Anúncio do HT Forum

Electrocompaniet ECI-5 MK II x MBL 7006 (ou outro integrado?)

Discussão em 'Amplificadores, Prés e Integrados' iniciada por Progger58, 6 Set 2017.

  1. Progger58

    Progger58 Usuário


    Desde 7 Mai 2004
    Campina Grande-PB
    Anúncio do HT Forum
    Colegas, eu possuo atualmente um integrado MBL 7006. Um excelente integrado, mas troquei de caixas recentemente (adquiri um par de DYNAUDIO Contour S 3.4) e estou achando que um amplificador mais "parrudo" combinaria melhor que as "famintas" Dynaudio.

    O que vocês podem dizer a respeito do integrado Electrocompaniet ECI-5 MK II ? Será que ele é mais "parrudo" que o MBL 7006 ou seria trocar 6 por meia dúzia?

    Que outro integrado "parrudo" nessa faixa de preço (com o mesmo nível de refinamento do Electrocompaniet e do MBL) vocês sugeririam para empurrar as "famintas" Dynaudio?

    Antecipadamente agradecido por qualquer sugestão. (y)
     
    • 1


    Anúncio do HT Forum
  2. JR-RS

    JR-RS Fidelidade sem preconceitos!

    5.618 3.449 711

    Desde 24 Abr 2008
    santa maria, rs, brasil
    Acabei de responder no Clube Hegel mas aqui posso escrever mais.

    Tive vários equipamentos da Electro, como em toda marca, quanto mais sobe o nível mais a assinatura tende ao neutro mas o DNA está lá.

    Ao meu ver TODO Electro tem fundamentalmente uma capacidade incrível de evocar grave, essa característica é muito acentuada no ECI-5 (menos refinado) contra o power AW250R (mais refinado), por exemplo. Os monos AW180, que na verdade basicamente é o AW250R em gabinetes separados dizem ser pouco superior justamente por tender mais ao neutro, enquanto o AW250R mais "rocker".

    Além disso, o palco é sempre amplo com os instrumentos bem organizados e definidos, os médios e agudos são suaves e resolutos, tendendo para o lado analógico da coisa.

    Eu nunca ouvi o MBL mas tenho a impressão que dificilmente vai dar mais grave que o Electro.

    No quesito assinatura, ao meu ver Electro está para a eletrônica assim como Dynaudio está para caixa, assinaturas muito parecidas.
     
    Última edição: 6 Set 2017
    • 2
  3. ANTUNES CARLOS

    ANTUNES CARLOS Usuário


    Desde 11 Mar 2006
    MINAS GERAIS
    Demétrio, eu já percebi, que você é "grave dependente", como eu também sou. Então, já vou te adiantando, que amplificadores com menos de 200 WRMS/Canal, não resolvem o "nosso problema". Compre logo um McIntosh MA 7900, e seja muito, mas muito feliz, pelos próximos 50 anos. Esses amplificadores de 100/120 WRMS/Canal, não fazem nem cócegas, quanto o assunto, é amplificador com graves impactantes.
     
    • 2
  4. Progger58

    Progger58 Usuário


    Desde 7 Mai 2004
    Campina Grande-PB
    Ainda mais com caixas "famintas" como são as Dynaudio, não é mesmo? (y)
     
  5. ANTUNES CARLOS

    ANTUNES CARLOS Usuário


    Desde 11 Mar 2006
    MINAS GERAIS
    Sim. As minhas caixas, (eu tenho torres B&W), são bem maiores que as suas. As suas Dynaudio, são caixas refinadíssimas, mas estão longe de "soltarem graves" impactantes. As minhas gigantes B&W, ficam a 50 cm da parede do fundo, justamente para fazer com que o baixo do Waters, em Comfortably Numb, faça as paredes tremerem. Mas, um Mcintosh, dará outra vida a essas Dynaudio que você tem em casa.
     
    • 1
  6. celiocontador

    celiocontador Usuário


    Desde 1 Jan 2012
    goiania, goiás
    Prezados gostaria da ajuda de vcs. Tenho um par de torres infinity classia C336 e um receiver denon 3312. Todavia, meu uso é 90% música e estou decepcionado com o set atual.
    O que os caros colegas indicam, a compra de um power para usar com o meu receiver ou um integrado?
    Gostaria tb de indicação de aparelhos que casariam bem com minhas caixas.
    Estou sem saber o que fazer pois sou leigo e já li demais e não consigo chegar em uma conclusão. Desde já agradeço.
     
  7. FelipeRolim

    FelipeRolim Breaking The Sound Barrier


    Desde 17 Ago 2008
    Quatiguá/Paraná/Brasil
    Demétrio, acredito que você já saiba, por ter lido em outro tópico, a minha opinião sobre o MBL 7006. Eu realmente não gosto desse integrado por considerá-lo fraco, sem capacidade de controle suficiente, o que certamente impõe uma limitação às Contour 3.4S. Ouvi as caixas que hoje são suas e sei que demandam uma corrente absurda para tocar com vigor e controle, coisa que o 7006 não tem.

    Também conheço bem o ECI-5 MK II e não usaria com essa Dynaudio, em específico. O Junior foi preciso no que disse: características similares. Tenho receio de que isso possa se somar e resultar num som abafado, anasalado ou mesmo muito carregado. O Electrocompaniet combinaria mais com caixas com som mais magro, talvez até mais abertas, precisando de um calor, coisa que a sua Dynaudio tem de sobra. É uma combinação arriscada. Por outro lado, vejo com bons olhos a mistura Contour 3.4S e Hegel H360. Não sei se chegou a cogitar essa compra, mas considerando o que ouvi das suas caixa e o que se diz do Hegel, são características complementares que irão resultar em algo de nível elevadíssimo, sem contar a capacidade mais do que suficiente do Hegel de arrancar graves dessas caixas.

    Na minha opinião, o H360 com um DAC externo de bom nível está acima das Contour 3.4S, o que também é uma vantagem absurda, além de termos relatos de um casamento feliz entre Dyaudio e Hegel. Eu seguiria por esse caminho.

    Outro detalhe: o Kimber 12TC, que acho que você usa nas caixas, tem um som seco e magro. Eu gosto muito desse cabo, pois o considero equilibrado (em presença de frequências), embora essa secura seja algo que se destaque em suas características e, talvez, se imponha sobre o resultado. Com as suas caixas, eu não veria problema, mas como você gosta de grave, é interessante pensar em algo diferente.

    Abraço!

    PS.: o Electrocompaniet ECI-5 MK II tem um abismo de distância para o MBL 7006, e na região de graves isso é extremamente chamativo, pois a evidência é grande. Estou de acordo com o Junior quanto aos graves. Todavia, pelas características, eu tentaria ouvir antes de comprar.
     
    • 1