Anúncio do HT Forum

ANEEL aprova regulamentação para ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

Discussão em 'Energia, Alimentação e Aterramento' iniciada por aacasarin, 24 Abr 2012.

  1. aacasarin

    aacasarin Usuário

    441 24 1

    Desde 21 Dez 2009
    MS
    "A Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica – aprovou na última terça-feira (17 de Abril de 2012) uma nova Resolução Normativa, criando a regulamentação necessária para que os consumidores de energia elétrica possam ser também geradores de energia.

    Inicia-se assim, a era da Micro e Mini Geração Distribuída no Brasil. Aos consumidores de eletricidade é permitido gerar parte ou todo o potencial elétrico que consomem, utilizando geradores que trabalham junto com a rede de distribuição, em regime de troca de energia.
    Foi estipulado o tipo e a potência máxima dos geradores, que podem ser hidráulicos (micro hidrelétricas), eólicos (micro aerogeradores) e solares (fotovoltaicos). A potência máxima é de acordo à classificação do sistema de geração: para Micro Geração os geradores terão potência de até 100 kWp (quilowatts pico); para Mini Geração serão os sistemas com potência superior a 100 kWp, mas inferior a 1 MWp (megawatt pico – 1.000 quilowatts). Acima de 1MWp já se classifica como usina, a exemplo da primeira usina fotovoltaica do Brasil: a MPX Tauá, do grupo EBX que pertence ao empresário Eike Batista.

    A tecnologia que mais se aplica à Micro e Mini Geração Distribuída é, claro, a Energia Solar Fotovoltaica. A disponibilidade da radiação solar é muito maior, em todas as regiões, que a disponibilidade de ventos com boa velocidade, ou de rios que possam ser represados. Desta forma teremos um grande crescimento no mercado de Micro e Mini Geração no país, principalmente nas grandes cidades, aproveitando as áreas dos telhados, até então ociosas.
    Os sistemas fotovoltaicos só geram eletricidade durante as horas de sol; o maior consumo residencial acontece depois das horas de sol. A regulamentação vem justamente resolver esse problema. Durante o período de geração, os Sistemas Fotovoltaicos Conectados à Rede injetam potencial elétrico na rede de distribuição (fazendo o “relógio de luz” girar ao contrário), criando “créditos energéticos” que podem ser ‘resgatados’ nos períodos de pouca ou nenhuma insolação (inclusive à noite).

    O sistema de “troca de energia” entre consumidor e distribuidora de eletricidade não prevê a compra de energia; mas sim o armazenamento dos créditos energéticos, por um período de até 3 anos. Ou seja, o foco da regulamentação não é a criação de micro usinas de venda de energia elétrica (como aconteceu em vários países, principalmente na Europa), mas a possibilidade do consumidor ser também gerador da sua própria energia (como acontece nos Estados Unidos). Ainda assim, devida à altíssima disponibilidade solar, algumas localidades (vários estados inteiros inclusive) no Brasil se beneficiarão financeiramente de Sistemas Fotovoltaicos Conectados à Rede, por conta dos valores da energia elétrica praticado pelas distribuidoras locais (devido, principalmente, às dificuldades de levar a sua rede em tais localidades).

    Esta regulamentação é uma grande conquista do Brasil, que caminha para a eficiência energética, modernização da sua matriz energética e, principalmente, preocupação com os grandes impactos ambientais causados pela geração de eletricidade em larga escala

    Parabéns Brasil, estamos nos modernizando, limpando nosso meio ambiente e ainda economizando!"

    Fonte: http://www.blue-sol.com/blog/aneel-aprova-regulamentacao-para-energia-solar-e-micro-e-minigeracao


    Infelizmente, o custo, agora, é de uns 6 conto pra compra dos painéis no Brasil (uns 750 conto em cada painel de 140W X 7 para totalizar 1000W) e do inversor no eBay (uns 300 dollar no inversor Grid Tie de 1200W) pra produzir cerca de 130-150 kW/mês (apenas um exemplo beeeem aproximado, pois depende de "n" fatores). Porém, já existe projeto de lei para isenção de impostos de importação para produtos voltados à tecnologia...

    Com o tempo, o Sistema Solar Fotovoltaico será tão popular qto o Sistema de Aquecimento Solar no Brasil. Aq tudo demora mais q lá fora, mas vai....

    (y)
     
  2. JP!

    JP! Curioso


    Desde 19 Abr 2008
    São Paulo
    Finalmente !! Há anos vejo com inveja a existência desse sistema na Europa e EUA.

    Algum sinal de obrigação de instalação desse sistema em algumas construções ?

    JP
     
  3. aacasarin

    aacasarin Usuário

    441 24 1

    Desde 21 Dez 2009
    MS
  4. aacasarin

    aacasarin Usuário

    441 24 1

    Desde 21 Dez 2009
    MS
  5. Renato

    Renato Construindo um pinheiro DIY...


    Desde 24 Fev 2003
    Rio de Janeiro
    Amigos,


    Finalmente, isso é uma notícia fantástica!!!!!

    Abração,

    Renato
     
  6. Dennis

    Dennis Moderador


    Desde 21 Mai 2002
    Excelente notícia mesmo. (y)
     
  7. Drummerbike

    Drummerbike quem quer um sub?


    Desde 30 Jan 2006
    barra mansa/rj/brasil
    só espero que o sistema se "popularize" rápido pra baixar os custos logo.

    só uma curiosidade, neste caso o que se precisaria para se ter uma energia estabilizada e limpa, boa pra A/V? ou apenas o fato de gerarmos sem maiores problemas de linhas de envio já seria suficiente pra nos satisfazer? poderíamos armazená-la para uso próprio como no aquecedor solar ou somente "devolver a concessionária?
     
  8. matioli_37

    matioli_37 Usuário


    Desde 22 Fev 2005
    Ribeirão Preto SP Brasil
    so falta os incentivos do governo para 'eliminar' a carga tributaria sobre esses equipamentos e incentivar a industria para a produção desse tecnologia em nosso territorio, que convenhamos, é bem melhor q a fabrica de displays pra ipads que o "excelentissimo" sr Aloizio Mercadante, então ministro da tecnologia e desenvolvimento, tanto "lutou" para termos por aqui.
    ...
     
  9. Oloc0

    Oloc0 Usuário


    Desde 27 Jun 2008
    Uberlandia

    Concordo com o Flavio, se tivermos incentivos a tecnologia, a grande maioria era aderir a essa nova tecnologia...
     
  10. upking

    upking Usuário


    Desde 28 Fev 2009
    Brasil
    sempre pensei nisso pra minha casa mas como um luxo de por exemplo poder usar os ar condicionados sem gastar uma fortuna por isso.
     
  11. copy

    copy Usuário


    Desde 16 Jun 2010
    Maceio
  12. JP!

    JP! Curioso


    Desde 19 Abr 2008
    São Paulo
    A AES Eletropaulo começou a atender os pedidos desse sistema no último sábado:

    "(...)Ele estima que o medidor digital para a geração em residências, que será vendido pelas concessionárias, deverá custar entre R$ 200 e R$ 300. "Uma casa normal, de duas pessoas, consome em torno de 250 quilowatts-hora por mês e precisaria de meia dúzia de painéis, com um custo de cerca de R$ 16 mil", calcula Villalva. "Em São Paulo, levaria cerca de oito anos para amortizar o investimento. No interior e outros Estados do Brasil, com maiores níveis de insolação, pode chegar até a três anos."

    Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/...-tera-desconto-na-conta-de-luz--,974556,0.htm

    JP
     
  13. bbigsol

    bbigsol Usuário

    2 0 0

    Desde 10 Mar 2013
    BH/MG/
    O que não se vê falar é que alguns fabricantes junto ao INMETRO estão tentando monopolizar o mercado de aquecedor solar.

    Os consumidores serão obrigados a comprar sistemas indicados pelo inmetro, e pagarão caro por isto.

    Vejam esta matéria.
    30 nov. 2010 ... Para Augusto Aras, representante do MPF junto ao Conselho Administrativo de
    Defesa Econômica (Cade), a Abrava influencia a elaboração ... no google.
     
  14. dindorios

    dindorios Usuário

    1 0 0

    Desde 17 Mai 2013
    são paulo/sp
    A INMETRO está certificando painéis fotovoltaicos e coletores térmicos justamente para termos um respaldo técnico em relações a garantia. Pois com a crise europeia muito fabricantes chineses estão centralizando no mercado brasileiro e com isso muito produtos de origem duvidosa podem entrar aqui não garantindo suas devidas realizações o que poderá frustar muitos clientes aqui no Brasil. Hoje nenhum teoricamente nenhum importador comercializador pode trazer painéis ou coletores sem certificação da INMETRO pois para poder comercializar não terá como dar garantia.

    Não sou especialista nisso mas estou apreendendo.

    Atualmente aprendi muito por esse site: http://neosolar.com.br
     
  15. qual o codigo de lei da anatel especifico ?
    liguei o Grid tie inverter aqui com uma bateria pra fazer o teste e o relogio digital não marcou o geramento da energia liguei pra ampla e a mulher disse que não vai trocar meu relógio e disse que e raro eles fazerem isso.
    sacanagem isso :\
     
  16. internet

    internet Usuário


    Desde 31 Dez 2010
    ...
    A maior empresa de energia solar do mundo faliu há uns 2 anos.
    Esse campo ainda precisa de muita P&D pra funcionar. Geração fotovoltaica, hoje, não faz sentido.
     
  17. trosk

    trosk tlec!


    Desde 15 Dez 2008
    Na terra de Oz
    conheço uma empresa pública em são paulo que está implementando parte da energia no sistema de energia solar fotovoltaica....previsão de retorno financeiro é de 50anos....a justificativa é a bandeira (ou seria melhor dizer, moda) de Sustentabilidade....

    o problema é que sustentabilidade não é isso e que esse prazo provavelmente será maior do que 50anos, pois passado certo tempo, equipamentos se deterioram e precisam ser trocados...enfim, desperdífico de dinheiro público.
     
  18. será hoje as placas rendem 17% ja e muito coisa
    sem contar que no meio do nada onde não venta seria a única forma de energia disponível mesmo que so durante o dia
     
  19. internet

    internet Usuário


    Desde 31 Dez 2010
    ...
    Energia disponível para quem? Para os cactos e pedras?
    Custo estimado do quilômetro das linhas de transmissão: R$ 700 mil, sem considerar interligações com subestação/transformadores, licenças ambientais, desapropriações e a perda da energia no sistema.
     
  20. considerando o que já tem montado so não ligaram pois pra empresas não da lucro
    e pra nois baixaria o valor da conta mesmo que alguns centavos R$ 700 mil na energia renovável e muito R$ 700 mil na copa não e nada