Anúncio do HT Forum

Clube Sax Soul - Novo fabricante Brasileiro de cabos

Discussão em 'Cabos e Conexões de Áudio' iniciada por Lut&erio @lves, 18 Jun 2015.

  1. Darlei Marques

    Darlei Marques Usuário

    59 71 13

    Desde 23 Out 2017
    Belo Horizonte
    Anúncio do HT Forum
    Certamente Felipe falamos de fusíveis diferentes.
    Cada um terá uma especificação distinta, mas o resultado será o mesmo com a substituição de cada um
     
    • 2
    Anúncio do HT Forum
  2. ÉdisonCh

    ÉdisonCh Usuário


    Desde 1 Dez 2005
    Araras/SP/BR
    Tudo que você colocar no caminho da energia irá alterar de alguma forma o resultado sonoro. A energia é um dos insumos básicos do áudio eletrônico.

    É necessário, todavia, saber que a única proteção eficaz para a segurança de um aparelho é o seu circuito específico de segurança no estágio de alimentação, dentro dele o fusível. Então, é necessário observar com critério e razoável rigor e bom senso as características indicadas pelo fabricante. Em um aparelho de alto preço e categoria, de praxe, o fusível normalmente é escolhido levando-se em conta diversos aspectos, inclusive o de performance.

    Essas minhas colocações são de um leigo, não de um técnico especializado. O fusível colocado em uma instalação elétrica influi apenas indiretamente, e em situações muito especiais, na segurança do equipamento. DESDE QUE as instalações elétricas sejam feitas com esmero, com cabos de qualidade, de bitola adequada, conduítes de bom tamanho, sem atrito e com ventilação entre as partes, emendas, isolamento e blindagem de qualidade em todos os locais onde forem necessários. Assim, o fusível colocado na Seccionadora, mesmo não sendo o de especificações mais adequadas para a segurança, representará um risco menor, principalmente porque em boa parte das situações anormais, de risco, ele deve funcionar da mesma maneira que um de menor resistência. Já dentro dos aparelhos mais caros, esse problema me deixa apreensivo, e por isso adoto os fusíveis indicados pelos fabricantes.
     
    • 4
  3. Darlei Marques

    Darlei Marques Usuário

    59 71 13

    Desde 23 Out 2017
    Belo Horizonte
    Concordo Edison!
    O que é básico nesse aspecto de segurança é respeitar a especificação do fabricante para o dimensionamento do fusível!
     
    • 1
  4. Darlei Marques

    Darlei Marques Usuário

    59 71 13

    Desde 23 Out 2017
    Belo Horizonte
    Um experiência interessante que fiz foi trocar o fusível do Oppo de um amigo!
    Detalhe é que o Oppo não tem o case para fusível.
    Tivemos que abrir o aparelho para ver se tinha o fusível e sua especificação.
    Ele é ligado diretamente na placa de circuito da fonte.
    Mas sua substituição foi simples. Colocamos um fusível Sax Soul e o resultado tambem fui muito bom.
     
    • 1
  5. ÉdisonCh

    ÉdisonCh Usuário


    Desde 1 Dez 2005
    Araras/SP/BR
    Em aparelhos mais simples, eu uso fusíveis da SR e da Furutech. Os da Furutech são um tipo híbrido e mais sensíveis que os fusíveis Fast normalmente usados em nossos aparelhos. No dCS Scarlatti eles não duraram meia hora.

    Tive uma vez uma experiência muito ruim ao utilizar um fusível Slow em meu antigo amplificados Stereo da Sunrise : no primeiro acidente elétrico, partes do aparelho se queimaram. Ou seja, o tipo Slow que eles recomendavam era provavelmente diferente daqueles disponíveis aqui no Brasil, e como o aparelho originalmente era 115V, a proteção não funcionou, embora o substituto tivesse a mesma especificação do fusível original. Aliás, o fusível original deve ter se queimado em função dessa disparidade de voltagem, tornada perigosa em algum pico transiente, e o substituto não ofereceu a proteção necessária.

    http://eletrotecnicaatual.blogspot.com.br/2015/05/fusiveis.html
     
    Última edição: 16 Jan 2018
    • 1
  6. weltec

    weltec Usuário

    5.480 3.326 376

    Desde 15 Nov 2011
    Rio de Janeiro
    E por falar em segurança, a Sax Soul garante que os seus fusíveis atendem as normas e especificações de segurança que os fusíveis tem que atender?

    Existe teste de laboratório afirmando que em caso de surto o fusível realmente abre no momento certo?
     
    • 4
  7. ÉdisonCh

    ÉdisonCh Usuário


    Desde 1 Dez 2005
    Araras/SP/BR
    Como indiquei acima, acho que na instalação elétrica, ou seja na caixa seccionadora, ou caixa de fusíveis, da rede elétrica, a proteção dele seja bastante para a maioria das situações de risco, desde que a instalação elétrica tenha sido feita com muito esmero. Dentro dos aparelhos, apenas o fabricante poderia responder. Os fusíveis da Sax Soul produzem ótimo resultado na instalação elétrica.

    Vejam bem, adoto e aprecio os produtos da Sax Soul. Faço o reparo apenas porque sei que os fusíveis internos dos aparelhos, naqueles equipamentos de alto preço, são selecionados especialmente pelos fabricantes de equipamentos High End. Leiam a matéria cujo link coloquei acima e terão uma idéia da variedade de aspectos a serem considerados, além daquele da sonoridade.
     
    Última edição: 17 Jan 2018
    • 3
  8. sergiocurvelo

    sergiocurvelo Usuário


    Desde 12 Out 2007
    Macaé/RJ
    Comprei hoje do Jorge um fusível NH. Vai substituir um SIEMENS velho de guerra.
    Posto aqui as impressões após 100h de amaciamento.
     
    • 1
  9. juliosouza

    juliosouza Usuário

    907 1.572 841

    Desde 22 Jul 2009
    rio de janeiro
    Eu também fechei a compra de 2 fusíveis. Depois de testados posto as impressões aqui.
     
    • 2
  10. jtsilva

    jtsilva Usuário


    Desde 28 Abr 2004
    São Paulo
    Cabo USB Ágata
     

    Anexos:

    • 6
  11. juan SL

    juan SL Usuário


    Desde 19 Jan 2012
    sao paulo
    Isso ai rapaz!!!
    :aplauso::aplauso:
     
    • 2
  12. juan SL

    juan SL Usuário


    Desde 19 Jan 2012
    sao paulo
    O visual do Cabo ficou ótimo também.
     
    • 1
  13. Massa.D

    Massa.D Usuário


    Desde 9 Nov 2006
    SP-BR
    Escutei primeiro o Zafira III e já achei o cabo excepcional, com timbres corretos e muito refinado. Agora estou com o USB Ágata e ele é ainda melhor :queixo: com mais foco, recorte e as vozes mais reais, quase se materializando na sala :aplauso::aplauso::aplauso:.
     
    • 5
  14. JR-RS

    JR-RS Fidelidade sem preconceitos!

    5.936 3.681 716

    Desde 24 Abr 2008
    santa maria, rs, brasil
    Testei um Zafira II de caixa e me encantei com a sonoridade que o cabo imprimiu no set, som desobstruído, muito musical de ponta a ponta, em alguns dias devo receber um Ágata, ansioso para ver como vai se comportar no set!
     
    Última edição: 6 Fev 2018
    • 7
  15. FelipeRolim

    FelipeRolim Breaking The Sound Barrier


    Desde 17 Ago 2008
    Quatiguá/Paraná/Brasil
    Quando postei sobre o fusível Sax Soul Ágata de 10x38mm, uma das minhas críticas foi a falta de uma caixa, de um material mais, diria, "apresentável". Posteriormente o Jorge confeccionou as embalagens e ficou de me enviar uma, sendo que combinamos que, quando eu fizesse a próxima compra, ele enviaria junto.

    Hoje, portanto, além de ter recebido mais dois fusíveis Sax Soul, agora de 5x20mm (small), um para o DAC, outro para o integrado, também recebi a caixa que havia sido prometida. Gostei do acabamento e o fusível do DAC já está no seu primeiro minuto. Vou ouvir somente depois de aproximadamente 3h de funcionamento.

    Seguem fotos:

    20180209_151959.jpg 20180209_152006.jpg 20180209_152046.jpg
     
    • 5
  16. FelipeRolim

    FelipeRolim Breaking The Sound Barrier


    Desde 17 Ago 2008
    Quatiguá/Paraná/Brasil
    Fusível Sax Soul Ágata no Ayre QB-9

    Primeira parcial (3/4 horas de funcionamento): o som é inegavelmente mais natural, os médios são mais bonitos e confortáveis, parecem ganhar fluidez, se aproximar mais do analógico, isso em termos de sonoridade. Porém, alguns efeitos estão sendo percebidos, que são: a) uma sensível desordem no palco sonoro (está menos preciso, menos focado, mais espalhado e com uma certa dificuldade de formar imagem; não há foco algum); b) os graves estão mais presentes, porém, com um certo descontrole, gordos. Parecem ter perdido um pouco de velocidade, dinâmica e precisão, embora tenham ganhado em vigor. Uma coisa pode ser efeito colateral da outra, mas isso somente saberei depois do amaciamento, e com o comparativo direto; c) os agudos mais extremos parecem ter uma pequena queda de intensidade. Com o tempo vou avaliar se importou numa atenuação efetiva, mas com certeza estão um pouco mais doces, o que não necessariamente significa um timbre/equilíbrio correto. Claro, isso tudo é preliminar. Com 3/4 horas de funcionamento não se pode dizer que este é definitivamente o resultado do fusível. Haverá progressão.

    Segunda parcial (6/8h de funcionamento): ouvi música por aproximadamente duas horas de forma ininterrupta. Até aqui, a parte que mais chamou a atenção foi a evolução do fusível (e, consequentemente, do Ayre), durante a reprodução. Foi bem perceptível a mudança da sonoridade durante o tempo de reprodução. Sem sombra de dúvida, pois, a performance na oitava hora estava melhor do que na sexta hora, mas apenas em um aspecto, que é a seção de graves da reprodução. Ganharam corpo (mais do que nunca tiveram antes), um bom peso nas frequências mais baixas que o meu sistema tem capacidade de tocar (35-45Hz) e o controle, a dinâmica e a velocidade já melhoraram, mas ainda estão aquém da minha referência. Por ora, o restante se manteve como antes, mas vale a ressalva de que são aspectos, particularidades da reprodução. Em termos de sonoridade, nada desagrada.

    Notei que alguns “efeitos colaterais” do fusível novo são muito similares àqueles que ouvi da primeira vez, com o fusível Ágata de 10x38mm. Porém, diferentemente daquela oportunidade, agora tive a clara impressão de ganho de resolução desde a primeira vez que eu ouvi o sistema já com o fusível no Ayre. Parece que o som entrega mais informação, mais conteúdo, mas com aquelas características que mencionei acima, que espero melhorarem.

    Ontem o DAC funcionou por várias horas ininterruptamente num sistema com o qual eu não estava habituado, e em meio a várias substituições. Perdi a referência no meu próprio sistema com relação a isso, mas a sensação de palco um pouco "bagunçado" já não existe mais por aqui. Acho, porém, que algo mais concreto eu somente poderei extrair num comparativo direto com o fusível original, depois de alguns dias. Eu quero avaliar cuidadosamente tudo, e, depois, fazer o mesmo tipo de análise com o fusível do integrado, para ter a certeza de que não estou entrando numa seara completamente “induzida” pela expectativa do novo, do melhor, do mais caro. Enfim, todos estes são testes que farei assim que sentir que a sonoridade do fusível parou de se alterar. Depois vem o do Krell...

    Pelo que tenho ouvido, fico me perguntando: será que tem algo com o qual o Ágata não é sinérgico? Toca muito bem!

    Abraço a todos!
     
    Última edição: 12 Fev 2018
    • 6
  17. Playbootsy

    Playbootsy Usuário


    Desde 10 Mar 2017
    Santa Catarina
    Boa noite, estou querendo entrar em contato com o pessoal da Sax para dar um up nos meus fusiveis, principalmente no Electrocompaniet .
    Vcs me conseguem o contato por gentileza?
    Obrigado
     
  18. jtsilva

    jtsilva Usuário


    Desde 28 Abr 2004
    São Paulo
    Boa noite

    Pode me ligar
    Celular 11 985931236
    Fixo 11 26095412

    jtsilvalk@gmail.com

    Um Abraço
     
    • 1
  19. Playbootsy

    Playbootsy Usuário


    Desde 10 Mar 2017
    Santa Catarina
    Obrigado, o Júnior do RGS ja me deu ótimas referências hj.
    Amanhã entro em contato
     
  20. jtsilva

    jtsilva Usuário


    Desde 28 Abr 2004
    São Paulo
    Bom dia

    Ok um Abraço
     
  1. Este site usa cookies. Se você continuar a usar este site, automaticamente concorda com nosso uso de cookies.
    Fechar Aviso