Anúncio do HT Forum

Clube do Livro

Discussão em 'Zona Livre' iniciada por cprodrigues, 4 Jul 2015.

  1. cprodrigues

    cprodrigues Keep calm and love Rhinos


    Desde 30 Out 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    [​IMG]
    Fiz uma pesquisa aqui na Zona Livre e achei clubes das mais diversas coisas, mas pra minha surpresa, nenhum clube dedicado a livro, algo tão importante e presente nas nossas vidas, seja como fonte de conhecimento e diversão... Então resolvi criar esse clube. (y)

    A minha idéia é fazer nesse tópico, o mesmo que já é feito nos clubes de séries de TV e cinema, falar sobre as novidades na área, fazer recomendações, discutir sobre os grandes livros já feitos... Enfim, um tópico 100% dedicado àquele que tem sido meu companheiro desde que me entendo por gente. (y)
     
    • 11
  2. cprodrigues

    cprodrigues Keep calm and love Rhinos


    Desde 30 Out 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    Pra começar, uma definição formal do que seria um livro e um pouco sobre a história do livro até a invenção da imprensa (Fonte: Wikipedia)

    Definição:

    Livro é um volume transportável, composto por páginas encadernadas, contendo texto manuscrito ou impresso e/ou imagens e que forma uma publicação unitária (ou foi concebido como tal) ou a parte principal de um trabalho literário, científico ou outro.


    História:
    A história do livro é uma história de inovações técnicas que permitiram a melhora da conservação dos volumes e do acesso à informação, da facilidade em manuseá-lo e produzi-lo. Esta história está intimamente ligada às contingências político-econômicas e à história de ideias e religiões.

    Antiguidade
    Na Antiguidade surge a escrita, anteriormente ao texto e ao livro. A escrita consiste de código capaz de transmitir e conservar noções abstratas ou valores concretos, em resumo: palavras. É importante destacar aqui que o meio condiciona o signo, ou seja, a escrita foi em certo sentido orientada por esse tipo de suporte; não se esculpe em papel ou se escreve no mármore.

    Os primeiros suportes utilizados para a escrita foram tabuletas de argila ou de pedra. A seguir veio o khartés (volumen para os romanos, forma pela qual ficou mais conhecido), que consistia em um cilindro de papiro, facilmente transportado. O "volumen" era desenrolado conforme ia sendo lido, e o texto era escrito em colunas na maioria das vezes (e não no sentido do eixo cilíndrico, como se acredita). Algumas vezes um mesmo cilindro continha várias obras, sendo chamado então de tomo. O comprimento total de um "volumen" era de c. 6 ou 7 metros, e quando enrolado seu diâmetro chegava a 6 centímetros.

    O papiro consiste em uma parte da planta, que era liberada, livrada (latim libere, livre) do restante da planta - daí surge a palavra liber libri, em latim, e posteriormente livro em português. Os fragmentos de papiros mais "recentes" são datados do século II a.C..

    Aos poucos o papiro é substituído pelo pergaminho, excerto de couro bovino ou de outros animais. A vantagem do pergaminho é que ele se conserva mais ao longo do tempo. O nome pergaminho deriva de Pérgamo, cidade da Ásia menor onde teria sido inventado e onde era muito usado. O "volumen" também foi substituído pelo códex, que era uma compilação de páginas, não mais um rolo. O códex surgiu entre os gregos como forma de codificar as leis, mas foi aperfeiçoado pelos romanos nos primeiros anos da Era Cristã. O uso do formato códice (ou códice) e do pergaminho era complementar, pois era muito mais fácil costurar códices de pergaminho do que de papiro.

    Uma consequência fundamental do códice é que ele faz com que se comece a pensar no livro como objeto, identificando definitivamente a obra com o livro.

    A consolidação do códex acontece em Roma, como já citado. Em Roma a leitura ocorria tanto em público (para a plebe), evento chamado recitatio, como em particular, para os ricos. Além disso, é muito provável que em Roma tenha surgido pela primeira vez a leitura por lazer (voluptas), desvinculada do senso prático que a caracterizara até então. Os livros eram adquiridos em livrarias. Assim aparece também a figura do editor, com Atticus, homem de grande senso mercantil. Algumas obras eram encomendadas pelos governantes, como a Eneida, encomendada a Virgílio por Augusto.

    Acredita-se que o sucesso da religião cristã se deve em grande parte ao surgimento do códice, pois a partir de então tornou-se mais fácil distribuir informações em forma escrita.

    Idade Média

    Na idade Média o livro sofre um pouco, na Europa, as consequências do excessivo fervor religioso, e passa a ser considerado em si como um objeto de salvação. A característica mais marcante da Idade Média é o surgimento dos monges copistas, homens dedicados em período integral a reproduzir as obras, herdeiros dos escribas egípcios ou dos libraii romanos. Nos mosteiros era conservada a cultura da Antiguidade. Apareceram nessa época os textos didáticos, destinados à formação dos religiosos.

    O livro continua sua evolução com o aparecimento de margens e páginas em branco. Também surge a pontuação no texto, bem como o uso de letras maiúsculas. Também aparecem índices, sumários e resumos, e na categoria de gêneros, além do didático, aparecem os florilégios (coletâneas de vários autores), os textos auxiliares e os textos eróticos. Progressivamente aparecem livros em língua vernácula, rompendo com o monopólio do latim na literatura. O papel passa a substituir o pergaminho.

    Mas a invenção mais importante, já no limite da Idade Média, foi a impressão, no século XIV. Consistia originalmente da gravação em blocos de madeira do conteúdo de cada página do livro; os blocos eram mergulhados em tinta, e o conteúdo transferido para o papel, produzindo várias cópias. Foi em 1405 surgia na China, por meio de Pi Sheng, a máquina impressora de tipos móveis, mas a tecnologia que provocaria uma revolução cultural moderna foi desenvolvida por Johannes Gutenberg.

    A Epopéia de Gilgamesh é o livro mais antigo conhecido.

    Idade Moderna
    No Ocidente, em 1455, Johannes Gutenberg inventa a imprensa com tipos móveis reutilizáveis, o primeiro livro impresso nessa técnica foi a Bíblia em latim. Houve certa resistência por parte dos copistas, pois a impressora punha em causa a sua ocupação. Mas com a impressora de tipos móveis, o livro popularizou-se definitivamente, tornando-se mais acessível pela redução enorme dos custos da produção em série.

    Com o surgimento da imprensa desenvolveu-se a técnica da tipografia, da qual dependia a confiabilidade do texto e a capacidade do mesmo para atingir um grande público. As necessidades do tipo móvel exigiram um novo desenho de letras; caligrafias antigas, como a Carolíngea, estavam destinadas ao ostracismo, pois seu excesso de detalhes e fios delgados era impraticável, tecnicamente.

    Uma das figuras mais importantes do início da tipografia é o italiano Aldus Manutius. Ele foi importante no processo de maturidade do projeto tipográfico, o que hoje chamaríamos de design gráfico ou editorial. A maturidade desta nova técnica levou, entretanto, cerca de um século.
     
    • 3
  3. cprodrigues

    cprodrigues Keep calm and love Rhinos


    Desde 30 Out 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    Listas são sempre polêmicas, sejam elas dos melhores filmes, jogadores de futebol ou personagens de desenhos japonês para crianças até 4 anos... Com livros não seria diferente. Por isso, vamos a elas. :D

    Os 100 melhores romances do século XX segundo a Folha de SP
    1º – Ulisses (1922) – James Joyce (1882-1941)
    2º – Em Busca do Tempo Perdido (1913-27) Marcel Proust (1871-1922)
    3º – O ProcessoFranz Kafka (1883-1924)
    4º – Doutor Fausto (1947)
    5º – Grande Sertão: Veredas (1956)- Guimarães Rosa (1908-1967)
    7º – A Montanha Mágica (1924) – Thomas Mann (1875-1955)
    8º – O Som e a Fúria (1929) – William Faulkner (1897-1962)
    9º – O Homem sem Qualidades (1930-1943) – Robert Musil (1880-1942)
    10º – Finnegans Wake Finnegans Wake (1939) – James Joyce
    11º – A Morte de Virgílio (1945) – Hermann Broch (1886-1951)
    12º – Coração das Trevas (1902) – Joseph Conrad (1857-1924)

    13º – O Estrangeiro (1942) – Albert Camus (1913-1960)
    14º – O Inominável (1953) – Samuel Beckett (1906-1989)
    15º – Cem Anos de Solidão (1967) – Gabriel García Márquez (1928)
    16º – Admirável Mundo Novo (1932) – Aldous Huxley (1894-1963)
    17º – Mrs. Dalloway (1925) – Virginia Woolf (1882-1941)
    18º – Ao Farol (1927) – Virginia Woolf
    19º – Os Embaixadores (1903) – Henry James (1891-1980)
    20º – A Consciência de Zeno (1923) – Italo Svevo (1861-1928)
    21º – Lolita (1958) – Vladimir Nabokov (1899-1977)
    22º – Paraiso (1960) – José Lezama Lima
    (1910-1976)
    23º – O Leopardo (1958) – Tomaso di Lampedusa (1896-1957)
    24º – 1984 (1949) – George Orwell (1903-1950)
    25º – A Náusea (1938) – Jean-Paul Sartre (1905-1980)
    26º – O Quarteto de Alexandria (1957-1960)
    27º – Os Moedeiros Falsos (1925) – André Gide (1869-1951)
    28º – Malone Morre (1951) – Samuel Beckett
    29º – O Deserto do Tártaros (1940) – Dino Buzzati (1906-1972)
    30º – Lord Jim (1900) – Joseph Conrad (1857-1924)
    31º – Orlando (1928) – Virginia Woolf
    32º – A Peste (1947) – Albert Camus
    33º – O Grande Gatsby (1925) – Scott Fitzgerald (1896-1940)
    34º – O Tambor (1959) – Günter Grass (1927)
    35º – Pedro Páramo (1955) – Juan Rulfo (1918-1986)
    36º – Viagem ao Fim da Noite (1932) – Louis-Ferdinand Céline (1894-1961)
    37º – Berlin Alexanderplatz (1929) – Alfred Döblin (1878-1957)
    38º – Doutor Jivago (1957) – Boris Pasternak (1890-1960)
    39º – Molloy (1951) – Samuel Beckett (1906-1989)
    40º – A Condição Humana (1933) – André Malraux (1901-1976)
    41º – O Jogo da Amarelinha (1963) – Julio Cortázar (1914-1984)
    42º – Retrato do Artista Quando Jovem (1917) – James Joyce
    43º – A Cidade e as Serras (1901) – Eça de Queirós (1845-1900)
    44º – Aquela Confusão Louca da Via Merulana (1957)
    – Carlo Emilio Gadda (1893-1973)
    45º – As Vinhas da Ira (1939) – John Steinbeck (1902-1968)
    46º – Auto de Fé (1935) – Elias Canetti (1905-1994)
    47º – À Sombra do Vulcão (1947) – Malcolm Lowry (1909-1957)
    48º – O visconde Partido ao Meio (1952)- Italo Calvino
    (1923-1985)
    49º – Macunaíma (1928) – Mário de Andrade (1893-1945)

    50º – O Bosque das Ilusões Perdidas (1913) – Alain Fournier (1886-1914)
    51º – Morte a Crédito (1936) – Louis-Ferdinand Céline (1894-1961)
    52º – O Amante de Lady Chatterley (1928) – D.H. Lawrence (1885-1930)
    53º – O Século das Luzes (1962) – Alejo Carpentier (1904-1980)
    54º – Uma Tragédia Americana (1925) – Theodore Dreiser (1871-1945)
    55º – América (1927) – Franz Kafka. Livros do Brasil (Portugal)
    56º – Fontamara (1930) – Ignazio Silone (1900-1978)
    57º – Luz em Agosto (1932) Willian Faulkner
    58º – Nostromo (1904) – Joseph Conrad
    59º – A Vida – Modo de Usar (1978) – Georges Perec (1936-1982)
    60º – José e Seus Irmãos (1933-1943) – Thomas Mann
    61º – Os Thibault (1921-1940) – Roger Martin du Gard (1881-1958)
    62º – Cidades Invisíveis (1972) – Italo Calvino (1923-1985)
    63º – Paralelo 42 (1930) – John dos Passos (1896-1970)
    64º – Memórias de Adriano (1951) – Marguerite Yourcenar (1903-1987)
    65º – Passagem para a Índia (1924) – E.M. Forster (1879-1970)
    66º – Trópico de Câncer (1934) – Henry Miller
    67º – Enquanto Agonizo (1930) – William Faulkner
    68º – As Asas da Pomba (1902) – Henry James (1843-1916)
    69º – O Jovem Törless (1906) – Robert Musil
    70º – A Modificação (1957) – Michel Butor (1926)
    71º – A Colméia (1951) – Camilo José Cela (1916)
    72º – A Estrada de Flandres (1960) – Claude Simon (1913)
    73º – A Sangue Frio (1966) – Truman Capote (1924-1984)
    74º – A Laranja Mecânica (1962) – Anthony Burgess (1916-1993)
    75º – O Apanhador no Campo de Centeio (1951) – J.D. Salinger (1919)
    76º – Cavalaria Vermelha (1926) – Isaac Babel (1894-1941)
    77º – Jean Christophe (1904-12) – Romain Rolland (1866-1944)
    78º – Complexo de Portnoy (1969) – Philip Roth (1933)
    79º – Nós (1924) – Evgueni Ivanovitch Zamiatin (1884-1937)
    80º – O Ciúme (1957) – Allain Robbe-Grillet (1922)
    81º – O Imoralista (1902) – André Gide (1869-1951)
    82º – O Mestre e Margarida (1940) – Mikhail Afanasevitch (1891-1940)
    83º – O Senhor Presidente (1946) – Miguel Ángel Asturias (1899-1974)
    84º – O Lobo da Estepe (1927) – Herman Hesse (1877-1962)
    85º – Os Cadernos de Malte Laurids Bridge (1910) – Rainer Maria Rilke (1875-1926)
    86º – Satã em Gorai (1934) – Isaac B. Singer (1904-1991)
    87º – Zazie no Metrô (1959) – Raymond Queneau (1903-1976)
    88º – Revolução dos Bichos (1945) – George Orwell
    89º – O Anão – Pär Lagerkvist
    90º – A Tigela Dourada (1904) – Henry James
    91º – Santuário – William Faulkner
    92º – A Morte de Artemio Cruz (1962) – Carlos Fuentes (1928)
    93º – Don Segundo Sombra (1926) – Ricardo Güiraldes (1886-1927)
    94º – A Invenção de Morel (1940) – Adolfo Bioy Casares (1914)
    95º – Absalão, Absalão (1936) – William Faulkner
    96º – Fogo Pálido (1962) – Vladimir Nabokov (1899-1977)
    97º – Herzog (1964) – Saul Bellow (1915)
    98º – Memorial do Convento (1982) – José Saramago (1922)
    99º – Judeus sem Dinheiro (1930) – Michael Gold (1893-1967)
    100º – Os Cus de Judas (1980) – Antonio Lobo Antunes (1942)
     
    • 3
  4. cprodrigues

    cprodrigues Keep calm and love Rhinos


    Desde 30 Out 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    Se da lista anterior eu provavelmente não tenha lido nem 10%, nessa lista abaixo (Fonte: NPR) a minha porcentagem já é bem maior. :D

    Os 100 melhores livros de Ficção Científica e Fantasia
    1. The Lord Of The Rings Trilogy, de J.R.R. Tolkien

    2. The Hitchhiker’s Guide To The Galaxy, de Douglas Adams

    3. Ender’s Game, de Orson Scott Card

    4. The Dune Chronicles, de Frank Herbert

    5. A Song Of Ice And Fire Series, de George R. R. Martin

    6. 1984, de George Orwell

    7. Fahrenheit 451, de Ray Bradbury

    8. The Foundation Trilogy, de Isaac Asimov

    9. Brave New World, de Aldous Huxley

    10. American Gods, de Neil Gaiman

    11. The Princess Bride, de William Goldman

    12. The Wheel Of Time Series, de Robert Jordan

    13. Animal Farm, de George Orwell

    14. Neuromancer, de William Gibson

    15. Watchmen, de Alan Moore

    16. I, Robot, de Isaac Asimov

    17. Stranger In A Strange Land, de Robert Heinlein

    18. The Kingkiller Chronicles, de Patrick Rothfuss

    19. Slaughterhouse-Five, de Kurt Vonnegut

    20. Frankenstein, de Mary Shelley

    21. Do Androids Dream Of Electric Sheep?, de Philip K. Dick

    22. The Handmaid’s Tale, de Margaret Atwood

    23. The Dark Tower Series, de Stephen King

    24. 2001: A Space Odyssey, de Arthur C. Clarke

    25. The Stand, de Stephen King

    26. Snow Crash, de Neal Stephenson

    27. The Martian Chronicles, de Ray Bradbury

    28. Cat’s Cradle, de Kurt Vonnegut

    29. The Sandman Series, de Neil Gaiman

    30. A Clockwork Orange, de Anthony Burgess

    31. Starship Troopers, de Robert Heinlein

    32. Watership Down, de Richard Adams

    33. Dragonflight, de Anne McCaffrey

    34. The Moon Is A Harsh Mistress, de Robert Heinlein

    35. A Canticle For Leibowitz, de Walter M. Miller

    36. The Time Machine, de H.G. Wells

    37. 20,000 Leagues Under The Sea, de Jules Verne

    38. Flowers For Algernon, de Daniel Keys

    39. The War Of The Worlds, de H.G. Wells

    40. The Chronicles Of Amber, de Roger Zelazny

    41. The Belgariad, de David Eddings

    42. The Mists Of Avalon, de Marion Zimmer Bradley

    43. The Mistborn Series, de Brandon Sanderson

    44. Ringworld, de Larry Niven

    45. The Left Hand Of Darkness, de Ursula K. LeGuin

    46. The Silmarillion, de J.R.R. Tolkien

    47. The Once And Future King, de T.H. White

    48. Neverwhere, de Neil Gaiman

    49. Childhood’s End, de Arthur C. Clarke

    50. Contact, de Carl Sagan

    51. The Hyperion Cantos, de Dan Simmons

    52. Stardust, de Neil Gaiman

    53. Cryptonomicon, de Neal Stephenson

    54. World War Z, de Max Brooks

    55. The Last Unicorn, de Peter S. Beagle

    56. The Forever War, de Joe Haldeman

    57. Small Gods, de Terry Pratchett

    58. The Chronicles Of Thomas Covenant, The Unbeliever, de Stephen R. Donaldson

    59. The Vorkosigan Saga, de Lois McMaster Bujold

    60. Going Postal, de Terry Pratchett

    61. The Mote In God’s Eye, de Larry Niven & Jerry Pournelle

    62. The Sword Of Truth, de Terry Goodkind

    63. The Road, de Cormac McCarthy

    64. Jonathan Strange & Mr Norrell, de Susanna Clarke

    65. I Am Legend, de Richard Matheson

    66. The Riftwar Saga, de Raymond E. Feist

    67. The Shannara Trilogy, de Terry Brooks

    68. The Conan The Barbarian Series, de R.E. Howard

    69. The Farseer Trilogy, de Robin Hobb

    70. The Time Traveler’s Wife, de Audrey Niffenegger

    71. The Way Of Kings, de Brandon Sanderson

    72. A Journey To The Center Of The Earth, de Jules Verne

    73. The Legend Of Drizzt Series, de R.A. Salvatore

    74. Old Man’s War, de John Scalzi

    75. The Diamond Age, de Neil Stephenson

    76. Rendezvous With Rama, de Arthur C. Clarke

    77. The Kushiel’s Legacy Series, de Jacqueline Carey

    78. The Dispossessed, de Ursula K. LeGuin

    79. Something Wicked This Way Comes, de Ray Bradbury

    80. Wicked, de Gregory Maguire

    81. The Malazan Book Of The Fallen Series, de Steven Erikson

    82. The Eyre Affair, de Jasper Fforde

    83. The Culture Series, de Iain M. Banks

    84. The Crystal Cave, de Mary Stewart

    85. Anathem, de Neal Stephenson

    86. The Codex Alera Series, de Jim Butcher

    87. The Book Of The New Sun, de Gene Wolfe

    88. The Thrawn Trilogy, de Timothy Zahn

    89. The Outlander Series, de Diana Gabaldan

    90. The Elric Saga, de Michael Moorcock

    91. The Illustrated Man, de Ray Bradbury

    92. Sunshine, de Robin McKinley

    93. A Fire Upon The Deep, de Vernor Vinge

    94. The Caves Of Steel, de Isaac Asimov

    95. The Mars Trilogy, de Kim Stanley Robinson

    96. Lucifer’s Hammer, de Larry Niven & Jerry Pournelle

    97. Doomsday Book, de Connie Willis

    98. Perdido Street Station, de China Mieville

    99. The Xanth Series, de Piers Anthony

    100. The Space Trilogy, de C.S. Lewis
     
    • 3
  5. cprodrigues

    cprodrigues Keep calm and love Rhinos


    Desde 30 Out 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    Falando em livros de ficção científica, tenho visto muita coisa boa saindo em português recentemente e, em grande parte, graças a Editora Aleph que é, pra mim, a melhor editora do mercado atualmente. (y)

    Editora Aleph que, por sinal, postou no Facebook a notícia de mais um livro de Star Wars que irão publicar... O que significa mais um livro para eu comprar. :)

    Abaixo, o post deles no Facebook:

    Em uma galáxia não tão distante, nasce o novo cânone de STAR WARS.

    "Um Novo Amanhecer" apresenta a primeira aventura de Kanan e Hera, protagonistas da série Rebels. Em uma época sombria, em que os Jedi foram perseguidos e condenados, os dois precisarão de coragem na luta para defender um planeta e seu povo contra o Império.

    O livro, escrito por John Jackson Miller, aclamado autor de "Kenobi", chega às livrarias em
    Agosto. A capa é exclusiva da edição brasileira.

    [​IMG]
     
    Última edição: 19 Abr 2018
    • 2
  6. cprodrigues

    cprodrigues Keep calm and love Rhinos


    Desde 30 Out 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    Outra editora que tenho gostado é a Intrínseca, especialmente por estar publicando a saga A Roda do Tempo do Robert Jordan.

    Três livros já foram publicados...

    [​IMG][​IMG] [​IMG]

    ... E só torço para que estejam vendendo bem e publiquem todos os outros 10 ou 11 que faltam. (y)
     
    • 2
  7. cprodrigues

    cprodrigues Keep calm and love Rhinos


    Desde 30 Out 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    Hmmm... Acho interessante também passar recomendações de leitura, essa é uma que passei um tempo atrás em outros tópicos, mas acho interessante postar aqui também. É um clássico da fantasia, mas que só agora ganhou uma versão em português.... A saga de Elric de Melniboné, cujo primeiro livro foi lançado no Brasil, o qual descobri por acaso numa visita a Livraria Cultura.

    Comprei, li e gostei. (y)

    Sobre o lançamento: Elric de Melniboné: O primeiro livro da série será lançado no Brasil

    Eis a capa desse primeiro livro da saga:
    [​IMG]

    Um pouco mais sobre o personagem: Elric of Melniboné

    Uma resenha já desse primeiro livro: http://livros.ws/elric-de-melnibone/

    Mais informações sobre a saga: The Elric Saga (series)
     
    Última edição: 29 Jul 2015
    • 1
  8. cprodrigues

    cprodrigues Keep calm and love Rhinos


    Desde 30 Out 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    Eu tenho mania de ler mais de um livro ao mesmo tempo (especialmente quando a leitura de um deles não rende :p). No momento, estou lendo (ou relendo em alguns dos casos):

    Um cântico para Leibowitz

    [​IMG]
    Eu sei que é um clássico e tudo o mais, mas essa está osso de ler :D

    Mago - Livro Três: Espinho de Prata

    [​IMG]
    Esse está rendendo bem... Creio que vai ser o primeiro que devo terminar. (y)

    Hellblazer - The Devil You Known

    [​IMG]
    Ok, tecnicamente é um quadrinho, mas Hellblazer é tão foda que merece estar no tópico. :aplauso:

    Ascensão da Força Sombria (Trilogia Thrawn Volume 2)

    [​IMG]
    Esse estou relendo, mas essa trilogia é tão boa que merece ser revisitada... E agora em português.
     
    Última edição: 29 Jul 2015
    • 2
  9. BryanTVHD

    BryanTVHD Usuário

    1.901 1.239 106

    Desde 30 Mar 2015
    Niteroí,Rio de Janeiro
    Adoro a coleção de livros Diário de Um Banana ,tenho todos os livros da coleção
     
  10. cprodrigues

    cprodrigues Keep calm and love Rhinos


    Desde 30 Out 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    Apesar de gostar bastante do Tom Clancy e do John Le Carré, o primeiro nome que me vem a cabeça quando penso em livros de espionagem é mesmo o do Frederick Forsyth. :aplauso:

    Alguns dos livros (A Alternativa do Diabo e O Punho de Deus) que mais gostei na vida são dele. (y)

    Então, um pouco mais de informações sobre esse grande autor inglês.

    [​IMG]

    Biografia:
    Nasceu em agosto de 1938, na Inglaterra. Jornalista e romancista, é um dos melhores autores de best-sellers do mundo. Já vendeu mais de 60 milhões de livros em 30 idiomas. Trabalhou como repórter e foi correspondente em diversos países. Teve a idéia de escrever um livro em que poria à prova os métodos de investigação de sua atividade como repórter. Escolheu como tema as tentativas de assassinato do presidente De Gaulle, presenciadas por ele em 1962. Daí surgiu O Dia de Chacal.

    Obras:

    • A História de Biafra 1969
    • O Dia do Chacal 1971
    • O Dossiê Odessa 1972
    • Cães de Guerra 1974
    • O Pastor 1975
    • A Alternativa do Diabo 1979
    • Sem Perdão 1982
    • O Quarto Protocolo 1984
    • O Negociador 1989
    • O Manipulador 1991
    • O Punho de Deus 1994
    • Ícone 1996
    • O Fantasma de Manhatan 1999
    • O Veterano 2001
    • O Vingador 2003
    • O Afegão 2006
    • O Cobra 2010
    • A Lista 2014
     
    • 2
  11. cprodrigues

    cprodrigues Keep calm and love Rhinos


    Desde 30 Out 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    Nunca os li, mas sei que os meus sobrinhos adoram esses livros.
     
  12. WillRodrigues

    WillRodrigues William Rodrigues


    Desde 9 Set 2011
    Artur Nogueira
    Lista é lista, mas As Crônicas de Gelo e Fogo na frente de 1984 e As Crônicas de Narnia é pra acabar.
     
  13. cprodrigues

    cprodrigues Keep calm and love Rhinos


    Desde 30 Out 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    Não é uma lista de críticos, mas de fãs, então um fenômeno mais recente (e vivo na mente das pessoas) como o Game of Thrones tenderia a ficar bem posicionado mesmo... De todo modo, tem sempre essa coisa dos gostos diferentes... Eu, por exemplo, provavelmente jamais colocaria na frente do 1984 (esse é sem dúvida um dos maiores e mais importantes livros de ficção de todos os tempos), mas com certeza o faria em relação ao Nárnia (não gosto muito dessa saga pra falar a verdade), então nesse caso eu nem acho absurdo. :D
     
    • 2
  14. WillRodrigues

    WillRodrigues William Rodrigues


    Desde 9 Set 2011
    Artur Nogueira
    Então no momento es
    Narnia é o meu favorito, é aquele livro que realmente me faz viver aquele universo, e sentir falta quando saio dele. Também gosto muito de ACGF, mas não vejo comparação a estes clássicos da literatura.

    Então, como você, costumo começar ler um livro, ir pra outro e depois voltar ao primeiro. Estava lendo A Princesa e o Goblin de George Mcdonald. Pra quem não conhece, George Mcdonald foi muito influente no estilo de J R R Tolkien, C S Lewis, e outros. O livro é uma fantasia infantil muito gostosa de se ler, mas na metade dele eu fiquei meio enjoado, e parti para o O Ultimo Reino, o primeiro livro das Crônicas Saxônicas de Bernard Cornwell, que não posso falar muito sobre, pois ainda estou no primeiro capitulo.
     
  15. cprodrigues

    cprodrigues Keep calm and love Rhinos


    Desde 30 Out 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    Não só de ficção vive o homem :p, então vez ou outra, eu também gosto de ler um livro de não ficção.

    Lawrence Anthony
    foi um escritor e ambientalista sul-africano que teve uma vida extraordinária, mas infelizmente morreu muito cedo (apenas 61 anos), mas pelo menos nos brindou com três livros (infelizmente nenhum ainda em português) sobre alguns dos seus feitos.

    Babylon's Ark
    [​IMG]

    The Elephant Whisperer
    [​IMG]

    The Last Rhinos

    [​IMG]

    Sobre ele ter ficado conhecido como o encantador de elefantes, existe uma história bem interessante sobre quando ele morreu, esse vídeo abaixo fala sobre isso:
     
  16. cprodrigues

    cprodrigues Keep calm and love Rhinos


    Desde 30 Out 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    Romances históricos estão entre os meus favoritos, então ainda vou dedicar alguns posts por aqui ao Bernard Cornwell e ao Conn Iggulden. (y)
     
  17. danban

    danban Usuário

    7.434 1.396 576

    Desde 7 Fev 2009
    São Paulo/SP
    Eu não li mas meu filho adora também. Ele já leu 4.

    Aliás meu filho tem apenas 7 anos e já demonstra muito gosto por livros para orgulho dos pais...
     
  18. cprodrigues

    cprodrigues Keep calm and love Rhinos


    Desde 30 Out 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    Só de curiosidade, esses foram os 10 livros mais vendidos no Brasil em 2014.
    1. Nada a Perder 3 – 752.973 exemplares
    2. A Culpa é das Estrelas – 639.502 exemplares
    3. Ansiedade: Como Enfrentar o Mal do Século – 346.543 exemplares
    4. Destrua Este Diário – 332.940 exemplares
    5. Quem é Você, Alasca? – 161.954 exemplares
    6. Se eu Ficar – 158.189 exemplares
    7. Cidades de Papel – 143.404 exemplares
    8. Não se Apega, Não – 130.054 exemplares
    9. O Pequeno Príncipe – 123.576 exemplares
    10. A Menina que Roubava Livros – 121.876 exemplares
    O único desses que já li foi O Pequeno Príncipe... E creio que isso não vai mudar, nenhum interesse nos demais.
     
  19. cprodrigues

    cprodrigues Keep calm and love Rhinos


    Desde 30 Out 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    E essa a lista nos EUA entre os livros impressos... Impressionante como esse A Culpa é das Estrelas vende bem... Três versões do mesmo livro na lista, inclusive uma sendo o primeiro lugar.
    1. The Fault in Our Stars (trade paper) - 1.813.574
    2. The Long Haul - 1.560.410
    3. Divergent - 1.426.292
    4. Insurgent - 1.310.210
    5. Killing Patton - 1.190.152
    6. Allegiant - 1.146.369
    7. Gone Girl - 962.797
    8. The Fault in Our Stars (movie tie-in) - 923.182
    9. The Fault in Our Stars (hardcover) - 769.065
    10. Frozen - 784.691
     
    • 1
  20. Mmline

    Mmline Usuário

    6.178 4.052 1

    Desde 22 Set 2014
    Rio de Janeiro
    Que eu me lembre a princípio li 20000 léguas submarinas , acho que li mais , vou me lembrando e posto aqui. MUITO BOM O TÓPICO Cezar, valeu. image.jpg
     
  1. Este site usa cookies. Se você continuar a usar este site, automaticamente concorda com nosso uso de cookies.
    Fechar Aviso