Devialet  CD Shop  
  Cirilo Cabos  
        


Pgina 12 de 40 PrimeiraPrimeira ... 2789101112131415161722 ... ltimaltima
Resultados 166 a 180 de 594

Tpico: Fotos e esquema da parte eltrica aps trabalho do eletricista.


  1. #166
    Membro
    Registro em
    31-7-08
    Localizao
    Brasilia
    Mensagens
    675
    ——————————————
    Obrigado:
    0 concedido(s)
    308 recebidos por 159 msgs

    Parece que at os fabricantes to por fora com relao esse assunto... j li uma discusso de vrias pginas sobre esse assunto e o que ficou concluido era que no tinha um lado especfico pra fazer a ligao, vai saber... O jeito seguir a orientao do fabricante quando existir, se nem ele souber responder, vai na intuio mesmo!


  2. #167
    Membro Avatar do(a) jailsonrs
    Registro em
    18-4-09
    Localizao
    salvador/bahia/brasil
    Mensagens
    75
    ——————————————
    Obrigado:
    2 concedido(s)
    2 recebidos por 2 msgs

    Rau

    Pode me indicar a fonte?

  3. #168
    Membro
    Registro em
    31-7-08
    Localizao
    Brasilia
    Mensagens
    675
    ——————————————
    Obrigado:
    0 concedido(s)
    308 recebidos por 159 msgs

    Foi nessa comunidade do Orkut, mas agora no lembro mais o nome do tpico:

    Amantes da Eletricidade:

    http://www.orkut.com.br/Main#CommTopics?cmm=181093

  4. #169
    Membro Avatar do(a) jailsonrs
    Registro em
    18-4-09
    Localizao
    salvador/bahia/brasil
    Mensagens
    75
    ——————————————
    Obrigado:
    2 concedido(s)
    2 recebidos por 2 msgs

    Rau

    Depois da sua recomendao quanto aos fios finos, os substitui por cabos de 10 mm.
    Creio que agora s falta instalar o DR que, sinceramente, no ser por agora.
    Segue foto do quadro. Este que, sem a sua ajuda, no conseguiria.
    Aproveito para, mais uma vez, agradecer sua imprescindvel ajuda.
    Um forte abrao.

    P.S.: Se ainda houver alguma observao, pode falar.

  5. #170
    Membro
    Registro em
    31-7-08
    Localizao
    Brasilia
    Mensagens
    675
    ——————————————
    Obrigado:
    0 concedido(s)
    308 recebidos por 159 msgs

    Melhorou a organizao, s vou comentar do DPS novamente, mas como t dentro do exigido pelo fabriacante e pelas normas e no seu quadro t complicado fazer isso que vou falar, ainda tem aquela histria do lado "correto" pra se ligar a alimentao do disjuntor, ento no precisa mexer em nada. O que quero comentar s essa distncia de uns 15cm de fio da entrada do DPS fase que chega ao disjuntor, se desce eu levaria a fase direto ao DPS e do DPS ao disjuntor, como fez com o neutro, mas como os cabos so grossos tb, fica complicado. Mas no esquenta, vejo a que a distncia no deve passar de 20cm, 30cm ainda do limite de 50cm estipulado para o mnimo de eficincia do DPS.

    Pelo menos sobrou espao pro DR. Vai deixar pra depois por causa do preo? Quanto que t custando a mesmo? J tentou procurar em lojas na internet pra ver se acha mais em conta?

  6. #171
    Membro Avatar do(a) jailsonrs
    Registro em
    18-4-09
    Localizao
    salvador/bahia/brasil
    Mensagens
    75
    ——————————————
    Obrigado:
    2 concedido(s)
    2 recebidos por 2 msgs

    A questo do DR o preo mesmo. E como estou fazendo reforma geral na casa, existem outras prioridades. At porque para eu colocar o DR, teria que substituir dois chuveiros eltricos, pois os mesmos parecem no ser compatveis com o despositivo (Lorenzetti pressurizado Maxi Ducha).
    Quanto ao preo, por aqui est custando em mdia R$ 180,00 de 63A 30 mA bipolar.
    Vou seguir sua dica e verei se acho mais barato com uma pesquisa on line.

    ---------- Mensagem adicionada s 14:01 ---------- Mensagem anterior foi s 13:55 ----------

    Outra coisa polmica esta questo da alimentao do disjuntor. Vejo que o seu tb foi alimentado por baixo. Correto?

  7. #172
    Membro
    Registro em
    31-7-08
    Localizao
    Brasilia
    Mensagens
    675
    ——————————————
    Obrigado:
    0 concedido(s)
    308 recebidos por 159 msgs

    Sim, mas no pensei nisso na hora de montar, foi a forma que usei no momento, mas a Siemens diz que posso ligar em qualquer lado, menos em um modelo especifico, que no o que eu uso, acredito que no teu caso vai ser a mesma coisa.

    Uso dois Lorezentti Maxi Ducha, sem problema. Os dois somam 7mA de fuga pro fio terra, mas irei troca-los quando der defeito, por um com fuga mais baixa. Mas isso depende da resistividade da gua...

  8. #173
    Membro Avatar do(a) jailsonrs
    Registro em
    18-4-09
    Localizao
    salvador/bahia/brasil
    Mensagens
    75
    ——————————————
    Obrigado:
    2 concedido(s)
    2 recebidos por 2 msgs

    ...

    O pessoal da Schineider disse o mesmo. Que poderia ser instalado de qualquer lado.
    Quanto a alimentao (fase) direta no DPS, irei fazer esta alterao. possvel, desde que eu compre mais um desses terminais da Cemar que coloquei.
    O guia de instalao do DPS da Clapper encontra-se onde?

  9. #174
    Membro
    Registro em
    31-7-08
    Localizao
    Brasilia
    Mensagens
    675
    ——————————————
    Obrigado:
    0 concedido(s)
    308 recebidos por 159 msgs

    Tem um PDF na pagina inicial da Clamper com as diretrizes da ABNT NBR5410:2004 que foi redigida junto com a Clamper, que d todas as coodernadas para instalao de DPS's de sinal e fora. Em algumas lojas os DPS Clamper so vendidos numa embalagem fechada vcuo que vem com um panfleto de orientao na escolha do DPS, junto com manual de instalao. A primeira vez que comprei os trs vieram avulsos, foram 3 de 40kA e os outros trs de 20kA vieram lacrados numa embalagem pra expor em gndolas, comprei via internet... Em ambos locais vm as instrues.

    Estou pensando em colocar um DPS entre N/PE no meu quadro, mas li e reli vrios textos internacionais e nacionais, mas ainda estou confuso se h necessidade disso. Num desses documentos orienta que se o esquema for TN-C-S (TN-C at a entrada e TN-S dai em diante) e se no houver DPS na entrada, o DPS do quadro de disjuntores deve ter a proteo entre N/PE, sendo mais necessrio quando maior for a distncia do equipamento a ser protegido e em relao ao ponto onde neutro e terra se equipotencializam, ento se houver DPS na entrada, no precisa proteo entre N/PE intermediria, s se o circuito final ficar muito longe deveria ser provida essa proteo o mais prximo possivel do equipamento. Esse "muito longe" que o problema, uns falam mais de 10 metros, outros j dizem que entrou em TN-S no quadro a ser instalada a proteo, j deve ter a proteo entre N/PE, independente da distncia. A tem outros que dizem ser contra a instalao da proteo entre N/PE, j os que que so a favor falam que essa afirmao no tm base cientfica.

    Por enquanto s meus filtros e nobreaks possuem as protees em todas as linhas, mas pra confundir mais ainda, outro grupo fala que esse tipo de proteo deve ser feita no mximo num quadro de distribuio e nunca num protetor final. Ai ai ai, cada um dando seu pitaco! No final das contas eu preferi seguir a orientao do IEEE, ABNT(que um pouco confusa, mas da pra entender) de uns documentos da Schneider e da propria Clamper q tb confunde um pouco, mas os quatro dizem praticamente a mesma coisa, ento no meu caso eu deveria instalar proteo entre N/PE tb no meu quadro.

    Segundo ABNT, numa instalao trifsica, essa proteo tem que ser no mnimo de 50kA, mas as da Clamper pula de 45 pra 60KA, essa t custando mais de 150 reais... Como eles no do detalhes, eu assumo que necessrio um valor de proteo to alto como esse nas instalaes TT, em TN-S a partir da entrada e com proteo tb na entrada, eu possa usar um de 20kA ou pelo menos 45kA entre N/PE, que sai mais em conta. H alguns documentos que informam quem as corrente de surto entre N/PE depende de muitos fatores, principalmente como foi implementado o sistema de aterramento...

    Eu tenho todas essas protees e fico ao mesmo tempo torcendo pra que nunca caia um raio por aqui por perto como ao mesmo tempo quero testar a eficcia das protees ou seja, que caia um raio! As chuvas to chegando por aqui, a primeira desse ano j trouxe uns raiozinhos ao longe... Desde que instalei a primeira proteo, em 2007, caiu s um raio mais forte que o normal, que apagou a energia antes do barulho do trovo chegar at aqui, foi aquele flash do raio e a energia caiu, alguns segundos depois o estrondo. Esperei os troves passar e fui ver se os DPS no tinham feito o disjuntor geral desligar, mas no tinha. No tenho como saber se algum surto chegou at os DPS... creio q no pq nenhum vizinho reclamou de algo queimado...

  10. #175
    Membro Avatar do(a) jailsonrs
    Registro em
    18-4-09
    Localizao
    salvador/bahia/brasil
    Mensagens
    75
    ——————————————
    Obrigado:
    2 concedido(s)
    2 recebidos por 2 msgs

    DPS igual a seguro de vida. Compramos para que ele nunca precise ser usado.

    Ele operando,no deixa de ser prejuzo. Coisa que pode at ser reclamado na operadora no caso de surto por manobra.

    Agora, em meu caso que instalei dois de 20 KA, um para fase/ neuro e outro para neutro/ proteo, seria exagero colocar um no quadro do medidor como voc fez?
    Ressalvo que do medidor para meu quadro a distncia de 14 metros de cabos.

    Editado

    Existe um modelo diferenciado para aplicao ao Neutro/ proteo ou a eficincia do DPS VCL Slim pode ser aplicado sem nenhuma perda de eficincia nas duas condies (F/N e N/PE)?

  11. #176
    Membro
    Registro em
    31-7-08
    Localizao
    Brasilia
    Mensagens
    675
    ——————————————
    Obrigado:
    0 concedido(s)
    308 recebidos por 159 msgs

    Proteo igual, quando bem coordenadas, nunca exagero.

    O motivo de se cascatear DPS's tem novamente haver com o assunto tenso residual. No ingls, em normas internacionais, esse valor conhecido como Let Through Voltage que traduzindo ao p da letra quer dizer, "tenso deixada passar". A "tenso deixada passar" o residual medido nos terminais do DPS no instante de sua atuao, esse residual varia de acordo com vrios fatores, incluindo a a distncia do DPS ao circuito a ser protegido, por isso minha insistncia aqui em instalar os condutores principais o mais prximo da entrada do DPS possvel. Pode parecer uma distncia pequena, mas por exemplo, um surto que cause uma corrente de 10kA num DPS varistor, de 150V, faz com q a tenso residual seja por volta de 592V. Ao aumentar a distncia pra 15cm, a tenso residual sobre pra 810V! Ainda dentro da suportabilidade da maioria dos equipamentos, mas melhor que se mantenha essa tenso residual o menor possivel. Olhe essa imagem. Os dados foram computados pelo IEEE - Instituto de Engenhenheiros Eletricistas e Eletrnicos. Ela mostra a tenso residual pra diferentes correntes geradas em surtos e a distancia da fiao ao DPS.



    Na impossibilidade, por qualquer motivo, usual colocar DPS apenas nos quadros de disjuntores e aps as tomadas, colocasse filtros de linha protetores, recomendo os da APC pra 110-127V, que possuem uma proteo excelente em todas as linhas, Fase-Neutro-Terra, s tem um porm, a coodernao.

    Os APC usam varistores de 130V que atuam bem cedo, com uma tenso residual minima de 330V. Se voc coloca um protetor desses mesmo que h 20 metros do DPS Clamper de 275V instalado numa rede 110-127V, as chances so de que o APC atue antes e receba um nivel de corrente maior do que o proprio DPS Clamper de 275V. Tenho dois documentos com experimentos de coordenao e na prtica, 10 metros j possivel conseguir uma coodernao tal que faa um DPS de 130 e outro de 275V atuarem de forma relativamente coodernada, mas digamos num prdio, com varios protetores operando em 130V, todos atuando mais ou menos no mesmo instante, o DPS geral do prdio vai receber muito pouco da energia total do surto e como esse DPS de maior capacidade, est mais proximo do aterramento e logo com a funo de deter o maior nivel de energia antes que ele adentre a construo, acaba por fazer um papel secundrio, com menor eficincia.

    Quando a coordenao impossvel, existe algumas prticas que s um engenheiro eletricista poderia fazer que a colocao de certas impedncia no circuito entre os DPS's, pra poder cooderna-los.

    Quando todos protetores possuem as mesmas caracteristicas de servio ou seja, se todos so de 275V, eles estaro automaticamente 100% coodernados com mais ou menos 10 metros de fio.

    A Clamper diz que no diferencia mais os DPS pra neutro e fase nos VCL Slim. Ela fazia isso na verso pra quadros NEMA e a diferena s est no modo de identificar falha no DPS pro neutro. Pra que motivo ra feito assim, no sei.

    Existe sim outro tipo de tecnologia que alguns dizem ser melhor pra usar entre N/PE que a por centelhador a gs:

    http://www.clamper.com.br/produtos_l...CL%20%28DPS%29

    A Clamper me informou tb que o giro desse produto muito pequeno e o valor era de 195 reais e que geralmente aplicado pra protees contra descarga direta na edificao.

    A recomendao de alguns pra o uso de centelhador gas entre N/PE do que varistores (MOV) que ele quando falha no se mantem curto-circuitado ou seja, nao mantem N/PE ligados dentro do quadro de disjuntores. Mas h controvrsias:

    Dentro os muitos documentos que possuo comigo tenho um sobre a instalao desse tipo de proteo em redes rurais Argentinas com aterramento TT, pra fazer a proteo N/PE. Esse documento mostra que mesmo DPS desse tipo com 100kA, falham em campo, chegando a explodir. O documento explica vrias razes pra isso e faz recomendaes pra utilizao de DPS de estado slido, que so mais resistentes a grandes surtos, ai inclui os MOV e recomenda a propria mudana do sistema de aterramento, no caso pra um TN.

    Eu te digo que no nosso esquema TN-S a partir da entrada, um DPS entre N/PE ver correntes de surto muito baixas e dificilmente se degradar. Talvez numa descarga em cima do telhado, coisa rarssima de acontecer dentro de uma cidade, mas se acontecer, a casa pode pegar fogo, algum pode morrer e possivelmente o DPS nao dar conta de nada. Mas mais fcil ganhar na Mega-sena viu! Num prdio eu j pensaria diferente e numa casa de chcara, fazenda... nesses locais o para-raios no telhado da casa a primeira coisa a se pensar.

  12. #177
    Membro
    Registro em
    11-7-09
    Localizao
    Rio de janeiro Brasil
    Mensagens
    22
    ——————————————
    Obrigado:
    6 concedido(s)
    0 recebidos por 0 msgs

    AJUDA

    Citao Originalmente Enviado por _rau_ Ver Mensagem
    , uma cerca ou um isolamento parecido, de 1 metro em volta das hastes ou pouco mais que isso se possivel, prudente.

    A curva de disparo do disjuntor que eu saiba independente do equipamento. Mas no sei se te entendi direito. Voc quer dizer que a escolha da curva de disparo deve ser feita de acordo com o equipamento ou que o equipamento interfere no disparo? Se for o primeiro caso, ai sim, se vc por exemplo tiver um ar-condicionado potente e colocar num disjuntor de curva B, pode acontecer de o pico de corrente no momento do ligament do ar, o disjuntor venha cair, pq ele nao tem um retardo no disparo. A siemens tem um PDF, tenho ele salvo aqui pra quem quiser, mostrando quais curvas de disparo devem ser selecionadas pra cada tipo de equipamento. Chuveiros eltricos podem e devem usar a curva B, mais rapida - to bem como em qualquer carga puramente resistiva.

    EDITADO:

    S pra acrescentar uma coisa que me veio cabea agora.

    Esses eletrEcistas so um caso srio mesmo, mesmo aqueles com carteirinha do CREA e tudo mais. Aqui onde moro conheo um desses que foi fazer uma instalao numa casa simples, de poucos comodos de familia de Classe baixa/mdia - um colega meu. Fui na casa dele e vi a reforma da casa e a nova instalao da casa, ainda tava s os conduites e as caixas instaladas, inclusive a de disjuntor. Ele comprou fios pra que fosse feito aterramento, comprou todas tomadas com tres pinos e tudo mais, fios Pirelli (PRYSMIAN hoje), dai eu observando o que j tinha sido feito, embaixo da caixa de disjuntores havia dois dutos descendo pro cho e um buraco cavado no cho, dentro de casa olha s. Ai perguntei o que era aquilo e meu colega falou: o eletricista disse que o aterramento do chuveiro! Aff, que isso!! Falei pra ele falar com o eletricista que aquilo tava errado e contra as normas e um atentado segurana, ai ele no fez diferente e falou com o eletricista que segundo meu colega, ficou bravo, mostrou a carteirinha pra ele, faltou esfregar na cara dele e que chamasse at l quem foi que foi l dizer que o servio dele tava errado, pra provar que tava errado pq ele sempre fez daquele jeito... Claro q meu colega no me chamou, pra evitar discusses. Ele dispensou o servio do eletricista pela metade e contratou outro. Cheguei um dia na casa dele no dia que o novo eletricista tava l, passando os fios justamento do aterramento, dentro da caixa do medidor, fazendo a equipotencializao e tudo mais. Ai comentamos da atitude do outro eletricista e rimos um pouco.
    algum poderia colocar em uma sequencia adequada dos tipo de dispositivos que devemos usar nos quadros:um ex, em um quadro monofsico no ramal que vem do medidor ,ligar fase no dispositivo x e neutro no y e assim tambm para o bfsico e trifsico e se for possvel indicar no padro de aterramento TNS.Outra coisa gostaria de saber se microondas precisa ter im circuito isolado e qual a bitola de fio deve-se usar para este aparelho.

  13. #178
    Membro
    Registro em
    31-7-08
    Localizao
    Brasilia
    Mensagens
    675
    ——————————————
    Obrigado:
    0 concedido(s)
    308 recebidos por 159 msgs

    Cara, so muitos detalhes, no s o cuidado na montagem do quadro, mas da instao inteira. Fazer um esquema de ligao aqui seria intil porque varia de caso pra caso, quantidade de circuitos, tipos de disjuntores, etc. Mas basicamente respondo suas questes:

    1 - Pelas normas nacionais, o neutro nunca deve passar por disjuntores. No est na norma, mas digo que o neutro poderia estar ligado num disjuntor desde que o desligamento do neutro seja conjugado com o desligamento das fases ou seja, exatamente no mesmo tempo. A desconexo do neutro sem desligar as fases, num sistema bi ou trifsico, desastroso!

    2 - Num quadro modernos deveramos ter obrigatoriamente, disjuntores (em suas devidas especificaes), Dispositivo(s) DR e opcionalmente, DPS's. A ligao do Dispositivo DR tem vrias possibilidades, mas basicamente entram a(s) fase(s) e o neutro por ele e s depois que esses condutores passam pelo DR que parte para os seus respectivos locais. O DR e DPS tambm possuem diversas especificaes a serem respeitadas.

    3 - O esquema de aterramento depende de cada caso. Numa residncia pode-se optar por TT, mas nesse caso obrigatoriamente deveramos ter Dispositivo DR protegendo todos os circuitos e proteo por DPS entre Neutro e Aterramento. Podemos adotar o TN-S apos a entrada com uso obrigatrio (por norma) do DR no mnimo em reas onde esto sujeitas a umidade. DPS so opcionais, mas recomendveis em qualquer esquema de aterramento.

    4 - Microondas sempre recomendam um circuito separado, mas pra sermos realistas temos que avaliar algumas questes:

    - Tenso de trabalho do microondas:

    Um microondas de 1500W em 220V drena uma corrente de aproximadamente 7A, na verdade d um pouco mais, o que est perto dos 10A, que um valor no qual j obrigatrio um circuito dedicado pra equipamentos que consumam isso a. A maioria dos microondas vendidos hoje so na faixa dos 700-1000W quando em 220V. Em 127V, sim, devemos ter circuito dedicado pra ele.

    - Na cozinha o local onde temos mais coisas ligadas, podemos ter geladeira, freezer, microondas, lava-louas, torneira eltrica, fora os utensilios como batedeira, liquidificador, sanduicheira, torradeira, alm das pessoas que gostam de botar a tbua de passar roupas na cozinha. Os circuitos pra cozinha vo depender do que se pretende ligar e a tenso, 127 ou 220V. Em 127V, como as correntes de consumo so mais altas do que em 220V, devemos ter mais circuitos. S 1 exemplo:

    1 circuito de uso geral pra pia e bancadas.
    1 circuito pro microondas
    1 circuito pra geladeira e freezer
    1 circuito pra torneira eltrica
    1 circuito lava-louas

    E se fosse tudo 220V:

    1 circuito de 20A daria o suficiente pra: Uso geral e microondas e talvez uma lavadora de loua
    1 circuito pra torneira eltrica
    1 circuito pra geladeira/freezer

    Caso no tenha torneira eltrica nem lava-louas, um unico circuito 220V de 20A d pra ligar geladeira, freezer e microondas e os equipamentos de uso corriqueiro, batadeira, liquifidicador...

    No final das contas tudo varia de acordo com o que se pretende ligar, s devemos ter o cuidado de por exemplo ligar em circuito dedicado aquilo que consuma 10A ou mais e equipamentos geradores de disturbios como as geladeiras, que do um pico de corrente na partida que perceptivel nas luzes do teto uma piscada, mquinas de lavar tambm, especialmente com aquecimento, devem ter um circuito proprio e bem dimensionado.

    A "bitola" do fio depende do consumo em amperes. Medidas mmimas:

    Iluminao: 1,5mm2
    Tomadas de uso geral: 2,5mm

    1,5mm2: Em mdia suporta 10A
    2,5mm2: Em mdia 20A.

    Esses valores depende de vrios fatores, mas esses a so seguros pro fio em si.

  14. #179
    Membro Avatar do(a) jailsonrs
    Registro em
    18-4-09
    Localizao
    salvador/bahia/brasil
    Mensagens
    75
    ——————————————
    Obrigado:
    2 concedido(s)
    2 recebidos por 2 msgs

    Rau

    Acabei por colocar o fase direto no DPS.
    Veja a foto:

  15. #180
    Membro
    Registro em
    31-7-08
    Localizao
    Brasilia
    Mensagens
    675
    ——————————————
    Obrigado:
    0 concedido(s)
    308 recebidos por 159 msgs

    Blz, Jailson!

    Quando colocar o DR posta outra foto. S que no sei se voc j sabe, os DPS devem ficar antes das fases entrarem pelo DR. S to avisando com atecedencia...

 
 
 
Pgina 12 de 40 PrimeiraPrimeira ... 2789101112131415161722 ... ltimaltima

Tags para este Tpico

Regras de Postagem

  • Voc no pode criar novos tpicos
  • Voc no pode enviar respostas
  • Voc no pode anexar arquivos
  • Voc no pode editar suas mensagens
  •  
  • Tags esto Ligado(s)
  • Smilies esto Ligado(s)
  • Tag [IMG] est Ligado(s)
  • Tag [VIDEO] est Ligado(s)
  • Cdigo HTML est Desligado