LATIN NCAP - SEGURANÇA DE VEÍCULOS

Discussão em 'Mercado, Marcas e Modelos' iniciada por Márcio, 8 Out 2010.

  1. rcamaral

    rcamaral Usuário


    Desde 7 Jun 2009
    Macaé/RJ
    Qdo o vendedor da Renault precisa bater metas ele já sabe quem procurar hein Márcio? Rsrsrsrs
     
  2. Márcio

    Márcio Usuário


    Desde 30 Mai 2002
    Pelotas RS
    Nem sempre, por duas vezes o carro foi batido e eu já estava propenso a passar adiante :D
    Além disso foram propostas que não tinha como recusar, carros por preço bem abaixo, principalmente o mégane, e ótima avaliação do usado.
     
  3. JP!

    JP! Curioso


    Desde 19 Abr 2008
    São Paulo
    Acho que o título do tópico não ajuda, já que poucos sabem o que é Latin NCAP.

    Se tivesse escrito "crash test de carros brasileiros", aí talvez fosse diferente.

    JP
     
  4. Márcio

    Márcio Usuário


    Desde 30 Mai 2002
    Pelotas RS
    Sujestão aceita (y)
     
  5. rafaelmv

    rafaelmv Usuário


    Desde 25 Mar 2008
    São Paulo
    Realmente o mercado não incentiva a compra de itens de segurança, mas em parte devido a aceitação do consumidor...

    Pô o cliente chega na concessionária para comprar um carro e prefere uma roda de liga leve que um air bag ou um abs...

    E quem quer comprar com os itens ainda paga mais do que deveria e na hora de revender ninguém valoriza os opcionais...

    O mercado segue os consumidores, isso é fato... Não adianta falar que é SÓ culpa das montadoras termos carros tão inseguros.

    Com esses testes creio que haverá uma mudança de pensamento, pois muitos sabem a falta que um air bag faz mas precisam ver para crer...
     
  6. fregonesi

    fregonesi Usuário


    Desde 19 Jan 2010
    Londrina/PR
    espero agora com a Latin NCAP fazendo teste, faz que as montadoras melhora a segurança dos carros vendidos no Brasil
     
  7. ANTUNES CARLOS

    ANTUNES CARLOS Usuário


    Desde 11 Mar 2006
    MINAS GERAIS
    Cadê o SIR ALÉCIO:ataque::ataque::ataque::ataque::ataque:?????.
     
  8. rafaelmv

    rafaelmv Usuário


    Desde 25 Mar 2008
    São Paulo
    Olha a diferença do 206,5 brasileiro para o 207 europeu: Não é somente os itens de segurança que são diferentes... Os materiais usados na construção parece que não tem a mesma resistência, olha o teto do nosso como dá uma entortada [​IMG]...

    Isso sim É culpa das montadoras.





     
    Última edição por um moderador: 19 Out 2014
  9. mpower25

    mpower25 Usuário


    Desde 5 Fev 2010
    Palmas, TO, Brasil
    "três modelos populares (207, Gol e Palio)"
    Só pode ser piada.
    Desde quando 207 (mesmo básico), Gol Trend e Palio ELX são populares?
    Deviam ter pego um Mille pé-de-boi, um Celta e um Gol G4. Só assim pra retratar a realidade dos carros brasileiros: selecionando os mais vendidos e os de maior frota.
     
  10. megaeverton

    megaeverton Usuário

    Isso é fato. Os materiais usados aqui são de qualidade inferior. Ontem estava vendo uma reportagem do SBT sobre esse assunto e o próprio responsável pelos testes disse com todas as palavras: "A diferença no desempenho se dá pelo aço de qualidade inferior usado no Brasil". É mole? Aqui é uma beleza, fazem carros de plastico e têm uma das maiores margens de lucro do mundo!!
     
  11. Hinotori

    Hinotori Usuário


    Desde 10 Jan 2007
    São Paulo/SP/Brasil
    Particularmente não entendo muito... Me esforcei para comprar o carro que queria e que tinha tudo que eu achava importante, testei, gostei, levei... Estou com ele há 10 anos... Se gastei 8 mil em manutenção corretiva foi muito... O carro me atende até hoje, está com 175 mil Km rodados, e estou considerando seriamente a possibilidade de quando precisar fazer a retífica com tudo que tem direito e peças originais/genuínas gastando mais 5 - 7 mil reais e ter motor para mais uns 200 mil Km... Esse dinheiro que gastei de corretiva no carro até hoje, mal pagava a troca por um carro equivalente 2-3 anos depois que comprei o carro. Foi o mesmo valor gasto em 10 anos. Sei que tem casos e casos, casos que a vida muda, prioridades mudam, necessidades mudam, compra qualquer coisa para quebrar um galho com o dinheiro que tem na época, aí não tem jeito, mas a maioria simplesmente troca a cada 2-3 anos para o mesmo tipo de carro, perdendo um bom dinheiro e ainda acha que faz bom negócio, sinceramente, não me entra na cabeça esse "bom negócio"... Com todo respeito, claro, pois eu mesmo tenho meus consumismos (felizmente mais baratos que carros eheheh) e "bons negócios". :)

    Sobre sua pergunta, nem precisa responder né? eheheh Mas se eu voltar a falar com ele eu pergunto.
     
  12. lexlex

    lexlex Usuário


    Desde 27 Ago 2007
    Santa Catarina/Brasil
    DISSE TUDO!

    E tem um povinho por aí falando que "que isso, tá muito bom, palio e gol são bons carros, a culpa é dos impostos etc".

    PAGAMOS MAIS CARO por um produto MUITO PIOR!

    Não me interessa se é imposto, ganância etc. Que seja tudo junto, e provalvemente é!

    O que interessa é que estamos sendo feitos de trouxas há DÉCADAS!! Até quando?
     
  13. Márcio

    Márcio Usuário


    Desde 30 Mai 2002
    Pelotas RS
    Acho que depende do fabricante, o corolla por exemplo atingiu as mesmas 4 estrelas do europeu, com o tempo e com novos testes iremos descobrir quais fabricantes utilizam material de boa qualidade e quais fazem chinelagem.
    Por exemplo não tenho muita esperança que a gm utiliza materiais de primeira, por outro lado como o meu clio aguentou a pancada de uma S10 bravamente acredito que seja um carro forte, mas era um 03/04, de lá para cá a política pode ter mudado.

    ---------- Mensagem adicionada às 13:34 ---------- Mensagem anterior foi enviada às 13:29 ----------

    Rafael, este tu comparativo está meio fora, compaste o 207 europeu contra o nosso 206 maquiado, ele deveria ser comparado contra o 206 europeu que obteve quatro estrelas, contra duas do nosso.

    ---------- Mensagem adicionada às 13:36 ---------- Mensagem anterior foi enviada às 13:34 ----------

    Hinotori, no eu caso apesar de ser um modelo semelhante estava evoluindo, o carro era o mesmo mas a motorização não (y)
     
  14. carlos_camardella

    carlos_camardella Usuário


    Desde 29 Dez 2004
    Rio de Janeiro
    Eu, já estou interessado nos testes dos carros fabricados na Argentina, já que estão entre as poucas opções up-to-date com o mercado europeu. Será que são os mesmos carros que na Europa ??? Tenho cá minhas dúvidas.

    Volta e meio visito alguns foruns europeus e não vi reclamações tão frequentes para Focus, 307 e C4 como temos aqui no BR (só a porcaria do câmbio Tiptronic AL4 da PSA mesmo, que é famoso no mundo todo, he he he). A Ford manda muita coisa daqui para a Argentina para o carro ser montado lá e depois voltar prá cá inteiro... Citroen já não faz isso, o que não sei se é bom ou ruim, até porque uma parte muito grande da produção argentina é para nosso mercado mesmo.

    Crash test de Uno e Celta deve ter boneco voando pelo pára-brisas com o encosto de cabeça preso no pescoço :)

    E o novo Bravo ? Será que usa o chassi da Panorama, do Oggi... ???

    Abraços,
    C.A.
     
  15. rafaelmv

    rafaelmv Usuário


    Desde 25 Mar 2008
    São Paulo
    Marcio, o comparativo foi feito com o 207 europeu porque o nosso 206,5 (vulgo) 207 é vendido aqui como tal...

    Por mais que seja maquiado em cima do 206 antigo a Peugeot lançou no Brasil como um novo carro, para ficar como o europeu... Então dá pra ver a qualidade do nosso 207 e a do 207 verdadeiro...
     
  16. EdisonK

    EdisonK dekkardnexus5


    Desde 21 Fev 2007
    Cotia/SP/BR
    É fato notório que as montadoras tupiniquins utilizam chapas de aço com espessura menor. Ninguém percebia, porque não existia o latinNCap, agora as coisas podem mudar. E realmente a situação dos nossos carros é preocupante, quantas vidas poderiam ter sido salvas se não fosse a falta de escrupulos das montadoras?
     
  17. gp1001

    gp1001 Usuário


    Desde 2 Mai 2006
    Brasil
    Qual o significado das estrelas?
     
  18. Papillon

    Papillon Usuário


    Desde 30 Jun 2004
    Sao Paulo _SP
    Dekkard de fato é o oposto, a espessura das chapas usadas no carro brasileiro por vezes é até maior que a usada nos europeus porém sua resistência é inferior, dai indicarem como "má qualidade" pois a baixa resistência leva também a ter um carro mais pesado para ter a mesma resistência o que modifica o comportamento, desempenho, consumo e estabilidade. Meu pai trabalhou muitos anos fazendo ferramentas para estamparia das montadoras.
     
  19. Márcio

    Márcio Usuário


    Desde 30 Mai 2002
    Pelotas RS
    Rafael, a peugeot nunca ofereceu o 206.5 como sendo um legítimo 1.0, além disso o preço de um 207 legítimo nunca seria o pedido pelo nosso 207, então não acho que deva ser comparado com o 207 europeu.
    Carlos, infelizmente não vou ter a minha curiosidade satisfeita, como o mégane saiu de linha mês passado nunca será testado :D
    Ao menos sei que tem airbags de duplo estágio e cintos com pré tensionador, já é mais do que qualquer carro teria pelo preço que paguei.
    Eu espero agora que estas informações dos crash tests sejam amplamente divulgadas por programas de tv, revistas e sites, se o consumidor começar a prestar a atenção na segurança a coisa muda por aqui, se não der bola continua tudo como está agora.
     
  20. JP!

    JP! Curioso


    Desde 19 Abr 2008
    São Paulo
    Acho que também é bom comentar que "carros de plástico" e chapas de espessura menor são melhores do que estruturas mais rígidas, como comentado no próprio teste do Palio.

    A carroceria do carro, para ser segura deve ser flexível para absorver e dissipar o impacto e deforma-se de maneira a evitar a "deformação" do seus ocupantes.

    Por outro lado, a estrutura central/célula de sobrevivência, deve ter uma estrutura que resista a deformação, mas que transmita e dissipe a energia, mantendo-se o mais intacta possível.

    Percebam que os carros antigos tinham estrutura grossa e dura e por isso eram muito mais inseguros. Além disso, quanto mais grossa e pesada (por isso a troca por metais de menor espessura e de metal por plástico) mais energia tem o veículo o que piora o acidente.

    Vejam esses crash-tests dos anos 70 e o que ocorre com os ocupantes vs. a carroceria do veículo.

    [yt]cQRPOCQI2Pc[/yt]

    Esse crash test é muito representativo: um Chevrolet 2009 bate de frente com um 1959, num crash test que representa 50 anos de evolução.

    [yt]xtxd27jlZ_g[/yt]

    JP
     
  1. Usamos cookies próprios e de terceiros para dar um melhor serviço e mostrar publicidade. Ao continuar, aceita o seu uso.
    Fechar Aviso