Clube dos Músicos (Iniciantes, Amadores e Profissionais)

Discussão em 'Som Profissional' iniciada por Tunafish, 11 Jul 2008.

  1. Simonassi

    Simonassi Didi Mocó


    Desde 16 Jul 2002
    Vila Véia - ES
    Valeu Audio, Tuna e Guto

    Eu também prefiro pedais compactos, de preferência da Boss, também sou "vintage", o som deles não é muito artificial como os digitais e dá pra fazer ajustes legais, mas sou apaixonado mesmo pelo som "limpo" da Fender Strato, não tem coisa mais bonita. Abraços.
     
  2. N.Kid

    N.Kid Usuário


    Desde 9 Fev 2007
    Niterói/RJ/Brasil
    Ganhei meu primeiro violão com 13 anos de idade. Tocava de ouvido e até que "tirava" uma músicas bem legais da época. Aos 15 anos ganhei uma guitarra Gianinni Super Sonic (vermelha e branca, parecida com a Fender).
    Talvez se pudesse ter me dedicado mais, poderia estar tocando bem até hoje, porém, como já foi dito aqui, isso requer tempo e dedicação.
    Estou querendo voltar a tocar violão, mas só por hobby mesmo, pois gosto muito de música.

    Um abraço.(y)
    FRANCISCO
     
  3. Russo

    Russo LoucoporSom


    Desde 31 Mai 2002
    Campinas - SP
    Também estou nessa (ou estava...)
    Comecei a estudar violão popular (cifras) quando garoto. Durou uns 6 meses...
    Depois de uns anos tirei o violão do guarda-roupas e comecei a tocar de ouvido usando o pouco que aprendi nas aulas.
    Há alguns anos atrás (uns 16), um amigo me convidou prá tocar numa banda e faltava o baixista. Comprei um baixo Giannini tipo jazzbass. Como a coisa vingou troquei por um Yamaha em madeira natural liiindo!
    Depois desse veio um Bass Colection muuito bom que está comigo até hoje (encostado no armário). Tive também um baixolão Epiphone "El Capitan" preto flatless. Meu amplificador era um Meteoro 200W (imitação do GK) e mandei fazer uma caixa profissional com dois falantes Oversound de 10" + tweeter de PA. tocava muuuito legal!!! Também usava uma pedaleira Boss ME6B.
    Faz uns 8 anos que não mexo nele. Quem sabe eu volto a tocar um dia...
    O violão ainda pego de vez em quando prá brincar. Ainda consigo afiná-lo de ouvido.
    Tenho um Giannini estudo e um Eagle cordas de aço com caixa grande tipo folk.
    Ah! Já tive também uma guitarra Dolfin modelo Fly.

    Abraços,
     
  4. LUCAZ

    LUCAZ Lá vem o Brasil, descendo a ladeira...


    Desde 1 Jun 2006
    vinhedo/sp/brasil
    Também peço minha inscrição nesse clube. Toco bateria, hoje como amador, mas já encarei a estrada nos anos 70, em bandas de baile e num grupo de rock progressivo de razoável qualidade na época (Mitra). Tive o privilégio de tocar no primeiro Festival de Águas Claras, em Iacanga - considerado naqueles tempos um Woodstock brasileiro - ao lado de grupos como Terço, Som Nosso de Cada Dia, Terreno Baldio, Moto Perpétuo, entre outros. Estudei com Chumbinho (já falecido) e o Rubinho Barsotti, mas, pouco disciplinado, sempre acabei sucumbindo à orelha... :lol:

    Grande abraço

    Lucaz
     
  5. sergiotz

    sergiotz Usuário


    Desde 22 Fev 2008
    São Paulo
    Grande iniciativa, parabens

    Sou guitarrista amador, bem amador ... adoro Classic Rock
     
  6. Manauense

    Manauense Usuário


    Desde 21 Fev 2007
    Manaus/AM/Brasil
    Depois de assistir no Rock in Rio I (janeiro de 1985) show de bandas como Whitesnake, Iron Maiden, Ozzy, Ac/Dc, Queen e Scorpions eu voltei para Manaus decidido a aprender a tocar guitarra e, desde então, passei a ter o sonho de adquirir uma guitarra Gibson Les Paul.

    Na época eu tinha apenas 13 anos e, claro, nem eu nem meus pais possuíamos dinheiro para comprar uma gibson.

    Somente após me formar e começar a trabalhar, ou seja, depois de uns 15 anos, pude realizar o sonho. Hoje eu tenho duas gibson les paul (uma classic -wine red -e outra standard - ebony).

    Além dessas tenho outras guitarras e curto demais pedais da boss (tenho mais de 10 deles).

    A guitarra é o meu hobby preferido.
     
  7. Isaac Boy

    Isaac Boy Membro


    Desde 14 Jan 2005
    Belo Horizonte
    Com formação religiosa protestante, nem preciso dizer que música sempre foi uma constante na minha vida. Embora já tenha cantado em diversos corais, nunca estudei ou aprendi a tocar nenhum instrumento.

    Agora, mais "velho" e também curtindo mais a audiofilia/melomania pensei em tentar aprender algum instrumento...

    Pensei em piano, que seria complicado por questão de espaço em casa, violino (por gostar e ser fácil de guardar) ou violoncelo, que o instrumento que realmente curto, mas já é um pouco maior...

    Bem, depois de analisar bem essas possibilidades e conversar com diversos amigos músicos diletantes ou profissionais, cheguei à conclusão similar à frase do Coltrane citada pelo Marco...

    Ou seja, percebi que essa visão romântica que dá para chegar em casa e "brincar de tocar" um instrumento é totalmente ilusória. Ou seja, mesmo para "arranhar" um instrumento é necessário dedicar tempo, preferencialmente diariamente.

    Realmente, não tenho como encaixar isso na minha já apertada rotina. Infelizmente. :concordo:
     
  8. corvão

    corvão Usuário


    Desde 25 Mar 2003
    No meu tempo usava-se muito pedais Electro Harmonix, Big Muff principalmente, e também pedais MXR, Cry Baby claro, Fuzz King, Color Sound, Maestro, e por ai vai.
    Os pedais da Boss vieram depois e a gente brincava que pareciam "drops dulcora" aquelas pedaleiras, o pessoal não gostava muito destes pedais não, mas eram bons, e bem melhores que estes multiefeitos de hoje.

    O conjunto guitarra>pickups>pedais>ampli>caixa, ou seja, o compromisso e sinergia entre eles é mais importante do que cada item separado.


    Abraços

    Fernando
     
  9. Audionet-01

    Audionet-01 Usuário


    Desde 26 Nov 2005
    SP
    Putz Grila!***

    Tem gente pacas neste time!



    ***expressão de exclamação dos anos 80...tô ficando véio...
     
  10. André Maltese

    André Maltese Usuário


    Desde 9 Out 2003
    São Paulo/SP
    Pessoal,

    Com toda a humildade possível peço licença para entrar no grupo, mas como músico frustrado.

    Sou de uma família de músicos. Meu avô cantava ópera, uma tia de 2º grau é pianista (Sylvia Maltese), meu primo é guitarrista e meu irmão é baixista, além de ter trabalhado em luthieria de contra-baixos com o Ladessa e hoje tem um estúdio, onde grava e produz.

    Sou músico frustrado mesmo. Uma boa parte da frustração deve-se ao outro hobby, o qual nem preciso dizer qual é. Enquanto a molecada se esforçava para ler as partituras do Malmsteen e jogar isso na guitarra, eu me esforçava para que a agulha as lessem aquele sobe-desce escala e jogasse isso para os alto-falantes. :lol:

    Marco Antônio, excelente frase. Coltrane é um espetáculo a parte, um monstro! :aplauso:

    Lucaz, você tocou com meus ídolos! Era amigo do Rubens Filho, filho do Rubinho do Zimbo Trio/CLAM. Tanto o pai quanto o filho são gênios. É uma pena que o Rubens Filho tenha ido para o andar de cima, vítima de um acidente de carro. Espero que ele esteja tocando com outros músicos alados que eram bons demais para permanecerem por muito tempo nessa esfera.

    Como o mundo é uma ervilha, o atual baixista do Zimbo Trio é o grande Itamar Colaço, ex-professor do meu mano e amigo do tempo da ULM.

    Quanto aos pedais vs pedaleiras, pelo que vi e escutei até hoje, digo que dá para se tirar "fumaça" dos dois. Tudo depende de esforço e bom gosto. Meu amigo de estúdio, Gustavo Scremin, tem uma série de pedais, racks e outras parafernalhas, mas não se desfaz de uma antiga Digitech RP-1.

    Recentemente, o "eletrônico" o que vi, ouvi e gostei muito foi o Yamaha NE-1, um equalizador paramétrico FOCADO nas frequências "médias" do contra-baixo. Esse negócio dá um corpo indescritível ao baixo. É um projeto do Nathan East do Earth, Wind and Fire. Uso ele em muitas gravações, principalmente em casos de injeção direta. PTA SOM! Não custa mais do que R$250 e podem o encontrar no ML ou no eBay.

    Um abração!
     
  11. Tunafish

    Tunafish Cabeça, tronco e membro


    Desde 26 Set 2005
    São Paulo/SP/Brasil
    Essa é para beeeem poucos:

    A Fender Stratocaster '65 que Jimi Hendrix tocou fogo num show em Londres em 1967 irá à leilão dia 4 de setembro na Inglaterra. Está estimada em 1 milhão de dólares. :baba:

    http://musica.uol.com.br/ultnot/2008/07/24/ult89u9406.jhtm

    [​IMG]

    Para mim pouco interessa... pois não sou canhoto! :lol:

    (y)
     
  12. Roosevelt

    Roosevelt Apareço de vez em nunca.


    Desde 16 Jul 2002
    São Paulo
    Excelente oportunidade para quem procura uma guitarra usada, a preço bom. :lol:
     
  13. cpasco

    cpasco Usuário

    58 25 12

    Desde 22 Set 2006
    Rio de Janeiro/RJ/Brasil
    Olá, pessoal!

    Mais um pro clube!

    Tenho alguns músicos na família. Meu avô era clarinetista, tenho um tio que é clarinetista há mais de 30 anos e uma prima violinista.

    Eu comecei com flauta doce, passei pelo trompete e finalmente optei pelo saxofone, começando com soprano e em seguida tocando sax alto numa big band da minha escola.

    Sou amador, toco um pouco de percusão e atualmente estudando um pouco contrabaixo! Loucura que só!

    Não imaginava que houvesse tantos músicos por aqui!

    Abraço a todos!
     
  14. Audionet-01

    Audionet-01 Usuário


    Desde 26 Nov 2005
    SP
    Promoção prá quem comprar a guitarra do Hendrix: leve piano do Elvis folheado a ouro, por apenas US$ 1,3 mi.

    [​IMG]

    Vamos fazer uma vaquinha? :D
     
  15. Isidro Marques

    Isidro Marques Usuário


    Desde 10 Jan 2008
    Fortaleza/Ceará/Brasil
     
  16. Simonassi

    Simonassi Didi Mocó


    Desde 16 Jul 2002
    Vila Véia - ES
    Amigos

    Estou pensando em montar um set de pedais e gostaria de contar com a ajuda de vocês. O que vocês recomendam? Meu estilo de música é rock e blues. Gostaria de saber também qual a sequência dos pedais? Desde já agradeço a colaboração de vocês. Abraço.
     
  17. Tunafish

    Tunafish Cabeça, tronco e membro


    Desde 26 Set 2005
    São Paulo/SP/Brasil
    Bom, pela minha experiência, posso sugerir algumas opções de pedais para blues/rock:

    Wah-Wah (Cry-Baby ou Vox)

    Drive/Distorção (Super Overdrive da Boss - SD-1, ou Tube Screamer Ibanez - TS 808, ou ainda BluesBreaker da Marshall)

    Esse é um set básico e já está bem servido para o principal, com o complemento do foot switch para controlar o reverb do ampli analógico, se for o caso. A partir daí você pode ir complementando de acordo com sua preferência e necessidade, com um Chorus, Tremolo e outros efeitos (os da Boss tem boa relação custo-benefício e são no geral fiéis ao som analógico).

    Sobre a sequência de pedais, cito o texto do site da Onerr (que abrange muito mais do que você irá precisar, mas ajuda a entender a necessidade de uma sequência):



    A ordem dos pedais
    Não existe lei, mas estas dicas lhe darão uma boa base de como começar.

    Ser bem sucedido na atividade de tocar qualquer instrumento não exige que tenhamos conhecimento técnico sobre eletrônica; entretanto, compreender o que está acontecendo entre a guitarra e o auto-falante é muito útil.
    Basicamente quando tocamos, a vibração das cordas é captada pelo pickup que manda o sinal para o amplificador através do cabo; em seguida esse sinal passa pela pré-amplificação, vai para a potência e finalmente sai pelo alto-falante para atinjir nossos ouvidos. A maioria dos amplificadores contem o que chamamos de loop de efeito (send - return, ou pré out - power in) que nos permite, como o nome já diz, colocar efeitos que irão alterar o timbre básico. Para obter o melhor resultado possível, alguns desses efeitos devem ser colocados entre a guitarra e o input (entrada) do amplificador, e outros no loop de efeitos. Compressor é o primeiro, embora possa intencionalmente ser colocado depois de distorções. Logo em seguida wah, touch wah e oitavador, devendo ser empregados um de cada vez. Em seguida colocamos os overdrives e distorções e nesse ponto, já podemos mandar o cabo para o input do amp. O sinal então é enriquecido no pré-amplificador com graves, médios e agudos previamente ajustados a nosso gosto. A próxima etapa é colocar no loop outros efeitos que queremos usar. “Send” quer dizer que o sinal já enriquecido no pré-amp. será mandado para esses efeitos e “return” quer dizer que o sinal retorna desses efeitos para entrar na potência e sair pelo auto-falante. No loop podemos colocar chorus, flanger, trêmolo (em qualquer ordem), em seguida delay e por último o reverb. No caso de não termos o loop, podemos simplesmente enfileirar os efeitos seguindo essa ordem do compressor até o reverb e deste último mandar o cabo para o input do amplificador.

    (y)
     
  18. Simonassi

    Simonassi Didi Mocó


    Desde 16 Jul 2002
    Vila Véia - ES
    Valeu Tuna!!(y)
     
  19. Jambock

    Jambock Usuário


    Desde 25 Ago 2003
    Rio de Janeiro
    Cheguei para o clube!

    Resolvi retomar o estudo de guitarra. Como sou meio "instável", resolvi gastar pouco e comprei uma Condor, instrumento de baixíssimo custo mas bem honesto (indicação do meu irmão que é luthier), um ampli Meteoro e o melhor de tudo, uma interface usb Line6 que vem com um software de efeitos (meia boca, mas pra mim tá ótimo) e gravação. O que achei legal na Line6 é que vc pode se inscrever num "clube online" onde vc baixa presets de efeitos, backing tracks e tablaturas para estudar e se divertir sem banda. Genial!
    Já iniciei minhas produções de covers de Pink Floyd e Eric Clapton: diversão extrema para quem gosta de música!!!:feliz:

    Se a coisa evoluir (e o bolso deixar) pretendo alçar vôos maiores, primeiro com uma Squire ou Epiphone e depois Fender ou Gibson ...
     
  20. Tunafish

    Tunafish Cabeça, tronco e membro


    Desde 26 Set 2005
    São Paulo/SP/Brasil
    Seu irmão tem razão: Condor, das marcas baratas, é uma das mais honestas. É um bom começo! Mas se ele é luthier, porque não construiu uma guitarra sob medida para você, a um brecinho camarada? :D

    Benvindo ao clube.

    (y)
     
  1. Usamos cookies próprios e de terceiros para dar um melhor serviço e mostrar publicidade. Ao continuar, aceita o seu uso.
    Fechar Aviso