Tudo o que voce queria saber sobre os bairros do Rio de Janeiro

Discussão em 'Zona Livre' iniciada por zeppeliano, 23 Out 2010.

  1. zeppeliano

    zeppeliano Usuário Ativo

    Desde:
    5 Mai 2003
    Mensagens:
    8.175
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    38
    Localização:
    Niterói, RJ
    Me desculpem quem mora neeses bairros, mas está muito engraçado.



    BAIRROS DO RIO
    ZONE OESTE:

    Vargem Grande e Vargem Pequena:
    São como o Acre é para o Brasil: Ninguém lembra que existe e só tem mato. Rumores sobre a existência de um parque aquático falido ou sobre uma mansão habitada por Xuxa não foram confirmados, já que ninguém conseguiu achar esses bairros para conferir de perto.

    Barra da Tijuca:
    (do espanhol Baja - Baixada) Uma espécie de Brasília com praia. Habitado por emergentes e pseudo-socialites que não têm grana pra morar no Leblon ou em Ipanema, a Barra da Tijuca é um bairro que adotou o Paulista way of life, onde as pessoas ficam presas em carros e shoppings a maior parte da sua vida. Pela sua distância do resto do Rio de Janeiro, é considerado por muitos como sendo uma outra cidade. O governo de São Paulo inclusive já entrou com um processo para anexar esta "cidade" ao seu território por ela ser mais próxima de São Paulo do que do Rio de Janeiro. Os habitantes da Barra, ex- suburbanos (principalmente da Tijuca e de Jacarepaguá) que melhoraram um pouco de vida e encaram uma prestação de oitocentos reais por mês que será paga em 75 anos para poderem morar lá, acreditam que moram em Miami, quando na verdade pagam tudo com cartão e cheque especial, desconhecem a existência de dinheiro, ou de saldo positivo no banco. Como os moradores deste bairro foram paupérrimos e hoje são da "crasse mérdia", eles precisam se autoafirmar como pseudo-ricos e exageram na cafonice, mau gosto e extravagância.

    Recreio dos Bandeirantes:
    Uma roça de luxo, que tenta se equiparar à Barra. Habitada por emergentes que não conseguiram ir pra Barra e vão pra lá pra dizerem que moram na Barra. É como um "estepe", um "consolo" para os emergentes que não tiveram grana pra morar na vizinha mais nobre, a Barra. A padaria mais próxima está a 1.415 km de distância.

    Cidade de Deus:
    É disputado reversamente por dois bairros: Jacarepaguá e Barra da Tijuca. Quem mora em um diz que a favela faz parte do outro bairro e vice-versa. Graças ao filme de mesmo nome (e que não ganhou nenhum Oscar também) a Cidade de Deus agora é conhecida no mundo todo, principalmente por causa dos traficantes, dos tiroteios frequentes e das drogas, como maconha, cocaína e Tati Quebra-barraco.

    Bangu, Realengo, Campo Grande e Santa Cruz:
    Lugares próximos, próximos de onde Judas perdeu as meias, as botas e a carteira, porque muito provavelmente foi assaltado antes de chegar em um local tão longe.

    ZONA CENTRAL:


    Estácio, Cidade Nova e Catumbi:
    Três bairros *****s que ninguém sabe que existem - pelo menos não de nome. Ficam entre a Tijuca e o Centro da Cidade. Na verdade, as únicas provas de sua existência são o metrô e a prefeitura.

    Lapa: Historicamente ocupado por prostitutas, drogados, mendigos, travestis e cafetões. Hoje em dia é ocupado por jovens pseudo-prostitutas, drogados, mendigos, travestis e cafetões, mas limpinhos e de boa família.

    Rio Comprido:
    Os moradores do Rio Comprido insistem que moram, na verdade, na Tijuca, como se realmente fizesse diferença.


    ZONA NORTE:


    Andaraí: Espremido entre a Tijuca, Maracanã, Grajaú e Vila Isabel, o bairro do Andaraí teve seus momentos de glória ao ser retratado na novela Celebridade, mas, atualmente, voltou a ser o que é na realidade: ***** nenhuma. Confundido diversas vezes por seus limites, seus moradores admitem morar em todos os lugares adjacentes, menos no Andaraí (de preferência dizem morar na Tijuca, para ganhar um falso status de classe média incompreendida).

    Bonsucesso:
    o bairro mais mal localizado da cidade, conseguindo a façanha de ser cercado por 17 favelas, e ainda sim ser o bairro mais evoluído da Leopoldina. Bonsucesso é o bairro com a maior concentração de viados do Subúrbio, tendo desfile noturno de bichas e a única sauna gay da região.

    Cascadura:
    Possui cerca de 1527 ônibus por habitante e uma estação de trens.

    Cachambi:
    Quer a todo custo fazer parte do Meier para se passar por nobre, embora nem o Meier seja isso. É basicamente constituído pelo Norte Shopping.

    Del Castilho:
    Se resume a algumas coisas: o shopping Nova América, favelas e o Cofre forte da Igreja Universal do Reino de Deus.

    Encantado:
    É um bairro que não existe, está cadastrado por engano pela prefeitura. Alguns dizem que foi fundado pelo filho da Fada Madrinha.

    Engenho de Dentro:
    É um pardieiro onde a única coisa que presta é o recém construído Engenhão, Estádio de sétimo mundo alugado ao Botafogo (um time pequeno, com uma torcida de cachaceiros que não chega a 10 pessoas). O passatempo de seus moradores é ficar fofocando na fila do Guanabara.

    Grajaú:
    A definição correta para este lugar é "***** nenhuma", pois todos o consideram Grajaú um sub-bairro, mas não é da Tijuca e nem de Vila Isabel. Reza a lenda que existe uma reserva florestal por lá, mas ao que parece não passa de mais uma lenda urbana.

    Inhaúma:
    Se o nome já é feio, imagina o bairro... seu maior ponto turístico é um cemitério onde pervertidos se encontram a noite para fazer sexo.

    Madureira:
    O segundo lugar mais quente e zoneado do mundo (só perde para Bangu - vide abaixo). O bairro, ou melhor, a favela, atrai macumbeiros e tias vendedoras de salgadinhos de toda cidade em busca dos produtos de "excelente qualidade" comercializados no Mercadão de Madureira (conhecido como o shopping da macumba). Saravá meu pai!

    Oswaldo Cruz, Bento Ribeiro e Marechal Hermes:
    Bairros sem graça e esquecidos, que tentam se juntar a Madureira pra ganhar alguma fama, mesmo que negativa.

    Maracanã:
    É uma extensão da Mangueira, com favelas verticais chamadas por seus habitantes de prédios. Não há nada o que se fazer lá, a opção é se tornar um dos 30 moradores que correm em volta do estádio todo dia. No verão pode-se esquiar de jetsky pelas ruas alagadas do bairro.

    Méier:
    A capital do subúrbio carioca. Habitado por gente feia, mas metida a descolada e moderninha, quando na verdade são uns fodidos. É dividido ao meio pela linha do trem, criando a noção de possuir uma metade pobre e outra mais pobre ainda. Engarrafado diariamente.

    Lins de Vasconcelos:
    Espremido entre o Méier e a autoestrada Grajaú-Jacarepaguá só existe e é conhecido por abrigar o Hospital Naval Marcílio Dias .

    Olaria:
    Um pobre bairro que fica entre Penha e Ramos que não tem nada de especial, a não ser pelo seu famoso clube onde acontecem grandes bailes, como o Baile do Havaí e as domingueiras, que aglomera massas de toda parte da Leopoldina e seus cabelos empastados de creme. Tem também uma "praça de alimentações", a famosa 5 Bocas.

    Pavuna, Anchieta, Ricardo de Albuquerque e adjacências:
    A decadência máxima da cidade. Fazem fronteira com nobres municípios da Baixada Fluminense como Duque de Caxias, São João de Meriti e Nilópolis. Pavuna consegue ser menos pior que os outros por ter duas estações de metrô no bairro, e todos os dias serve de passagem pra pobres moradores da baixada que fazem sua viagem de 3 horas até o centro do RJ. Lugares medonhos. A principal atividade econômica dos bairros é a indústria funerária, a exploração de serviços como a gatonet e a gato-velox e o jogo do bicho.
    P.S.: As adjacências referem-se a lugares como Guadalupe, Jardim América, Costa Barros, Barros Filho, Acari, Coelho Neto e Parque Colúmbia, lixos que nem mereciam ser listados, visto que você certamente só ouviu falar desses bairros ao ler a página policial de algum jornal.

    Pilares:
    Conhecida por ser sede da rebaixada Caprichosos de Pilares, que se localiza embaixo de um viaduto mais usado como banheiro masculino. Resume-se apenas em um viaduto, camelódromo e favelas. Os moradores também tentam incluir o Norte shopping no bairro, mas na verdade fica no bairro vizinho, Cachambi.

    Praça Seca:
    Na verdade, só tem o nome de seco, mas na verdade é bem molhada. Tenta ir lá num dia de chuva pra ver.

    Todos os Santos:
    É um microbairro vizinho ao Méier. É aquele típico bairro que todo mundo conhece, mas ninguém sabe o nome. Os moradores desse bairro têm grande dificuldade de pegar táxis, já que nenhum taxista conhece o bairro de nome. Cada carta (ou conta) recebida em casa pelos correios vem com nome de outro bairro vizinho e toda vez que precisam explicar onde moram, falam que moram em outro bairro vizinho (Méier, Cachambi, Del Castilho e afins).

    São Cristóvão:
    Lugar feio, sujo e absolutamente caindo aos pedaços. Hoje se resume a estação de trem-metrô e a Quinta da Boa Vista.

    Tijuca:
    Uma favela da Zona Norte habitada por gente da classe mérdia e cercada de favelas habitadas por gente miserável. Composta de pseudo-revolucionários e putas, além de socialistas, comunistas e anarquistas. Os tijucanos podem ser facilmente reconhecidos por tentarem imitar as pessoas da alta sociedade da Zona Sul, dizendo serem parte da "Zona Sul da Zona Norte".Sua mais nova invenção está em chamar a praça Varnhagem (também chamada de "Buxixo", pelo tijucano) de Baixo Tijuca, imitação deprimente do Baixo Gávea. O toque de recolher para pedestres é entre 20:00 e 21:00, dependendo da rua e da praça.

    Vila da Penha:
    Como a Vila Valqueire é um bairro de pobre metido a rico. É cheio de casas antigas e feias. O maior diversão dos moradores é fazer caminhada no valão, Ops! a rua Oliveira Belo. Ainda existe uns 10 moradores que acham que a Vila da Penha não possui favelas por perto. Junto com o Méier, Jacarepaguá e , forma o grupo das maiores enganações imobiliárias cariocas de todos os tempos. Habitada por gente de quinta com automóveis de sexta.


     
  2. zeppeliano

    zeppeliano Usuário Ativo

    Desde:
    5 Mai 2003
    Mensagens:
    8.175
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    38
    Localização:
    Niterói, RJ
    Vila Isabel: É uma reta que só tem boteco, casa de vila, outro boteco, um prédio, outro boteco, e por aí vai...

    Vila Valqueire:
    Um bairro nos confins (realmente longe) do subúrbio habitado por uma gente pobre que quer dar uma de bacana só por não estarem na ***** total que estão seus vizinhos Campinho, Oswaldo Cruz, Bento Ribeiro e Marechal Hermes. Para se chegar no local, é necessario uma viagem intergalática e passar pelo portal mágico. O bairro mais próximo fica a meia hora de distância.

    Vicente de Carvalho:
    Dividido pelo metrô, tem o lado da favela(favela sem shoping) e o lado do shoping(favela com shoping). tem como cidadão ilustre o falecido Escadinha, traficante famoso, que já foi passado. Assim como o binômio Tijuca-Rio Comprido, os seres viventes nessa área juram que moram na Vila da Penha, bairro "nobre"(??) das adjacências.

    ZONA SUL:


    Largo do Machado:
    Assim como o Acre, esse "bairro" não existe. Há apenas uma estação de Metrô com esse nome, mas do tipo que nem tem escada rolante. Não passa de uma ilusão de ótica.

    Leme:
    Um bairro vizinho de Copacabana, cercado de pensionistas que residem lá há mais de 100 anos, alguns velhos tarados e mulheres mal-amadas que tentam sobreviver as custas do dinheiro publico.

    São Conrado:
    Abriga uma das maiores favelas do mundo, a Rocinha, embora os cegos moradores do bairro falem que a Rocinha é um bairro à parte de São Conrado ou ainda tentem empurrá-la para a Gávea ou mesmo pra Barra e pro Leblon.

    Copacabana:
    É um bairo decadente habitado por um bando de velhos que pensam ainda serem da alta sociedade, junto com milhões de emergentes que moram lá apenas por status, apenas 1% da população de Copacabana não é miserável e mora num apê decente. A área é dominada por gays, lésbicas e mauricinhos que não querem ir para o interior. Habitam também a região pessoas esnobes, que fazem compras diárias na Av. Nossa senhora de Copacana, a Champs-Élysées carioca.
    Gávea: Habitado por alunos da PUC e ricas, o bairro da Gávea é conhecido por ter 6 teatros mas nenhum Mc Donalds.

    Glória e Catete:
    Além dos mendigos e favelados (que respondem por 97% da população desses bairros), os outros 3% se dividem em: 1% - velhos falidos, principalmente portugueses, que empobreceram junto com o bairro e ex-suburbanos que vão morar lá em vilas antigas, cortiços e quitinetes só para dizerem que moram na zona sul e não precisarem aguentar horas de trem ou ônibus até o trabalho, no Centro da cidade (mas na verdade os bairros destes ex-suburbanos certamente estão menos degradados que a Glória e o Catete.); 1% - lésbicas aos montes andando de mãos dadas na maior cara de pau, carros antigos como a Ford Rural, lambretas, malucos e viados velhos; 1% - travestis, que fazem ponto na Glória e de vez em quando dão um passeio no Catete.

    Ipanema:
    Concentra uma grande quantidade de gays,lésbicas e simpatizantes . Todos estes seres de sexualidade duvidosa encontram-se na praia do bairro, mais precisamente em frente a Rua Farme de Amoedo. Também freqüentado por lutadores de jiu-jítsu e seus pit bulls (difícil dizer, olhando paras pontas da coleira, quem é o humano e quem é o cachorro), que não raro praticam esportes como dissolver arrastões e dar porrada em viados.

    Laranjeiras:
    Um bairro simpático, agradável, habitado por um monte de pessoinhas (isso mesmo, pessoinhas) que acham que porque moram numa ***** de apartamento com uma arvorezinha, digo, matinho na frente da casa, se acham na suprema elite carioca.Bairro de edifícios apertados e velhos de ex- moradores da Vila da Penha. Faz fronteira com lugares bonitos (Catumbi, Santa Teresa...).
    Leblon: É um bairro com muita gente rica que tenta imaginar que o Rio é só aquele pequeno trechinho de Copacabana até o Leblon e tentam não olhar para o lado, Habitat de Manoel Carlos e de suas novelas.

    Urca:
    Tem cheiro e aparência das música de introdução das novelas do Manoel Carlos.

    ....o redator estava mal-humorado qdo escreveu..........
     
  3. zeppeliano

    zeppeliano Usuário Ativo

    Desde:
    5 Mai 2003
    Mensagens:
    8.175
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    38
    Localização:
    Niterói, RJ
    Acho que quem escreveu isso, deve morar na Ilha do Governador, já que ela não foi citada.
     
  4. Thassio Ricardo

    Thassio Ricardo Usuário Muito Ativo

    Desde:
    21 Set 2008
    Mensagens:
    18.364
    Obrigados:
    28
    Troféus:
    48
    Localização:
    Rio de janeiro/RJ
    Achei bem divertido e até um pouco verdadeiro as analogias, mas quem escreveu o texto errou em dizer que o Norte Shopping fica no Cachambi, na verdade ele fica em Del Castilho.
     
  5. jdeiro

    jdeiro Tech lover

    Desde:
    27 Mai 2008
    Mensagens:
    3.935
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    36
    Localização:
    Rio de Janeiro/RJ/Brasil
    Excelente!
     
  6. Rodrigues

    Rodrigues Turn On, Tune Up, Rock Out!

    Desde:
    20 Jan 2006
    Mensagens:
    15.242
    Obrigados:
    89
    Troféus:
    48
    Localização:
    Rio de Janeiro
    E os bairros de Nikiti? :assobio:
     
  7. Calmar

    Calmar Usuário

    Desde:
    18 Jan 2010
    Mensagens:
    148
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    0
    Localização:
    Portugal
    Esqueceram do centro... queria saber o que diriam da Gamboa... também faltou falar de santo cristo, botafogo e flamengo
     
  8. giorgis

    giorgis Usuário Ativo

    Desde:
    20 Jun 2003
    Mensagens:
    1.643
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    36
    Localização:
    porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil
    Não sou do Rio, mas sempre que posso passo os feriadões e férias nesta cidade que gosto tanto! Achei muito engraçadas as analogias, mandei para alguns amigos e parentes que moram por aí nos mais diversos bairros.
     
  9. zeppeliano

    zeppeliano Usuário Ativo

    Desde:
    5 Mai 2003
    Mensagens:
    8.175
    Obrigados:
    0
    Troféus:
    38
    Localização:
    Niterói, RJ
    O niteroiense de Icaraí , São Francisco ou Camboinhas é o cara que gostaria de morar em Ipanema, Leblon ou Lagoa, mas como a grana não dá, a melhor opção passa a ser esses bairros de Niterói mesmo.
     

Compartilhar esta Página