Anúncio do HT Forum

A volta da Gradiente

Discussão em 'Vintage' iniciada por gregperk, 23 Fev 2019.

  1. gregperk

    gregperk Usuário

    290 904 56

    Desde 24 Mar 2017
    Minas Gerais
    Prezados,

    Site oficial anuncia a volta da GRADIENTE

    http://www.gradiente.com.br


    Será que teremos surpresas boas?

    Ou tão somente adequação a este mercado de som sem qualidade que presenciamos atualmente?
     
    • 2
  2. Edi Golden

    Edi Golden Usuário


    Desde 5 Dez 2017
    São paulo Z Norte
    Nao, so produtos de seguranca eletronicas e audios xing lings. Esqueçam os vintages de antigamente que duravam ate hoje. Feliz quem tem um Gradiente. Digo isso porque trabalhei la na decada de 80 a 93 como tecnico eletronico.
     
    • 2
  3. gregperk

    gregperk Usuário

    290 904 56

    Desde 24 Mar 2017
    Minas Gerais
    Infelizmente, esses produtos ficaram no passado e hoje os interesses da grande maioria é que ditam as regras do mercado.
    O mercado está voltado pela portabilidade.
    Hoje os jovens ouvem música através de de plataformas digitais (armazenadas na nuvem) pelos fones de seus smartphones.
    Pode-se esperar no máximo uns boombox e speakers bluetooth.
    Mas esses maravilhosos equipamentos vintage sempre terão seus valores reconhecidos.
     
    • 1
  4. Erlon_Radl

    Erlon_Radl Usuário


    Desde 17 Jul 2007
    Gravataí - RS
    Vi no shopping um "meu primeiro gradiente" para venda... acabamento de Multilaser. Decepção.
     
    • 1
    • 1
  5. filipetolhuizen

    filipetolhuizen Usuário

    3.932 3.471 871

    Desde 4 Jun 2008
    Curitiba/PR/Brasil
    A volta da Polyvox foi bem decepcionante até agora (só lançaram uma bazooka de baile funk), tomara que a Gradiente não siga pelo mesmo caminho.
     
    • 1
    • 1
  6. Pamuju

    Pamuju Paulo


    Desde 3 Abr 2005
    Rio Grande / RS / Brasil
    A marca da Gradiente está voltando pelo que ?

    Terceira vez ?

    Não me empolga mais apesar de ser uma das marcas mais emblemáticas do Brasil ...
     
    • 1
  7. Hpnunes

    Hpnunes Usuário


    Desde 25 Fev 2015
    São Paulo
    Acho que o mercado hoje não comporta sons no estilo de antigamente.

    Antes, até meados dos anos 90, os eletrônicos padrão de uma casa (para quem podia ter, claro) eram:
    -Fogão
    -Geladeira
    -Televisão
    -Aparelho de som

    Hoje em dia...as pessoas sonham com aparelho de som? Não! O consumo da música é muito superficial, imediatista e dinâmico. O mercado fonográfico não existe mais como antes...

    Conclusão, a chance da empresa fazer o que fazia é muito baixa, devido ao mercado.
     
    • 6
    • 1
  8. gregperk

    gregperk Usuário

    290 904 56

    Desde 24 Mar 2017
    Minas Gerais
    O que seria um system da Gradiente hoje?
    Um receiver network (com bluetooth e USB) e caixas books (ou no máximo torres compactas com falantes de 6 1/2 ").
    Toca discos e cd players, somente para um público muito específico (dificilmente iriam apostar nesses ítens).
    A Sony é da época dos vintages, continua no mercado e, pelo que consta nem sonha em lançar equipamentos de áudio dessa natureza.
     
    • 1
  9. gregperk

    gregperk Usuário

    290 904 56

    Desde 24 Mar 2017
    Minas Gerais
    • 1
    • 1
  10. Edi Golden

    Edi Golden Usuário


    Desde 5 Dez 2017
    São paulo Z Norte
    Vish, na época que trabalhei lá em 1980 só tinha coisas boas, os receiver´s, os tape decks, os amplificadores, as caixas de som fora os systems Exotech e System One. Agora, muitas coisas Made-In China.
     
    • 1
  11. guinepal

    guinepal Usuário

    3.772 2.230 741

    Desde 21 Fev 2014
    São Paulo
    Infelizmente só produtos bosta destinados a sem cérebros que só querem encher o saco dos vizinhos ouvindo músicas lixo.
    Esse é o retrato do país, sem investimento em educação, o nível sócio/cultural cai e nos deparamos com esse tipo de produto.
    Uma pena, em 1989, com 12 anos, comecei a gravar fitas no Gradiente do meu pai, tinha amplificador com Tuner, cassete e toca discos com braço automático.
    Usei até 1995, qdo comprei um system JVC que tenho até hj.
     
    • 4
  12. gregperk

    gregperk Usuário

    290 904 56

    Desde 24 Mar 2017
    Minas Gerais
    Tudo verdade, amigo.
     
  13. djpedrão

    djpedrão Usuário


    Desde 23 Nov 2018
    Caxias do Sul RS
    Verdade amigo...infelizmente é a atualidade
     
    • 1
  14. bolsus

    bolsus Usuário

    59 21 20

    Desde 5 Nov 2018
    Paraná
    Se voltar com mercado de áudio estéreo, provavelmente só vai ser destinado ao som automotivo. Pelo menos aqui no PR pro mercado de áudio estéreo só existe espaço pro som automotivo, acabaram-se as vendas de equipamentos de som destinadas ao mercado doméstico e as vendas de equipamentos destinadas ao mercado de som profissional. Nem os DJs e os clubes noturnos não encontram mais com facilidade equipamentos profissionais de áudio por aqui. Agora peças e aparelhos para som automotivo, a gente vê a venda equipamentos até nos supermercados.
     
    • 2
  15. silvio viveiros

    silvio viveiros Usuário

    86 24 11

    Desde 1 Fev 2009
    são paulo SP
    Tristeza nostálgica é ver o logo da Gradiente nessas bos... . E isso já acontece há décadas...
     
  16. bolsus

    bolsus Usuário

    59 21 20

    Desde 5 Nov 2018
    Paraná
    Penso que daqui a vários anos, empresas grandes como Parasound, Accuphase, Luxman, Rotel, Mcintosh e Yamaha podem vir a parar de fabricar equipamentos bons de som destinados ao mercado doméstico, e partir então somente para a fabricação de produtos ruins e produtos somente dedicado ao som automotivo, como começou a fazer a Pioneer e a Sony. Amplificadores estéreos de áudio domésticos Pioneer e Sony não são mais fabricados, podem notar. Sansui e Akai faliram devido a baixa nas suas vendas. E assim não existindo mais no comércio nem produtos Hi-End nem Hi-fi pro mercado residencial. Temo que isso aconteça num futuro próximo.
     
  17. bolsus

    bolsus Usuário

    59 21 20

    Desde 5 Nov 2018
    Paraná
    Concordo quando diz aparelho de som. Dos eletrodomésticos, tudo evoluiu para melhor, televisores, geladeiras, fogões, computadores, telefones, liquidificadores etc., menos os aparelhos de som, que regrediram e estão regredindo cada vez mais tanto em qualidade sonora quanto em materiais utilizados neles.
     
  18. Hpnunes

    Hpnunes Usuário


    Desde 25 Fev 2015
    São Paulo
    Bolsus, evoluíram mesmo!
     
  19. Há uma mudança na relação de consumo do publico "comum", guiado pela própria industria. O foco da modernidade, do desejo de consumo migrou para a TV de alta definição, computador, smartfone.
    Quem produz para as massas, precisou se adaptar ao perfil de consumo, ou descansa em paz com a Kodak, Olivetti e outros que não perceberam o apetite voraz pela novidade.

    Entendo que, embora não seja o mainstream de consumo, o fabricante de produtos de áudio que compreende, foca e moderniza o diálogo com seu consumidor, terá vida longa.

    Há de se entender que existe o produto gourmetizado, que funde engenharia e arte, tem compromisso e vende isso, e há o produto que prioriza ser bonitinho e barato.

    Acho que ressucitar a TAG Gradiente em produtos meia boca não vai se reverter em nada que agregue. Soa como um desespero oportunista. Deixar a memória de apreço e glamour no emocional seria mais feliz.
     
    Última edição: 22 Mar 2019
  20. gregperk

    gregperk Usuário

    290 904 56

    Desde 24 Mar 2017
    Minas Gerais
    Exatamente, o foco do mercado hoje é a portabilidade.
    Do mesmo modo que as pessoas querem um smartphone para levar para todo lado (que reune pc, câmera , filmadora, player e outros) ,os novos consumidores querem também um speaker bluetooth compacto ao invés de um aparelho de som grandalhão.
    Os tempos mudaram e a essência de consumo também, imagina se hoje iria vender um rack como aqueles dos anos 70/80 com duas caixas enormes e pesadas para colocar em um apto pequeno.
    São os novos tempos e não há como fugir dessa tendência.
     
  1. Usamos cookies próprios e de terceiros para dar um melhor serviço e mostrar publicidade. Ao continuar, aceita o seu uso.
    Fechar Aviso