Regulagem do Anti-skate é correta?

Discussão em 'Áudio Estéreo Analógico' iniciada por rafael_netto, 13 Nov 2005.

  1. rafael_netto

    rafael_netto 1000 agradecimentos e contando

    Desde:
    23 Abr 2005
    Mensagens:
    14.121
    Obrigados:
    2
    Troféus:
    0
    Localização:
    Rio de Janeiro/RJ
    Há pouco tempo eu consegui um antigo LP de teste que tem uma faixa "em branco" (sem sulcos) para aferir o anti-skate. O objetivo é ajustá-lo de forma que a agulha não se mova (ou se mova lentamente) ao ser pousada nesta faixa.

    A conclusão é que para que isto aconteça, tenho que colocar o anti-skate bem acima do valor que seria o recomendado. Para a agulha Stanton D-6800, com peso de 2g, o anti-skate tem que ser colocado em 4g. E para a Shure N97xE, a 1.5g, precisa de 2.5-3g no anti-skate.

    Tenho algumas questões...
    - este tipo de aferição (com disco "em branco") é válida?
    - é possível que a mola do anti-skate esteja "cansada" ou desregulada?
     
  2. Ricardo W. Pereira

    Ricardo W. Pereira Audio Designer

    Desde:
    25 Set 2004
    Mensagens:
    2.058
    Obrigados:
    6
    Troféus:
    0
    Localização:
    BH/MG
    O efeito conseguido com o uso de discos lisos estará adequado (ou seja: a força de anti skating estará numa faixa bem adequada e perto do valor ótimo) quando a agulha fizer movimentos para dentro e para fora, "bamboleando" em torno do local onde foi pousada a ponta da mesma (o braço fica indo e voltando indefinidamente, em direção ao selo e retornando)
    É um bom ponto de partida para a aferição deste parametro mas existem outros muito mais corretos, onde facilmente poderemos detectar que as escalas anti skating indicadoras instaladas nos braços quase nada tem a ver com o valor da força de trilhagem, que frequentemente deve (segundo os fabricantes de braços/cápsulas) ter seu valor amarrado ao valor da força anti skating.

    Um desses processos é o uso de discos de teste com faixas que vão aumentando a intensidade da modulação dos sulcos (tipo Nivel I, II, III e IV nos discos de teste da Shure, p. ex.): com o auxilio de um osciloscópio pode-se observar com perfeição as distorções da senoide na reprodução.
    Assim, em tempo real, voce ajusta o mecanismo de anti skating/pressão da agulha até fazer sumir da tela a distorção de trilhagem, em todos os niveis das faixas disponiveis.
    Poucas agulhas conseguem trilhar o nivel quatro com precisão e sem distorções.
    Só para ilustrar: este teste foi feito por aqui em BH com uma caríssima cápsula moving coil marca Lyra Clavis que mal conseguiu trilhar o nivel III destes discos... (preço maior do que 2000 US) e outro teste com a MC original da Gradiente que equipava o RPII: trilhou com perfeição TODOS os níveis do LP de testes da Shure (preço: algo em torno dos 150 reais, se estivesse disponível para venda hoje em dia).
    Durma-se com um barulho desses...

    []
    Ricardo
     
  3. Murilo

    Murilo Moderador Moderador

    Desde:
    9 Mar 2003
    Mensagens:
    33.498
    Obrigados:
    41
    Troféus:
    48
    Localização:
    São Paulo - SP
  4. Winston

    Winston Tube Man

    Desde:
    5 Jan 2003
    Mensagens:
    1.670
    Obrigados:
    6
    Troféus:
    38
    Localização:
    SP
    Rafael,


    Acredito que esse tipo de aferição não reflita as reais condições de trilhagem da agulha nos sulcos do disco. O teste correto do antiskating é um sinal de teste. Se um canal estiver distorcendo mais que o outro devemos aplicar ou diminuir o antiskating para termos o equilíbrio. Aqui em casa o antiskating tem o mesmo valor da força de trilhagem, o que é o ideal. Tenha em mente que se o TD não estiver perfeitamente nivelado (prato e base) os valores aferidos para o antiskating, bem como para a força de trilhagem não serão precisos.
     
  5. rafael_netto

    rafael_netto 1000 agradecimentos e contando

    Desde:
    23 Abr 2005
    Mensagens:
    14.121
    Obrigados:
    2
    Troféus:
    0
    Localização:
    Rio de Janeiro/RJ
    Eu tenho dúvidas quanto a este método porque segundo eu soube, o anti-skate depende do formato da agulha (cônica, elíptica, etc.), e este tipo de teste não leva isso em conta.

    Eu já tive toca-discos em que o botão do anti-skate tinha 2 escalas, uma pra cada tipo de agulha. Mas este meu (Pioneer PL-3000) tem apenas uma escala, e eu não consegui descobrir qual é o formato da agulha original dele.
     
  6. sistemaum

    sistemaum Usuário

    Desde:
    13 Nov 2005
    Mensagens:
    28
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    1
    Localização:
    rio/rio/brasil
    Rafael,

    A precisão do dial do anti-skating não é das maiores. Quando o toca-discos usa molas, o anti skating pode variar um pouco se a temperatura ambiente sofrem variações muito grandes. Na prática observei que se o toca-discos não estiver bem no nível, a indicação do anti-skating não tem valor. Então deixo aqui o conselho. Confira com um nível desses usados por pedreiros se o seu toca discos está bem alinhado.
     
  7. JoseAugusto

    JoseAugusto Usuário

    Desde:
    24 Set 2005
    Mensagens:
    888
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    0
    Localização:
    Ribeirão Preto - SP - Brasil
    Esse tópico, bem como o meu tópico sobre regulagem de peso, são um alerta para nós, pois os toca discos deveriam ser o mais precisos possíveis. Mas pelo visto isso não acontece. O curioso é que falamos de aparelhos de décadas passadas. Creio que na época ninguém nem sonhava em questionar isso.

    Na minha opinião, isso só tende a piorar, pois a indústria em geral, incluindo a de áudio, visa lucro e quer vender mais que a concorrência a todo custo.
    Segundo pesquisa publicado no site Audiorama, muitos fabricantes mentem descaradamente nas especificações dos receivers no quesito potência.

    Fiquemos de olho vivo!
     

Compartilhar esta Página