à venda no Brasil.
    Participam da lista, atualizada anualmente desde 2008, os carro cujas marcas tenham aderido voluntariamente ao Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBE Veicular).
    A partir de abril, os modelos analisados serão obrigados a apresentar no para-brisa, antes de serem vendidos, a classificação obtida. E, a partir de 2013, a etiqueta trará a informação sobre emissão de CO2.
    Participaram do ciclo atual as marcas Fiat, Ford, Honda, Kia, Peugeot, Renault, Toyota e Volkswagen. As notas no ranking vão de A, para o menor consumo, a E, que representa os quem "bebem" mais, conforme a avaliação feita pelo Inmetro em parceria com Programa Nacional da Racionalização do Uso dos Derivados do Petróleo e do Gás Natural / Petrobras. Os testes ocorreram em dezembro passado.
    Os carros são divididos em 9 categorias. Na categoria subcompacto, novamente a "vitória foi do Fiat Mille Economy,consumindo 8,9 km/l de álcool na cidade e 10,7 km/l na estrada. Foi a melhor média entre todos os veículos avaliados. O Uno Economy 1.4 também levou nota A.
    Entre compactos, o mais eficiente foi o Volkswagen Gol G4 Ecomotion, com média de 8,4 km/l na cidade e 9,8 km/l na estrada, quando abastecido com etanol. Também alcançaram nota máxima o Fiat Siena Fire, o Honda Fit 1.4 mecânico, o Renault Sandero 1.0 e o Volkswagen Polo Bluemotion.
    Para médios, a única nota A foi para o Renault Logan 1.0, com consumo médio de 8 km/l na cidade e 8,8 km/l na estrada, com álcool.
    Na categoria Grande, o menor consumo para os flex foi do Honda Civic 1.8 automático, com 7,3 km/l em perímetro urbano e 10 km/l na estrada, com etanol. Considerando os que rodam só com gasolina, o estreante Renault Fluence ficou com a melhor média, de 14,1 km/l, superando até o Ford Fusion Hybrid, que também obteve nota A -assim como o Toyota Corolla.
    Entre utilitários esportivos nenhum levou A. O Renault Duster 4x2, que também participa pela primeira vez, levou B com a melhor média: 6,7 km/l na cidade e 7,8 km/l na estrada, com álcool.
    A versão 4x4 do SUV foi o único a levar A na categoria Fora-de-Estrada, com consumo médio de 6,1 km/l e 7,2 km/l na cidade e na estrada, respectivamente, com etanol.]
    O Fiat Doblò foi o único na categoria Minivan e levou nota C. Para comercial, o Renault Kangoo 1.6 obteve nota máxima. Para Carga Derivado, o mais bem avaliado foi o VW Saveiro 1.6.
    No geral, as piores notas (E) foram para o Ford EcoSport automático, Ford Ranger 2.3, Kia Sorento, Kia Soul, Toyota Camry e Volkswagen Polo 1.6.


     
    #1    
  2. SecretSpy

    SecretSpy Usuário

    Desde:
    29 Mar 2008
    Mensagens:
    355
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    16
    Localização:
    Imperatriz-MA
    Qual será a metodologia?

    Não tá batendo muito com o resultado postados pelos proprietarios de alguns desses veiculos aqui no forum.

    Exemplo, no tópico do Fluence tem muita reclamação sobre consumo e no tópico do 3008, muita gente elogiando.
     
  3. RLB

    RLB Maluco por Audio e Video

    Desde:
    29 Dez 2003
    Mensagens:
    3.422
    Obrigados:
    2
    Troféus:
    38
    Localização:
    Brasília/DF
    Estava dirigindo um celta e todo mundo reclamava do modo como eu dirigia. Acelerava e freiava muito! O carro não bebia nada, no trânsito engarrafado ou não, fazia uns 14km/l...
    Peguei o Fluence CVT e fui dirigir do mesmo jeito e o consumo foi absurdo. Hoje eu vim no modo geriátrico, acelerando e freiando pouco e o consumo melhorou bastante. O problema é que não tenho paciência de dirigir assim. Vou ter que me acostumar e conseguir um modo de direção entre o esportivo e o econômico...

    Mas a ideia é essa, quanto menos pisar no acelerador e freio, menos combustível você gasta...
     
    #3    
  4. Fabio Conde

    Fabio Conde Usuário

    Desde:
    27 Nov 2007
    Mensagens:
    762
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    0
    Localização:
    Rio de Janeiro
    Como assim tem o 308 na lista?

    Tá certo isso?
     
  5. M E N A U

    M E N A U _____________ad augusta _____________per angusta

    Desde:
    13 Abr 2010
    Mensagens:
    5.118
    Obrigados:
    154
    Troféus:
    63
    Localização:
    Aqui-BR
    Esta lista, está porcamente apresentada, fico imaginando a sistemática do INMETRO na obtenção dos resultados...
    Tem dois modelos de Fit 1.5; tem carros exóticos: PUG RCZ, 508; carro do além: PUG 308; mas não tem a SUV da Honda; não tem diesel; o Toyota Corolla listado é o 1.8.
    Eu devolveria tudo pro estagiário refazer.
    Tudo bem que a adesão é voluntária, faltou a HUD, Nissan, MIT, p.ex., mas ve se dá próxima escolhe melhor o estagiário pra compilar.

    Se o objetivo fosse sério deveriam provar, em condições reais, que o 1.0 é uma falácia, afinal existem motores 1.4 tão eficientes sem deixar o carro se arrastando em ladeira mesmo sem AC, como é o caso das porcarias de 1.0.
    Com esses resultados, os umpontozero tem vida longa, e com argumentação ''técnica''.

    Os truques do POlo Blue Motion:
    Apesar de equipado com o mesmo motor 1.6 VHT das versões convencionais, o hatchback recebeu mudanças mecânicas, como um novo escalonamento de marchas e a reprogramação da central que comanda a injeção eletrônica. Segundo dados da VW, o carro acelera de 0 a 100 km/h em 11,1 segundos com álcool (a marca sobe para 11,5 com gasolina) e atinge a velocidade máxima de 190 km/h, também com o combustível etílico.

    Mas as mudanças mais visíveis estão na parte externa. Um dos exemplos é a grade exclusiva com menos aletas, que visa gerar menos turbulência quando o veículo está em movimento. A instalação de spoilers na dianteira e traseira e de um aerofólio na tampa do porta-malas foram colocados para melhorar a penetração aerodinâmica.

    Outra característica que chama a atenção é o diâmetro das rodas. Com 14 polegadas, elas foram confeccionadas com liga de alumínio, material que torna o conjunto mais leve. Já os pneus 165/70 possuem sílica em sua composição, contribuindo para a diminuição do atrito com o piso e resultando em um menor esforço para o motor tracionar o carro.

    A suspensão rebaixada e a direção com assistência eletro-hidráulica completam o pacote de alterações
    .

    Os truques para um condução econômica:
    - condução sem solavancos, suave na aceleração, retomada e desaceleração;
    - pneus com calibragem correta, nunca abaixo do recomendado, mas talvez 1 ou 2 libras acima;
    - monitorar consumo a cada abastecida para continuar confiando no mesmo posto;
    - não carregar peso morto;
    - preferir trajetos ainda que mais longos mas mais livres;
    - vidros fechados na estrada, mesmo com AC ligado o consumo é menor do que com vidros abertos, menor arrasto;
    - manter manutenção em dia, velas, cabos, bicos injetores, fluidos e filtros;
     
  6. Cubas

    Cubas Usuário Ativo

    Desde:
    20 Jan 2008
    Mensagens:
    10.569
    Obrigados:
    11
    Troféus:
    38
    Localização:
    Brasilia/DF/Brasil
    Li que uma das estratégias para se obter boa economia de combustível com câmbio manual é meio esquisita.

    Mas, em terreno plano, saia em 2ª marcha, acelere até 60km/hora e, depois, passe direto para a 5ª marcha, mantendo a velocidade... A 4ª marcha praticamente deixa de ser acionada...

    Alguém já adotou isso, funciona?
     
    #6    
  7. JMJúnior

    JMJúnior Usuário

    Desde:
    21 Dez 2009
    Mensagens:
    196
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    0
    Localização:
    Belo Horizonte
    Minha cidade, Belo Horizonte, é um péssimo lugar para se aferir consumo de combustivel...além do anda e para do trânsito cada vez pior, praticamente não há lugar na cidade que não tenha morro, alguns bem acentuados...

    De qualquer forma, discordo em relação ao Polo...tenho um em casa que é usado pela minha filha, motorista nova, inexperiente...o carro faz em média 8 ou 8,5 km/l, exclusivamente na cidade, com gasolina...

    Já meu Tiguan, não dá ainda para falar grande coisa...como andei viajando, sem o carro, estou no segundo tanque de combustível (gasolina podium da BR)...na metade do segundo tanque, o carro está fazendo 5,3 km/l, medido pelo computador de bordo...ou seja...bebendo bem...mas como o carro tem somente 700 km, não é possível aferir um consumo médio, o que só será possível, provavelmente, lá pelos 3000 km...gostaria de saber dos donos de Tiguan a quantas anda a média de consumo...a continuar desse jeito...vou ter que comprar um posto...:aiai:

    Abraços...
     
  8. RLB

    RLB Maluco por Audio e Video

    Desde:
    29 Dez 2003
    Mensagens:
    3.422
    Obrigados:
    2
    Troféus:
    38
    Localização:
    Brasília/DF
    Acho que essa estratégia errada! Nem todo carro é igual, fora que isso detona o motor... Eu nunca sairia de 2ª sem necessidade.

     
    #8    
  9. M E N A U

    M E N A U _____________ad augusta _____________per angusta

    Desde:
    13 Abr 2010
    Mensagens:
    5.118
    Obrigados:
    154
    Troféus:
    63
    Localização:
    Aqui-BR
    Cubas, isso tá prá lá de estranho. A pretensa economia com combustível sujeito ia gastar na troca prematura da embreagem/disco/platô, eu hein... fora o desconforto de uma condução dessas.
    O último MT que tive foi um Polo 2003, mono. Fazia +- a 9,5 km/l gasolina, na cidade com AC. Usava com certa frequência as trocas em 1-3-5, o câmbio era extremamente curto, ágil na cidade mas um estorvo na estrada, barulheira em 5º muito acima da média. Hoje uso um AT de 128CV, flex, que faz 9 km/l de gasolina na cidade com AC (6,5 no etanol), mas o trajeto apesar de não Brasília é mais favorável que Santos na época do Polo. Todo tanque acabo medindo, pois sempre coloco 40 litros e o carro roda pouco mais de 360km até acender a reserva.


     
  10. Cubas

    Cubas Usuário Ativo

    Desde:
    20 Jan 2008
    Mensagens:
    10.569
    Obrigados:
    11
    Troféus:
    38
    Localização:
    Brasilia/DF/Brasil
    Agora, tem um aspecto que não se tem levado em consideração... existe uma fraude que, ao reabastecer, a bomba coloca menos combustível no tanque que o real (eles tem um circuito acionado por controle remoto, que faz retornar parte do combustível ao reservatório ou faz um recálculo a menor). Roubem de 1 a 3 litros por cada tanque cheio.

    Nesses casos, a medição do consumo de combustível faz cair o valor aferido... Eu estive pensando, será que exite algum dispositivo para se livrar desse tipo de fraude?
     
    #10    
  11. SecretSpy

    SecretSpy Usuário

    Desde:
    29 Mar 2008
    Mensagens:
    355
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    16
    Localização:
    Imperatriz-MA
    Peça pra fazer o teste de quantidade, ai eles vão desligar o sistema pelo controle, depois você abastece, eles vão ver que você está desconfiado e vão abastecer seu carro sem ligar a fraude. Quando sair eles ligam denovo.
     
  12. icefly

    icefly Usuário Ativo

    Desde:
    22 Ago 2009
    Mensagens:
    1.691
    Obrigados:
    16
    Troféus:
    38
    Localização:
    São Luís
    Se tivesse como se fazer um teste confiável fora do posto, era só levar um bujão, pedir pra encher e testar em casa mesmo.

    Dava uma desculpa no frentista de que é pra tirar um carro do "prego".

    Nesse link ai tem a tabela do INMETRO em pdf inteira
    http://www.inmetro.gov.br/consumidor/pbe/veiculos_leves_2012.pdf
     
  13. LKP

    LKP Usuário

    Desde:
    27 Jun 2005
    Mensagens:
    864
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    0
    Localização:
    Brasília/DF/Brasil
    Tenho um Fluence CVT, que recebeu nota A e pra mim, ao menos, está de acordo. Nos 3 primeiros tanques obtive médias: 10,6km/L ; 11,8km/L e 11,7km/L marcados pela bomba, e com 100% do tempo com ar ligado (no CB as marcações foram de 10,4 / 12,0 / 11,7 respectivamente, e neste momento está em 12.4, quase no meio tanque).

    Meu trajeto é atípico de grandes centros urbanos, mesmo para Brasília (fico com média de velocidade de 40km/h), mas mesmo assim, é bem diferente de um consumo em estrada onde se gasta o tanque todo praticamente numa tacada só com velocidades constantes. Diante disso, acredito que o carro é sim bastante econômico.

    Para carros manuais (conseguia bons números tbem), eu não pulava marchas, mas acelerava forte (pé no fundo) até os 3mil giros e passava pra marcha seguinte. Ou seja, o giro subia rápido até os 3mil, mas não esguelava o motor. Dessa maneira, rapidamente eu chegava em quinta marcha e aí seguia na velocidade desejada (se a velocidade é menor, parava na quarta marcha, por exemplo). Dessa maneira fazia entre 13 e 14 com meu antigo Megane 1.6.

    []´s
     
    #13    
  14. willyha

    willyha Usuário

    Desde:
    8 Ago 2005
    Mensagens:
    230
    Obrigados:
    2
    Troféus:
    18
    Localização:
    BH/MG
    Tenho um Fusion 2.5 e concordo com a nota A. O carro é extremamente competente, para um carro grande. Media de 7,5 e 8 no transito com Ar ligado e incríveis 16Km/l na estrada quando você anda a 90/100.
    Já o outro carro UNO 1.4 e uma porcaria de consumo 9,5 no mesmo transito e na estrada nunca medi.

    E salve o carro monocombustível.....
     
  15. Igor P. S.

    Igor P. S. 9 anos de HT Forum.......

    Desde:
    11 Fev 2005
    Mensagens:
    3.687
    Obrigados:
    4
    Troféus:
    38
    Localização:
    Brazil
    tenho um Gol G5 1.0 a um mês , e ta fazendo na cidade 10km por litro alcool, não sei se me aventuro a passar para gasolina , sera que vale a pena nesse carro?


    abraços ,Igor
     
  16. Aulef

    Aulef Usuário Ativo

    Desde:
    11 Out 2009
    Mensagens:
    1.716
    Obrigados:
    1
    Troféus:
    38
    Localização:
    Brasília/DF/Brasil
    Vai perder desempenho e seu carro vai poluir mais. Mas o consumo diminui
     
  17. icefly

    icefly Usuário Ativo

    Desde:
    22 Ago 2009
    Mensagens:
    1.691
    Obrigados:
    16
    Troféus:
    38
    Localização:
    São Luís


    Nunca ouvi nada parecido com isso :aiai:

    Melhor forma de economizar é não pisar fundo e aproveitar as melhores faixas de torque do motor.
     
  18. Cubas

    Cubas Usuário Ativo

    Desde:
    20 Jan 2008
    Mensagens:
    10.569
    Obrigados:
    11
    Troféus:
    38
    Localização:
    Brasilia/DF/Brasil
    Mais dicas...

    ***

    Veja 18 dicas para economizar combustível
    Carro com manutenção em dia e dirigir de forma correta podem ajudar a reduzir até 20% do consumo
    Autor: Da Redação/Foto: Ricardo Couto e Divulgação
    [​IMG]
    [​IMG]
    [​IMG]






    [​IMG]


    Carsale - O recente protesto dos caminhoneiros por causa das restrições impostas à circulação de pesados na Marginal Tietê, em São Paulo, fez com que vários postos da capital paulista ficassem sem fornecimento de combustível, deixando muitos motoristas sem poder abastecer os seus carros.

    Muitos desses estabelecimentos chegaram a fechar pela falta de etanol e gasolina. Alguns aproveitando a escassez dos produtos, elevaram ainda mais os preços - que já são naturalmente altos - tentando tirar vantagem da situação. O jeito foi racionalizar o uso do carro e poupar o tanque para não ficar parado na rua.



    Confira aqui 18 dicas de como economizar combustível no seu dia a dia, recomendadas pelo Programa Nacional de Racionalização do Uso de Derivados de Petróleo e do Gás Natural (Conpet). Seguindo estas orientações, você poderá ter uma redução de até 20% no consumo de seu automóvel:

    1) Antes de sair de casa, planeje o itinerário. Evite as vias mais congestionadas, mesmo que isso aumente seu percurso em alguns quilômetros.

    2) Ao ligar o carro pela primeira vez de manhã, não deixe o motor funcionando para aquecê-lo. Saia logo com o veículo e deixe-o esquentar enquanto você roda.

    3) Ao dirigir, pressione o acelerador de modo suave e evite as aceleradas entre as mudanças de marchas enquanto estiver pisando na embreagem.

    4) Não estique as marchas. Trocá-las na rotação correta (entre 2.000 rpm e 3.000 rpm) do motor reduz o consumo.

    5) Ao avistar um sinal vermelho, tire logo o pé do acelerador. Com isso, você economiza combustível e prolonga a vida útil dos freios.

    6) Evite ficar parado com o motor ligado por mais de dois minutos em congestionamentos. Você gasta menos combustível se desligar o carro e ligá-lo novamente.

    7) Arrancadas e freadas bruscas aumentam o consumo, causam desgate prematuro do veículo e podem provocar acidentes.

    8) Não dirija em alta velocidade. O consumo a 100 km/h pode ser até 20% maior que a 80 km/h. Dirigir em velocidade moderada é mais seguro e econômico.

    9) Não dê bombeadas no acelerador ao ligar ou desligar o carro. Assim você evita desperdício de combustível e poupa o motor.

    10) Não use o carro para ir a lugares próximos. Vá a pé ou de bicicleta.

    11) Sempre que possível deixe o carro na garagem e dê preferência ao transporte coletivo.

    12) Mantenha o motor do carro sempre regulado. Assim, você não queima dinheiro e não polui o meio ambiente.

    13) Mantenha os pneus sempre calibrados, a direção alinhada e as rodas balanceadas. Pneus descalibrados podem aumentar em até 10% o consumo de combustível.

    14) Troque sempre no prazo correto os cabos, as velas e demais componentes do sistema de ignição, mantendo-os em boas condições de uso. E também o óleo do motor e filtros de óleo e de ar.

    15) Verifique periodicamente os freios do carro. Às vezes eles podem travar parcialmente as rodas, e você estará desperdiçando combustível.

    16) Não carregue peso desnecessário no porta-malas nem sobrecarregue o carro. Isso força o motor e aumenta o consumo. Para cada 50 kg de peso extra, o consumo pode aumentar 1%.

    17) Cargas volumosas no bagageiro de teto criam resistência ao deslocamento do veículo e aumentam o consumo.

    18) Procure estacionar o veículo protegido do sol, evitando perdas de combustível por evaporação.
     
  19. dedraks

    dedraks Usuário Ativo

    Desde:
    27 Ago 2007
    Mensagens:
    2.120
    Obrigados:
    16
    Troféus:
    38
    Localização:
    Belo Horizonte/MG
    Só discordo da dica 11.
    Eu fiz uma vez e me arrependi.
    Normalmente gasto 20 minutos no trajeto casa - trabalho. Teve um dia que fui de ônibus pra experimentar..... Resultado: demorei 3 horas. Isso mesmo 3 HORAS INTEIRAS pra fazer o mesmo percurso que faço em 20 minutos de carro.
     
  20. Cubas

    Cubas Usuário Ativo

    Desde:
    20 Jan 2008
    Mensagens:
    10.569
    Obrigados:
    11
    Troféus:
    38
    Localização:
    Brasilia/DF/Brasil
    Taí uma coisa que não sabia, mas da próxima vez que for trocar as velas vou buscar a melhor do mercado. Ou, quem sabe, até importar.

    ***


    • [​IMG]Vela por plasma (à esquerda) aumenta eficiência da queima de ar-combustível, reduzindo consumo. Além disso, pode durar tanto quanto o motor em si. Vantagem sobre vela comum (direita) é enorme, mas ela só deve aparecer no mercado dentro de três anos

    Interessante ver como os europeus desenvolveram bem os motores diesel para automóveis nas últimas duas décadas. Avanço substancial em redução de ruído, vibração e aspereza, diminuição de emissões, economia de combustível e aumento de potência e torque. Até dois anos atrás era fácil encontrar um carro a diesel que consumia de 20% a 25% menos em relação a um idêntico a gasolina, com desempenho igual ou até melhor para uso em cidades. Graças à ajuda do turbocompressor e da injeção direta.
    Conter o consumo é o único modo de diminuir emissões de CO2 (gás não tóxico, mas precursor do efeito estufa), deixando as marcas europeias confiantes no diesel para o futuro. Este motor, no entanto, fica cada vez mais caro ao exigir sistemas sofisticados de controle de poluentes tóxicos. Só se torna viável com o alto custo do combustível na Europa. Caso contrário, a necessidade de longas distâncias anuais percorridas (35.000 km ou mais) inviabiliza o que o comprador paga a mais pelo veículo.
    Porém, há mudanças em curso. Mesmo porque americanos e japoneses têm suas broncas contra o diesel. Motores de ciclo Otto (gasolina, etanol ou gás) começaram também a receber turbocompressor e injeção direta. Com a tecnologia de redução de cilindrada (downsizing) a diferença de consumo, para a mesma potência, caiu para menos de 20%. Sistema Multiair -- arquitetado pela Fiat e engenheirado pela Schaeffler -- permite cortar o consumo em mais 10% graças ao gerenciamento eletro-hidráulico das válvulas de admissão e o fim da borboleta de aceleração que corta as perdas por bombeamento (como no diesel).
    VELAS DO FUTURO
    Do Japão vem outro avanço, agora das velas de ignição que pouco evoluíram em décadas, no ciclo Otto -- no motor diesel, a ignição é por compressão, sem velas. A ideia é utilizar dois feixes de laser na câmara de combustão, aumentando eficiência da queima da mistura ar-combustível. Ainda falta superar obstáculos técnicos e de custo.

    A engenharia americana se adiantou. No recente Salão de Frankfurt, a Federal Mogul revelou estar bem próximo de uma solução revolucionária: Sistema Avançado de Ignição Corona (ACIS, em inglês). A empresa é proprietária das velas Champion e a grande sacada foi trocar laser pelo plasma. Plasma é o quarto estado da matéria, além do sólido, líquido e gasoso.
    O ACIS utiliza um campo elétrico de alta energia e alta frequência para produzir ionização controlada e repetitiva, criando múltiplos fluxos de íons capazes de inflamar a mistura ar-combustível completamente na câmara de combustão. A vela comum cria apenas um pequeno arco voltaico entre os eletrodos, que além de se desgastarem com o uso, não permitem a otimização da ignição, nem queima rápida e eficiente.
    A vela por plasma proporciona outros benefícios como durabilidade, provavelmente igual à vida do motor, diminuindo gastos de manutenção, e fácil adaptação à arquitetura elétrica dos motores. Entretanto, ainda demora de dois a três anos para chegar ao mercado, até que se desenhe uma câmara de combustão para aproveitar ao máximo a nova tecnologia. Vários fabricantes de motores trabalham no tema.
    O grande salto vem na economia de combustível e menores emissões. Testes apontam até 10% menos. Assim praticamente desaparecerá a vantagem, quanto ao consumo, de motores de ciclo Diesel sobre os de ciclo Otto.
     
    #20    

Compartilhar esta Página