EXPERIÊNCIAS PESSOAIS COM ÁUDIO EM COMPUTADOR PARA SISTEMAS DE ALTO DESEMPENHO.

Discussão em 'Tecnologia e Novos Formatos de Áudio' iniciada por ÉdisonCh, 17 Ago 2011.

  1. Carlos.Simoes

    Carlos.Simoes Usuário Muito Ativo


    Desde 30 Mar 2007
    Aracaju/SE - BRASIL
    Boa noite!

    Como sou de uma corrente minoritária, no que tange à utilização do Regen/Jitterbug, hesitei em comentar sobre o Jitterbug, até por que nunca utilizei Regen alguma e o conjunto deve funcionar muito bem, pois se assim não o fosse não haveria tantos adeptos.

    Minoritária ou até mesmo solitária, diria, tendo em vista que fui de Recovery (Wyred4sound) e não vi comentário de um outro participante que também a tenha. Em momento algum estou querendo desqualificar o Jitterbug, mas o fato é que no meu sistema e para os meus ouvidos havia algo que não estava em sintonia. Ouvi por muito tempo o sistema com esse dispositivo e quando o retirei, a impressão que tive é que havia algum encobrimento, uma certa falta de naturalidade, sinceramente não batia. Percebam, esse desconforto é algo bem sutil, mas não é o que procuro.

    A iFi Audio tem um dispositivo semelhante e até pensei em testar mas acabei desistindo. Nessa procura, acabei descobrindo a iDefender:

    https://ifi-audio.com/portfolio-view/accessory-idefender3-0/

    No meu sistema está simplesmente excelente e certamente cumpre o que promete. Por vezes, até pela própria limitação do meu sistema, penso que não tem muito o que melhorar sem mudar os componentes e me deparo com essas gratas surpresas. Não sei até onde a elétrica influi, tendo em vista que, pelo que entendi, o loop de terra parece ser inerente à USB.

    Com a iDefender a resolução aumenta, certamente temos uma maior percepção dos detalhes e aquela sibilância, ainda que leve e que podíamos até achar normal, logo é percebida como excessiva.

    Assim, independente da interface que utilizem, seja com ou sem Jitterbug, creio que o iDefender irá melhorar ainda mais a reprodução dos sistemas que utilizam USB.

    Forte abraço.

    Carlos
     
    dbcoelho, ÉdisonCh e FelipeRolim agradeceram.
  2. Carlos.Simoes

    Carlos.Simoes Usuário Muito Ativo


    Desde 30 Mar 2007
    Aracaju/SE - BRASIL
    Felipe,

    Comparado ao que absorvo de informações aqui, as suas inclusive, é o mínimo que posso fazer. Escrevo sem falsa modéstia, até por que não tenho como contribuir muito, haja vista que o meu sistema é bem modesto.

    Tenho uma imensa satisfação em comentar sobre esses dispositivos de "baixo custo", isso considerando os preços de nosso hobby, pois acredito que posso pelo menos aguçar a curiosidade dos que têm sistemas de alto desempenho, que é o escopo do tópico, e de certa forma tentar ajudar os que gostam de áudio e estão fazendo o máximo para otimizarem os sistemas que possuem, cuja desenvoltura é mais branda.

    Para mim, esse "pendrive" foi muito interessante.

    Forte abraço!
     
    ÉdisonCh e FelipeRolim agradeceram.
  3. FelipeRolim

    FelipeRolim Breaking The Sound Barrier

    8.875 6.341 648

    Desde 17 Ago 2008
    Quatiguá/Paraná/Brasil
    Por favor, não deixe de colaborar conosco! Sinto falta de quem põe a mão na massa! Esses testes são ótimos!

    Grande abraço!
     
    Carlos.Simoes agradeceu.
  4. ÉdisonCh

    ÉdisonCh Usuário Muito Ativo


    Desde 1 Dez 2005
    Araras/SP/BR
    Carlos,

    Depois que adotei a fonte linear, o Jitterbug também passou a me parecer pouco efetivo. Tanto que o utilizo apenas em paralelo, em outra entrada USB. Não entendi o loop de terra de que fala, pois não percebo qualquer efeito similar ao loop em meu sistema principal. Talvez seja não apenas em virtude da fonte linear, mas da adoção de uma série de filtros em série e em paralelo no circuito elétrico que alimenta o computador, como os filtros da Magis Audio (Zero Loop e Deep Gray), da Furutech e da Nordost.

    Agora, o Regen faz um efeito bem evidente, melhorando o desempenho sonoro em praticamente todos aspectos. Não é um massacre da serra elétrica, mas melhora de forma sensível.
     
    Carlos.Simoes agradeceu.
  5. Carlos.Simoes

    Carlos.Simoes Usuário Muito Ativo


    Desde 30 Mar 2007
    Aracaju/SE - BRASIL
    Édison,

    Tenho o Zero Loop por aqui, filtro da Nordost e seccionadora Siemens. Deep Gray não tenho.

    Talvez o loop seja potencializado pela bidirecionalidade da USB. Apenas especulação, pois, salvo engano, li em algum review. Se achar o artigo postarei depois.

    Veja o que está disposto no site:

    Break the noisy USB power, but in the correct way

    There are more than a few products that break the USB power connection, but of the ones known to us, they do very little because the noisy ground connection remains.

    For DACs that do not use USB power (except for handshake) the iDefender3.0® breaks the ground connection eliminating earth loops, while allowing normal handshake operation to continue. So in terms of cutting out the noise, it does it in the most comprehensive way possible while at the same time, in an electrically correct way.
     
    ÉdisonCh agradeceu.
  6. Carlos.Simoes

    Carlos.Simoes Usuário Muito Ativo


    Desde 30 Mar 2007
    Aracaju/SE - BRASIL
    Mais uma consideração:

    http://blog.son-video.com/en/2017/0...ncer-3-0-idefender-3-0-iematch-and-groundhog/

    iFi Audio iDefender 3.0
    The iFi Audio iDefender 3.0 adapter is meant to be placed between a computer and a USB DAC. It eliminates ground loops which keep the DAC from functioning properly and compromise the transparence of the restitution. Note that for ground loops to occur, the computer and the DAC must both be grounded. In other words, this elimination of ground loops only concerns DACs with external power sources and three-pin mains plugs (with one grounding pin). There is another function of the iFi Audio iDefender, which is of (great) interest for DACs powered by the USB port of the computer to which they are connected. In fact, the iDefender 3.0 can block the computer’s power supply and replace it by an external power supply. iFi Audio proposes the iPower 5V, a high-quality power supply, but using any other 5V external power supply can considerably improve the listening experience. It is important to not forget that the power supplied by computers is susceptible to interference and responsible for most of the harshness encountered when using a USB DAC for audio playback.
     
    ÉdisonCh agradeceu.
  7. PssH

    PssH Usuário Ativo


    Desde 10 Fev 2010
    RN/Nat
    O que Edison disse também ocorreu comigo. Tive o Jitterbug por um bom tempo em linha no sistema, é seu efeito era muito bom. Com a entrada de outros componentes, e principalmente, a troca de caixa, ele perdeu seu efeito positivo no sistema, e precisei retirá-lo. Hoje o Jitterbug que está guardado como “coringa”, e não me desfaço dele de jeito nenhum. Aliás, tenho um outro sempre espetado no carro, o efeito é ótimo. Sugiro experimentá-lo nos seus veículos.

    Áudio é isso; o que é bom em um momento, pode não ser em outro. O que é bom em um sistema, pode não ser em outro. Mas, temos sempre que experimentar, se possível for.

    Paulo H.
     
  8. ÉdisonCh

    ÉdisonCh Usuário Muito Ativo


    Desde 1 Dez 2005
    Araras/SP/BR
    Para mim, o Deep Gray é o melhor acessório da Magis Audio. Em uma boa instalação elétrica, seu efeito marginal é muito positivo. Digo isso porque todos os acessórios para melhoria da eletricidade agem "na margem", melhorando a qualidade, a transparência, a limpeza, mas sempre em um estágio que poderíamos chamar de "plus", ou "surplus". Não alteram os fundamentos, melhoram na margem as características relativas à qualidade de áudio, e por isso apenas são efetivamente percebidos em toda sua extensão em sistemas de um certo nível para cima e em setups bem acertados.

    É uma teoria minha: primeiro acerte os fundamentos, depois pense nos implementos. Não precisa de fato ser assim, podem-se alternar as providências, pois uma melhoria chama outra, um aperfeiçoamento demanda outro. Mas, em termos de importância, de prioridade, primeiro deve-se pensar nos fundamentos.
     
    Carlos.Simoes e FelipeRolim agradeceram.
  9. JuniorDoleys

    JuniorDoleys Luz, Calor e Som


    Desde 7 Abr 2011
    Charqueadas/RS
    O último parágrafo do @ÉdisonCh@ÉdisonCh começa perfeito, ou seja, sala e elétrica primeiro. Em quase 10 anos de hobby apenas agora estou prestes a ter a base sólida. Sem ela avaliar items se torna ainda mais um poço de areia movediça. Por isso o colega acima diz bem: bons pra uns, ruins a outros, ou seja, age onde mais precisa pra dar acerto e menos ou nada onde não necessita. Sou simpático à abordagem menos é mais, simplista sem radicalismos. Áudio de alta fidelidade é como pesquisa científica de ponta: tem que ter "n" elevada a décima potência cuidados, pilares, base sólida coisa que somente após quase 10 anos me aproximo de, talvez, atingir.
     
    Fox _ Mulder, ÉdisonCh e PssH agradeceram.
  10. ÉdisonCh

    ÉdisonCh Usuário Muito Ativo


    Desde 1 Dez 2005
    Araras/SP/BR
    Júnior : cabe muita coisa nesses fundamentos : sala e acústica, a melhor combinação e o equilíbrio dos componentes, a instalação elétrica e o aterramento (principalmente do neutro), boas bases e racks para as caixas e aparelhos, etc..

    Porque falo isso ? Porque muitas vezes a pessoa fica mudando continuamente os aparelhos, comprando filtros e condicionadores, acessórios, etc., para solucionar problemas que não se resolvem porque se devem a falhas nos fundamentos.

    Se você tiver um dos aparelhos, ou cabos principais, que combinem mal ou limitem radicalmente a performance do sistema, para mim isso também é falha nos fundamentos : o do equilíbrio e sinergia entre os componentes. Coisa muito parecida ocorre quando o posicionamento e o local das caixas forem ruins, ou quando a sala for inadequada. Você ficará mudando componentes e nunca ficará satisfeito, pois qualquer audiófilo experiente percebe quando os fundamentos (timbre, equilíbrio tonal, dinâmica e corpo harmônico) estão ruins e o sistema está tocando menos do que o esperado.

    Então, a primeira coisa a se aperfeiçoar, antes de fazer um upgrade dispendioso, é concentrar-se nos fundamentos. Primeiro a elétrica, depois a acústica, depois o posicionamento e bases para os aparelhos, depois a melhor combinação entre os componentes... . Muitas vezes você pensa que o problema está em um ponto do sistema, mas se engana, normalmente uma deficiência evidente no sistema vem de vários pontos mal dimensionados ou inadequados. Uma soma de pequenos problemas, que a correção dos fundamentos pode ajudar a solucionar ou a localizar.
     
    B.A.R., PssH e FelipeRolim agradeceram.
  11. PssH

    PssH Usuário Ativo


    Desde 10 Fev 2010
    RN/Nat
    Perfeita sua exposição Edison. Penso assim também e presenciei no meu sistema, sala e acústica vários desses aspectos que você comentou muito bem.
     
    ÉdisonCh agradeceu.
  12. Matias

    Matias Digital Audio


    Desde 25 Set 2005
    São Paulo - SP
    Pessoal, o JRiver implementou upsampling usando o codec open source SoX há um tempo já, mas só implementou com um botão "liga ou desliga" para reprodução local.

    O conjunto completo de parâmetros do SoX permite que o usuário escolha entre opções de fase linear ou mínima, curva íngreme ou suave. Isso é importante para fazer upsample no que uma pessoa pode considerar mais musical, melhorando a reprodução (opcional!). No link abaixo eu juntei alguns gráficos de diferentes implementações em hardware.

    Gostaria de pedir a todos que acham isso importante a postar um +1 no fórum da JRiver para reforçar o pedido da funcionalidade.
    Obrigado! :)

    https://yabb.jriver.com/interact/index.php/topic,105946.msg785102.html#msg785102
     
    PssH, issac e FelipeRolim agradeceram.