LP Paêbiru Original 1975 - RARÍSSIMO

Discussão em '[Classif] Música' iniciada por Nars, 25 Abr 2013.

  1. Giusilva

    Giusilva Usuário

    4 0 0

    Desde 7 Mai 2013
    Paraná
    Bom dia Antunes Carlos , a cada dia que passa fico mais curiosa sobre a história desse maravilhoso disco. Confesso que fiquei muita surpresa e interessada por seu disco. Já que todos os discos que vi na internet, o meu, e inclusive este do NARS que está aqui para venda, tem o lado FOGO e ÁGUA de 1976. O seu com os quatros lados de 1975 deve ser ultra-raro. Pois sempre que pesquisei em várias sites, li várias reportagens, na folha UOL, folha de São Paulo, como por exemplo http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq2210200609.htm, e também quando conversei com donos de lojas de discos, enfim, sempre falaram sobre a história assim como consta no site Rolling Stone entre outros , onde afirmam que a prensagem de Paêbirú foi única: 1.300 cópias. Mil delas, literalmente, foram por água abaixo. A calamidade levou junto a fita master do disco para que a tragédia ficasse quase completa. Milagrosamente a salvos ficaram somente 300 exemplares que tinham sido guardadas por Kátia e na mesma reportagem tbém tem uma parte da entrevista onde diz que para lançar o PAÊBIRÚ criaram o selo SOLAR http://rollingstone.uol.com.br/edicao/24/agreste-psicodelico .
    É um disco muito misterioso !!! Fiquei curiosa para ver o seu, vc poderia me mandar uma foto dele,para meu e-mail ? giussantos@hotmail.com para eu conhecer, ver como é o selo Mocambo . Abraço.
     
  2. ANTUNES CARLOS

    ANTUNES CARLOS Usuário


    Desde 11 Mar 2006
    MINAS GERAIS
    Eu não sabia que os discos ficaram com a Kátia Mesel. Eu já tinha lido outra história. Pelo que eu já li, (não estou afirmando nada), em uma entrevista do Alceu Valença, que fez parte dos músicos que tocaram no disco, 298 cópias foram vendidas para lojas e distribuidores em geral, pois ninguém conhecia o disco e poucas pessoas conheciam Zé Ramalho e Lula Cortês. Foram prensadas 1.300 cópias, outro fato que achei estrando pois até 1.982 as prensagens mínimas eram de mil discos e isso foi declarado pelo Sebastião, um dos diretores da Continental. Eu trabalhei em uma loja de som e discos e na época as gravadoras pequenas tinham que se virar, pois as grandes, CBS, Philips, EMI, só vendiam caixas fechadas com 100 lps, especialmente dos artistas "da elite". Como esse disco foi um produção independente, acredito que tenham sido prensadas apenas 1.300 unidades de PAÊBIRU.
    Eu estou quase aceitando uma oferta nesse disco, pois está aqui guardado e eu só ouvi duas vezes.
     
  3. Giusilva

    Giusilva Usuário

    4 0 0

    Desde 7 Mai 2013
    Paraná
    Antunes Carlos, boa noite ! Tenho interesse em comprar o seu disco, se vc decidir vende-lo me avise.
     
  4. GUSTAVO78

    GUSTAVO78 Usuário


    Desde 14 Out 2005
    FLORIANÓPOLIS/SC
    Pessoal, alguém teve a oportunidade de ver o documentário sobre esse disco? Chama-se Nas Paredes da Pedra Encantada.
    Eu não tive e gostaria muito de assistir.
     
  5. Nars

    Nars Usuário


    Desde 26 Nov 2012
    São Paulo/SP
    Coisa de louco essa história do paebiru mesmo, ja revirei tudo que encontrei na internet e o lance de 1975/1976 nunca é citado. Vou ver se visito algumas lojas de discos pra ver se alguém tem mais alguma informação. Antunes, pode me enviar também as fotos do selo caso tenha enviado para o Giusilva? Gostaria de ver o outro selo também por curiosidade! Vou te mandar meu e-mail por mp!
     
  6. jmoutran

    jmoutran Usuário


    Desde 24 Ago 2008
    Sao Paulo
    Olá Nars, você ainda tem o disco paebiru? Continua com interesse em vende-lo? Tenho interesse. Obrigado Joseph
     
  7. Deckard_67

    Deckard_67 Usuário


    Desde 5 Ago 2007
    Estado de São Paulo
    Será que a Biscoito Fino não teria interesse numa reedição? Digo isso por que este selo tem feito um belo trabalho na preservação da memória musical brasileira.
     
  8. DiegoABC

    DiegoABC Usuário


    Desde 30 Set 2014
    Sao Paulo
    Esse disco foi relançado sim Deckard (http://cultura.estadao.com.br/notic...ortes-e-ze-ramalho-volta-as-lojas-imp-,892243) e se não me engano, existe uma prensagem Alemã também... O dono de uma das barracas de lps da feira da Benedito Calixto me disse uma vez que essa historia da enchente é mentira, na ocasião ele me contou a "verdadeira historia" mas eu não me lembro... Enfim, esse disco é realmente misterioso, mas estou com Antunes, pra mim esta longe de ser um dos melhores discos do Zé Ramalho... Só uma duvida Antunes, no seu Força Verde o vinil é verde ? Pergunto pois o meu é, e na época que comprei o vendedor disse q com o vinil verde era meio que "incomum".... Acho esse disco espetacular :aplauso: :aplauso: :aplauso:
     
  9. ANTUNES CARLOS

    ANTUNES CARLOS Usuário


    Desde 11 Mar 2006
    MINAS GERAIS
    O disco FORÇA VERDE do Zé Ramalho, talvez tenha mais história que o PAÊBIRÚ. Quem for mais velho, deve se lembrar da primeira capa, E PRINCIPALMENTE DOS ENCARTES. A primeira prensagem do FORÇA VERDE, que tinha o vinil verde, tinha um encarte interno, com a foto de uma mão segurando um galho da "marijuana", e foi imediatamente recolhido das prateleiras. Lançaram apenas o disco com a capa tripla de altíssimo luxo para a época, (Abril de 1.982), mas para avacalhar com a capa, colaram um selo enorme nas outras prensagens para identificar o disco. O disco foi gravado na SIGLA, mas o selo foi da EPIC. Como o disco vendeu bem, eles resolveram a relançar o vinil verde, que novamente foi recolhido. Então modificaram a capa, e o laser, ao invés de ser VERDE tinha a cor AZUL, e vinha com o compacto que tinha a capa com as mãos segurando o galho de "marijuana". Novamente o disco foi recolhido, e essa prensagem virou uma lenda, raríssima, e hoje é disputada a tapas. Outro dia, um vendedor do Pará vendeu um por 2.000,00 reais. Segundo o diretor da Continental, existem menos de duzentos discos com essa capa com o laser na cor azul. E também mudaram o nome, pois de acordo com o Zé Ramalho, o título correto do disco seria A FORÇA VERDE, e até hoje não foi explicado por que o título foi mudado. Quatro meses após ser lançado, Zé Ramalho foi acusado de plágio na música Força Verde, que dava título ao disco. A revista Veja, publicou que a música era uma "cópia" de um texto de WILLIAM BUTLER YEATS, e que foi utilizado por ROY THOMAS, (o mesmo da Marvel), na introdução da revista em quadrinhos do Hulk, publicada no Brasil em 1.972. Segundo os especialistas, o plágio é claro, mudando poucas palavras. Eu li a a revista, (o Gibi do Hulk), e realmente se parecem demais. Houve inclusive um vídeo/documentário a respeito da música e do Gibi, mas as acusações não deram em nada. Mas nada disso tira o valor do belo disco, que tem BEIRA MAR CAPÍTULO II, uma das músicas mais lindas, já escrita pelo grande poeta Zé Ramalho. E vale lembrar também que vinil FORÇA VERDE, foi incluída uma música, OS SEGREDOS DE SUMÉ, que fala claramente sobre a entidade cultuada pelos indígenas antes da colonização, e que pelo que consta, só não "entrou" no PAÊBIRU, por falta de espaço no disco, e por "desvirtuar", do tema que seriam os quatro elementos, que serviram de inspiração para o disco.
     
    Última edição: 12 Dez 2014
    • 2
  10. Audionet-01

    Audionet-01 Usuário


    Desde 26 Nov 2005
    SP
    Diante de tantos comentários, fiquei curioso e decidi ouvir este LP num arquivo disponível em MP3.

    Realmente, tem sonoridade ímpar, com qualidade artística relevante e, caso tenha o padrão de áudio que sugere o MP3, deve soar excelente no original.

    Grande álbum.
     
  11. DiegoABC

    DiegoABC Usuário


    Desde 30 Set 2014
    Sao Paulo
    Que massa essa historia Antunes, nao sabia disso nao... O meu exemplar esta bem conservado =)
    10811594_825804760775717_344972491_n.jpg 10836365_825804744109052_610606296_n.jpg
     
  12. jmoutran

    jmoutran Usuário


    Desde 24 Ago 2008
    Sao Paulo
    Carlos, voce ainda tem interesse em vender o seu paebiru? Estou interessado. Abs Joseph
     
  13. Davide

    Davide MAGIS AUDIO


    Desde 12 Abr 2004
    Sorocaba - SP
    De tanto que vocês falaram aqui, resolvi ouvir no YT (y) muito bom :aplauso:
     
  14. JulioCesar

    JulioCesar Habeas Corpus


    Desde 6 Jan 2006
    Aparecida SP
    Qual o Força Verde ou o Paebiru ?

    No final da história , tanto o autor do tópico quanto o Antunes venderam os LPs ?
     
  15. ANTUNES CARLOS

    ANTUNES CARLOS Usuário


    Desde 11 Mar 2006
    MINAS GERAIS
    Diego, o seu FORÇA VERDE, é a prensagem "simples" de 1.982, nada de raro. Eu não pretendo, (pelo menos por enquanto), vender o PAÊBIRU, e muito menos os dois lps FORÇA VERDE.
     
    • 1
  16. benjalesa1

    benjalesa1 Usuário

    1 1 1

    Desde 31 Mai 2016
    NYC
    Hello, what is your email? Is this still available? I would buy it right now.


     
    • 1
  17. Mauro Mendes

    Mauro Mendes Usuário

    6.859 19.119 866

    Desde 17 Dez 2009
    Rio de Janeiro
    Peço desculpas ao colega que faz o anúncio mas gostaria de saber com o @ANTUNES CARLOS@ANTUNES CARLOS se a regravação do Força Verde de 1982 é ao menos aceitável ou não.
     
  18. ANTUNES CARLOS

    ANTUNES CARLOS Usuário


    Desde 11 Mar 2006
    MINAS GERAIS
    Mauro, não existe regravação do FORÇA VERDE, existem capas e encartes diferentes, além do vinil verde, mas o ano da prensagem, é o mesmo, 1.982. E a qualidade técnica desse disco é excelente.
     
    • 1
  19. sampaio.ieq

    sampaio.ieq Sampaio


    Desde 4 Set 2012
    Salvador
    Prezado Mauro,

    eu tenho um Força Verde aqui na minha coleção e asseguro que o disco é espetacular em termo de qualidade sonora e musical. Quanto ao PAÊBIRU estive em recife outro dia e achei um por 3 K, mais jamais pagaria. O disco é ruim em tudo e eu sou muito mais amante da musica do que de coleção embora faça a minha de LPs. Estive em SP mês passado e comprei uma reedição importada com a capa feita no Japão por apenas 80,00. Comprei pelo preço, pois esse disco em reedição custa em media 200, mas por 80 eu peguei para ouvir.

    O Antunes falou do disco da Rita, realmente esse disco é raro. Eu conseguir foi o Buid Up capa dupla.

    Abraços ao agentes de vinil.
     
    • 1
  20. ANTUNES CARLOS

    ANTUNES CARLOS Usuário


    Desde 11 Mar 2006
    MINAS GERAIS
    Aqui em BH, tem um PAÊBIRU, por R$ 2.500,00 reais, mas a capa já apresenta muitos desgastes.
     
    • 1
  1. Usamos cookies próprios e de terceiros para dar um melhor serviço e mostrar publicidade. Ao continuar, aceita o seu uso.
    Fechar Aviso