PDA

Ver Versão Completa : Ajuste de Pêso no Stanton



XTAR
26-09-2004, 06:57
Tive a oportunidade de adiquirir um Stanton STR8-20, que me parece um bom TD, bem básico é claro mas bom e o melhor NOVO !!!

Contudo estou com dificuldades de ajustar o pêso, como eu faço ???

Notei que a numeração do pêso gira independente do próprio pêso, é assim mesmo ?

Notei também que quanto mais pesado deixo o braço mais definido fica o som, especialmente as vozes (vocais).

Dizem que o ideal é de 2g á 2.5g como é que sei se tá com 2 g mesmo ???

Espero que os amigos me ajudem OK ???

Abraços a todos !!!

haberbeck_brandao
26-09-2004, 13:05
Tive a oportunidade de adiquirir um Stanton STR8-20, que me parece um bom TD, bem básico é claro mas bom e o melhor NOVO !!!

Contudo estou com dificuldades de ajustar o pêso, como eu faço ???

Notei que a numeração do pêso gira independente do próprio pêso, é assim mesmo ?

Notei também que quanto mais pesado deixo o braço mais definido fica o som, especialmente as vozes (vocais).

Dizem que o ideal é de 2g á 2.5g como é que sei se tá com 2 g mesmo ???

Espero que os amigos me ajudem OK ???

Abraços a todos !!!
Xtar, boa tarde.

Como ainda nenhum colega nosso respondeu sua mensagem, vou tomar a liberdade de lhe ajudar. :legal:

Em primeiro lugar, embora eu conheça o Stanton só de vista, eu parabenizo vc pela escolha, pois este fabricante americano fabrica capsulas de altissima qualidade, e imagino que os TDs dele acompanhem o mesmo nivel.:aplauso:

Parece brincadeira existirem aficionados como vc que adquirem um TD NOVO nestes dias de frenesi digital por toda a parte. Não abro mão do analógico, Xtar, e não é por motivos de saudosismo ou velhice:D

Bem, como sou projetista de balanças industriais do maior fabricante do país, conheço um pouco do predicado, isto é, projeto e ajuste de alavancas, que é o mesmo principio de funcionamento de um braço de TD.

Sabe, imagine uma gangorra e olhe para o braço de seu TD: voce tem uma haste apoiada num mancal (suporte), de um lado o shell com a capsula + agulha e do outro o sistema de contra-peso (peso de ajuste + anel graduado)

O segredo é vc achar o "zero", isto é, a posição em que o contrapeso deve estar para contrabalanças o peso do shell. Tendo esta posição, voce terá apenas que girar o peso de ajuste que vai fazer o anel graduado girar junto com ele e com isto o valor indicado na escala (geralmente de 0 a 3g - dependendo do TD) vai lhe mostrar o peso (força de trilhagem) na agulha.

Veja que existem maneiras profissionais de se fazer isto (uso de protactor, ou
dispositivos similares) mas como imagino que vc queira algo prático para poder usar sempre e rápido (mesmo que não tão meticuloso) estarei te mostrando o
método "popular" da coisa

Vamos lá:

1- colocar seu TD numa superficie lisa e plana, e sobretudo, que esteja na
HORIZONTAL. Para isto, use um nivel de bolha (pode ser estes de pedreiro, mesmo que já vai te ajudar). Lembre-se de passar o nivel em várias direções para certificar-se que os 4 pés do TD estejam num plano horizontal.

2- O TD deverá estar sózinho e desligado, e posicionado de tal forma que vc
possa ver o braço dele na horizontal, de lado, e na direção de seu olhos, entendeu?

3- Não tire a agulha, nem tire o shell, deixe tudo no lugar.

4- Tire cuidadosamente o braço de seu suporte e o repouse com todo o cuidado sobre a borracha do prato, ou preferencialmente sobre o dedo indicador de sua mão esquerda que deverá estar um pouco para trás do shell
(faço isto para evitar que a agulha fique raspando na borracha)

5- Com sua mão direita vá girando o tambor (peso de ajuste cilindrico na ponta traseira do braço), no sentido horário (se vc olhar o TD de frente) vagarosamente. Voce verá que o anel graduado irá girando junto e voce irá vendo a escala reduzindo de valor em relação a um sulco (marca de referencia) que existe sobre a haste do braço na frente do anel graduado)

6- Não sei se a rosca de todos os TDs é rosca direita, mas acredito que o seu TD seja igual, caso contrário, é só virar o tambor no sentido anti-horário.

7- Voce irá vendo que o peso do sheel irá diminuindo progressivamente, porque ele estará sendo tranferido de um lado do braço para o outro. Chegará uma hora que vc verá o braço subir, isto é, o braço ficará "empinado" com o
o shell no ar, e o tambor encostando no TD.

8- Isto significa que vc está com "peso negativo" (expressão apenas ilustrativa) no sheel. O que fazer? Simplesmente inverta a rotação do tambor para anti-horário (aproximando ele do mancal de apoio do braço) aos poucos e vá acompanhando o comportamento do braço até chegar um momento em que vc irá soltar o braço e ele vai ficar na horizontal, parado no ar. Observe isto atentamente olhando seu TD de lado com os olhos no mesmo nivel do braço.

9- Uma maneira de verificar a horizontalidade do braço é colocar uma régua do lado do braço e verificar se braço e régua estão bem paralelos. Pode-se usar um paquimetro, um gabarito, etc. O importante é o braço estar paraledo com a superficie do prato ou com a superficie do TD.

10 - Estando tudo OK, vem a parte mais delicada. Segure o tambor com uma das mãos e com a outra vc irá girar o anel graduado até o valor "0" (zero) que deverá ficar alinhado com uma pequena risca (sulco) que existe na haste do braço. O anel gira independente do tambor justamente para isto: o zero vai depender o equilibrio do braço, que vai variar em função do shell (+ capsula)
na ponta do braço e que varia de caso para caso.

VEJA: VC VAI GIRAR SÓ O ANEL E NÃO O TAMBOR!!!!

11- Uma vez feito isto, significa que o braço já está ajustado para a posição de zero gramas para a sua combinação de montagem de capsula.

12 - O ultimo passo é girar SÓMENTE O TAMBOR AGORA, no sentido anti-horário e acompanhando a escala graduada do anel até chegar no valor que o fabricante de sua capsula recomenda.

13 - Para finalizar coloque o controle de anti-patinação (ANTI-SKATING) que seguramente deve ter em seu TD, com o mesmo valor da força de trilhagem na agulha.

Se vc quiser aumentar ou diminuir o peso na agulha (dentro dos limites do fabricante) é só girar o tambor no sentido horário (diminuir peso) ou anti-horário (aumentar o peso) e colocar o valor correspondente no anti-skating.

Captou todo este esquema, Xtar? Para alguns audiófilos é um método tosco, mas eu escuto música e não equipamento. Este método garante que vc ponha uma força de trilhagem em sua agulha EXTREMAMENTE PRÓXIMA do valor indicado no anel, que deve coincidir com o data-sheet de sua capsula.

Bem, algumas dicas:

1- A força de trilhagem varia conforme a capsula. Para DJs a força é maior
(acima de 2,5g). Para alta-fidelidade ou audição de música não-profissional, este valor chega até 1,75g - embora haja algumas controvérsias.

2- Sempre use a força de trilhagem com um valor no meio da faixa recomendada pelo fabricante. A minha capsula Stanton 500AL recomenda de
2g a 5g. Eu uso 3g, que é o limite inclusive do anel graduado de meu TD.

Sim, de fato aumentando-se o peso a agulha vai penetrando mais no sulco e capturando mais informações no vinil, mas isto tem um limite, pois peso excessivo desgasta a agulha com rapidez e danifica seus vinis permanentemente.

Recomendo que vc vá este tópico do HTF onde converso com outros amigos sóbre ajuste de agulhas, que é este:

http://www.htforum.com/vb/showthread.php?t=5240&page=3&pp=15

Para saber o ajuste de sua agulha, caso vc não tenha, acesse este site que me indicaram que tem tudo sobre o assunto:

http://www.needledoctor.com

Bem, espero ter podido te ajudar, Xtar. Desculpe-me pelo romance.

Um abração e um bom domingo

Brandão

Winston
26-09-2004, 17:46
Brandão,



O método de calibrar o braço é este mesmo! Também faço desta maneira! Apenas faria uma ressalva quanto ao peso máximo e mínimo de cada cápsula. O melhor peso para sua cápsula é sempro o máximo sugerido pelo fabricante. Nesta faixa vc terá a melhor trilhagem, resposta em frequencia e detalhamento. Já foi comprovado inclusive que valores próximos da escala inferior desgastam mais o disco do que valores próximos a escala superior, isso porque a cápsula e agulha oscilam mais no sulco, tendendo a desgastar as paredes do sulco por estarem mais instáveis na trilhagem. O peso máximo só irá prejudicar seus discos se a cápsula não estiver perfeitamente alinhada, este sim um ponto crucial, e no meu ponto de vista mais difícil de acertar, assim como um perfeito nivelamento da base e do prato. Se tudo estiver cuidadosamente configurado vá de pressão máxima que a diferença no som é muito aparente ! Grande abraço,


Winston

haberbeck_brandao
26-09-2004, 18:02
Oi Winston, boa tarde!!!!

Obrigado pela sua resposta e pelas informações!!!!:legal:
Agora vc me ajuda: meu TD Yamaha tem a graduação do braço e do anti-skating sómente até 3g.:discordo:
A força máxima de trilhagem da 500AL é de 5g. Colocar mais 2g é fácil, porém o anti-skating já está no limite.
Vc tem algum comentário sobre este fato? Pode-se usar o TD desta forma?
Realmente, ajustar a VERTICALIDADE (alinhamento) da cápsula é mais dificil.
Que solução vc acha que temos? Trocar de cápsula?:seila:

Um abração

Brandão

Winston
26-09-2004, 18:14
Fala Brandão!


Realmente a cápsula 500AL é feita para utilização profissional, onde o peso excessivo garante que a agulha nunca irá sair do sulco, em detrimento da qualidade. Infelizmente não vejo saída, a não ser trocar de cápsula, pois vc iria causar uma trilhagem irregular, assim como distorções e desgaste prematuro, se utilizar a cápsula a 5g com antiskating a 3g... Curiosamente, existem braços que não se utilizam de antiskating, apenas uma pequena resistencia ao deslizamento do braço feito por um fio torcido (alguns braços da VPI são assim). Mas não me pergunte como que eu não vou saber explicar! Aqui no meu braço PT-6 do RP-II, se eu mudo 0,25 g para mais ou para menos no antiskating, a mudança no som é bem evidente, acredito que no seu seja a mesma coisa. Portanto, não consigo qualidade se tiver um antiskating setado com valor diferente ao peso! pelo jeito vejo que vc gosta de um som analógico, não? Sou fã numero 1 de vinil! Admiro muito os gravadores de rolo também! Parabéns pelos seus aparelhos. Grande abraço,


Winston

haberbeck_brandao
26-09-2004, 18:24
Winstom,

Obrigado pelos elogios. Melhor que isto seria eu te mandar as fotos dos equipamentos. Estou esperando o Luis-RS me enviar as fotos que ele tirou aqui em casa no dia da Feira para eu posteriormente lhe encaminhar, OK?

O braço de meu Yamaha é em "S", muito parecido com os TDs da Marantz e da Pioneer, entre outros.

Fora a Stantom, tenho também uma cápsula Sansui SC-50 e uma Axxis III da LeSon que comprei na época em que a familia Axxis foi lançada.

Vc conhece estes modelos?

Qual vc recomendaria para um peso de trilhagem máximo de 3g?

Um abraço

Brandão

PS: Além dos vinis, tenho um grande acervo de CDs também....mas o analógico é o meu ponto fraco.....admito.....

Winston
26-09-2004, 18:41
Brandão,


não conheço esses modelos, mas verifique no manual o peso máximo de trilhagem de cada uma e experimente! As cápsulas atuais difícilmente se utilizam de mais de 2g de peso. A minha por exemplo, uma Grado Reference Signature, tem força maxima de trilhagem de 1,5g, que é o peso que estou utilizando. Acho que a cápsula com melhor custo benefício da atualidade é a Sumiko Blue Point, mas o preço é meio salgado U$.300,00, então partiria para uma das Grado mais baratas, em torno de Uns U$.70,00 nos EUA.


Gostaria muito de ver as fotos de seus equipamentos1 Nosso hobby é muito gratificante, ainda mais quando mantemos equipamentos únicos e fora de linha. Eles acabam se tornando muito especiais. Grande abraço,


Winston

haberbeck_brandao
26-09-2004, 19:29
Winstom,

Te mandei uma MP

Boa idéia, farei o teste que vc me falou. Testarei a SC-50 e a Axxis por desencargo de consciencia.

Bem, esta capsula Grado tem lá no Portal das Agulhas ou lá na Catodi?

Se não tiver, o que vc acha de eu migrar para uma Ortofon ou Shure?

Um abraço

Brandão

DVC_1660
26-09-2004, 21:40
Olá Pessoal!!!

tenho um Toca-Discos da Gradiente, o DD200q, todo original, e gostaria de saber qual é o máximo de "Anti-Skating" dele, alguem de vocês sabe?

e com a cápsula "Pickering XV-15" (original desse modelo) qual é o peso máximo do braço que eu posso deixar, que não danifique os meus LP's...

Abraços à todos!
David Costa

DVC_1660
26-09-2004, 21:45
Winstom,
Boa idéia, farei o teste que vc me falou. Testarei a SC-50 e a Axxis por desencargo de consciencia.

Bem, esta capsula Grado tem lá no Portal das Agulhas ou lá na Catodi?

Se não tiver, o que vc acha de eu migrar para uma Ortofon ou Shure?

Só completando:

Brandão: quando você for comprar uma Cápsula nova, compre também um Shell, e peça para a pessoal colocar essa cápula nova nesse shell novo, assim você não correrá riscos de desalinhamento e poderá trocar de cápsula quando você quiser...

haberbeck_brandao
26-09-2004, 22:53
Olá Pessoal!!!

tenho um Toca-Discos da Gradiente, o DD200q, todo original, e gostaria de saber qual é o máximo de "Anti-Skating" dele, alguem de vocês sabe?

e com a cápsula "Pickering XV-15" (original desse modelo) qual é o peso máximo do braço que eu posso deixar, que não danifique os meus LP's...

Abraços à todos!
David Costa
Oi David, boa noite

Vá ao link da Audiorama abaixo:

http://www.audiorama.com.br/manuais.htm

Veja que eles tem o manual do DD-200Q completo para vender (copia)
No manual certamente vc terá a informação que vc precisa.

Para sua cápsula Pickering Xv-15 vide a tabela que achei para vc. Veja se sua capsula consta (ultimas linhas - XV-15 vários modelos):

http://www.pickeringuk.com/spex.html

Um abraço

Brandão.

Adélio
26-09-2004, 23:29
Caro DVC_1660,
O valor máximo de anti-skating do DD200Q é 3 (tanto para agulhas esféricas - escala branca no botão de ajuste, como para agulhas elípticas - escala avermelhada). Essa escala, de zero a três, é a mais comum nos toca-discos. Como, de modo geral, o anti-skating deve ser regulado para o mesmo valor da pressão de trilhagem da agulha, não é recomendável o uso de agulhas de DJ com esses decks, pois essas agulhas exigem pressão de trilhagem grande (3 g ou mais).
Abraços.

XTAR
27-09-2004, 12:27
Amigos Brandão...

Tu é fera mesmo !!! Muito boa e prática a sua explicação, vc deve ser um progetista e tanto né ??? :legal:

Ainda não tive tempo, mas entendi tudo, amanhã na terça vou fazer como vc me disse creio que o som vai ficar melhor do que está...

Amigo Winston...
Valeu pela sua importante resalva !!!

Agradeço a todos, pela paciência e pelas explicações precisas e detalhadas, estou achando um Tsão voltar a ouvir os meus vini's:feliz: é 10 !!!

Vou aplicar o que aprendi com vocês e depois digo os resultados....

Agora vem cá: se eu trocar o shell +capsula +agulha (todo o conjunto), terei um som melhor não é ? creio que o modelo que acompanha o TD é bem básico...
quais vocês me indicariam, neste caso ?

Abraços a todos !!! e viva o vinil !!! :rever2:

DVC_1660
27-09-2004, 18:59
Obrigado Brandão, pela dica!

embora tenha vários modelos, todos tem os mesmos valores...

Abraços à todos!
David Costa


VINIL FOREVER!!!!

haberbeck_brandao
28-09-2004, 07:51
Agora vem cá: se eu trocar o shell +capsula +agulha (todo o conjunto), terei um som melhor não é ? creio que o modelo que acompanha o TD é bem básico...
quais vocês me indicariam, neste caso ?


Oi Xtar, bom dia.

Obrigado pelos seus elogios, mas não sou fera não. Faço aquilo que está ao meu alcance para tentar ajudar. O que eu não sei, passo o bastão para quem é de direito. Espero que dê tudo certo na calibração de seu TD

Bem, naturalmente dependendo do modelo da nova cápsula a ser instalada em
seu TD, certamente a qualidade de reprodução dos vinis vai melhorar, e bastante.
Olha, em termos de modelos existe uma controvérsia grande aqui no Forum.
As capsulas Shure são famosas há muitos anos, mas há quem diga que elas não possuem bons agudos.
Eu tenho a Stanton em meu TD e muitos colegas nossos adquiriram o modelo
680 que parece ser excelente. Esta é uma opção para vc.
Existem outros fabricantes, como a Ortofon, Pickering, Grado, Audiotechnica,
Sumiko, e outros.
Seria legal vc neste mesmo tópico (LPs) vc ir lendo os sub-tópicos e se inteirando dos comentários dos nossos outros colegas. Isto talvez te ajude a tomar uma decisão.

Um abraço

Brandão