Dúvidas e dúvidas e dúvidas

Discussão em 'Tecnologia e Novos Formatos de Áudio' iniciada por lipejdc, 14 Abr 2012.

  1. lipejdc

    lipejdc Usuário

    Desde:
    14 Abr 2012
    Mensagens:
    2
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    0
    Localização:
    Porto Alegre
    Bom.. sou novo aqui e achei o fórum pelo Google. Eu nao vi nenhum fórum onde se possa postar dúvidas, entao... postarei aqui mesmo. Desculpem-me se isso nao é permitido. Vamos às dúvidas:


    1- Como se chama essa área de estudo sobre o som e tal em respeito a bits, khz de música... o conhecimento da qualidade do som, conversao, etc, etc. Técnica de som? Por exemplo: se eu for fazer um curso sobre esse assunto, como seria o nome do curso? E existe tal curso?

    2- O que sao bits e khz nas faixas de música? Qual é a diferenca? Ouco dizer que quanto maior o número, melhor a qualidade.

    3- Como posso descobrir quantos bits e khz minhas músicas têm?

    4- Como os arquivos em lossless sao imensos, eu mantenho minhas músicas em mp3... eu converto de lossless para mp3, só que sempre fiz isso ignorando os bit/khz. Sempre me perguntei qual seria a melhor forma, a forma ideal (16/44?? 24/192??) para converter em mp3 (para ter o mínimo de perda de qualidade)? E na hora de converter, para quantos bits e khz eu converto? Eu gostaria muito de saber mais sobre tudo isso...


    Agradeco muito se me esclarecerem. Obrigado!
     
  2. xdsgn

    xdsgn Usuário

    Desde:
    7 Out 2009
    Mensagens:
    65
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    0
    Localização:
    Rio de Janeiro, RJ, Brasil
    1 - Não saberia dizer se existe alguma curso específico para esta área, acredito que o melhor seriam livros
    voltados para o assunto.

    2 - normalmente a regra é essa mesmo, quanto maior o arquivo melhor a qualidade. partindo do principio que quem
    converteu sabia configurar corretamente o programa.

    3 - alguns programas como WINAMP, WMPLAYER, VLC e outros tem opções chamadas de FILE INFO ou algo parecido, que dizem esse tipo de informação.

    4 - dependendo do seu sistema de som, difcilmente você consiguirá perceber alguma diferença entre as 2 opções, se
    você realmente não dispõe de espaço no HD use a 24/192, lembrando que o lossless é melhor no quesito em que ele teoricamente tem mais informações na música, mas se o seu som não for capaz de reproduzir não adianta nada ficar com o arquivo gigante salvo no HD :)

    abraço! espero ter ajudado de alguma forma!
     
    #2    
  3. lipejdc

    lipejdc Usuário

    Desde:
    14 Abr 2012
    Mensagens:
    2
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    0
    Localização:
    Porto Alegre
    1- E onde acho livros assim? Poderia dar-me um exemplo de um?

    2- Obrigado, mas o que sao khz e bits?

    3- Obrigado!

    4- Como posso saber se o meu som reproduz? Eu ouco música nas caixas de som do pc e tem um subwoofer.
     
  4. M E N A U

    M E N A U _____________ad augusta _____________per angusta

    Desde:
    13 Abr 2010
    Mensagens:
    4.765
    Obrigados:
    12
    Troféus:
    38
    Localização:
    Aqui-BR
    Não é exatamente um curso, mas já é um caminho, lembrando que polêmica é o que não falta nesse meio:
    http://www.audicaocritica.com.br/pro-audio/196-sample-rate-mitos-e-verdades.

    Em nada desmerecendo a sua opção de momento, para som em caixa de PC, até mesmo MP3 resolveria, pois nada além dos 16 bit 44.1khz e 128 de bitrate será percebido pelo ouvinte, afinal tudo limitará a qualidade, desde a placa de som até os falantes, passando pelos decodificadores de áudio.

    Por outro lado, se a opção mudar e começar a se preocupar com qualidade, é bom saber que existem arquivos lossless, pois um dia pode-se querer ouvir com mais fidelidade e quanto menos empecilhos no caminho, melhor, daí a existência de arquivos não comprimidos (FLAC, AIFF, WAV), 24 bit até 192 khz, e bitrate acima de 5.000. Ainda existem outros formatos, 1 bit mas altíssimas amostragens em khz, são os DSDIFF, p.ex.
    De qq maneira, arquivos em 24/96 khz, lossless, atendem a esmagadora maioria dos ouvidos mais exigentes, isso se o audiófilo não for ainda mais radical em suas convicções, pois neste caso opta-se não por gravações/reproduções digitais, mas analógicas, discos de vinil ou gravadores de rolo. Nesse caso, para ficar no mesmo patamar só mesmo usufruindo de amplificadores valvulados e suas características praticamente inimitáveis.
    Esse universo do áudio é tão vasto que tem espaço para todos.
    Quase via de regra, mesmo que cada um ame o sistema que tem, fica uma sensação de sempre querer mais.
    Ainda que não se tenha o sistema que almeja, nunca se deveria esquecer do objetivo principal: a música
    Mas até para aqueles que tem no aúdio mais um meio de exibicionismo e vaidade, mesmo estes tem seu espaço, como tem que ser.
     

Compartilhar esta Página