Magnetismo Terrestre - Origem

Discussão em 'Zona Livre' iniciada por Jonas Negreiros, 25 Out 2013.

  1. Jonas Negreiros

    Jonas Negreiros Usuário Muito Ativo

    4.069 475 63

    Desde 2 Nov 2008
    jundiaí/sp/brasil
    Muito já se falou sobre a origem do magnetismo terrestre.
    A "corrente moderna" mais aceita é a da "Terra Dínamo".


    Vamos propor outra possibilidade:


    [​IMG]
    A água é uma substância diamagnética...




    [​IMG]
    ... a água ioniza o cloreto de sódio...




    [​IMG]
    ... correntes Marítimas são cíclicas...


    ... todos esses fatores magneto-eletrodinâmicos podem resultar no magnetismo terrestre.
     
  2. Jonas Negreiros

    Jonas Negreiros Usuário Muito Ativo

    4.069 475 63

    Desde 2 Nov 2008
    jundiaí/sp/brasil
    Para provar a hipótese, fiz um teste na cozinha. Usei liquidificador, água potável, água salgada, voltímetro digital e bússola.

    Apareceu uma tensão instável, na ordem de dezenas de milivolts, entre as duas pontas do multímetro digital postos em profundidades diferentes, tanto com água potável como água salgada.

    Mas os resultados, em todas as variáveis, foram totalmente inconclusivos :choro: ...
     
  3. minduimstk

    minduimstk Usuário Ativo

    849 64 28

    Desde 1 Nov 2011
    Sao Paulo

    Com certeza vc vai ler algum diferencial de potencia pois agua com sal cria-se ions.
    o magnetismo terrestre é muito mais complexo. Se fosse assim os navegadores não poderiam usar bussula em alto mar.

    Como seria explicado o fluxo magnetico que flui de um polo para outro ?
     
  4. Jonas Negreiros

    Jonas Negreiros Usuário Muito Ativo

    4.069 475 63

    Desde 2 Nov 2008
    jundiaí/sp/brasil

    Obrigado, minduimstk!

    De acordo com a teoria da "Terra Dínamo", as camadas interiores do planeta giram em velocidade angular diferente da superfície.

    Há também o "efeito Curie": à partir de uma certa temperatura, as propriedades ferromagnéticas de rochas e metais desaparecem.

    O centro da Terra é formado de Níquel e Ferro (SiAl, SiMg e NiFe, geografia - lembra?).
    Lá a temperatura reinante é absurdamente alta. Como a pressão no núcleo terrestre também é igualmente absurda, talvez o efeito Curie desapareça e as linhas de força magnética reapareçam.

    As propriedades magnéticas têm relação com a física quântica, isto é: são incompreensíveis!

    O efeito Barkhausen, suspeito, é uma forma de efeito quântico: à maneira que um material magnético é submetido a um campo crescente "em rampa", sua resposta de magnetização acontece "em escada". Uma legítima "conversão analógica-digital" !

    Para saber mais, visite o filmete do Tiozinho da Universidade de Tel-Aviv.



    Por acaso, estou aguardando uma resposta do dedicado mestre...

    Nota:

    É interessante perceber como fica fácil compreender a língua inglesa quando esta é falada por povos não anglo-saxões...
     
    Última edição por um moderador: 19 Out 2014
  5. Jonas Negreiros

    Jonas Negreiros Usuário Muito Ativo

    4.069 475 63

    Desde 2 Nov 2008
    jundiaí/sp/brasil
    O efeito Barkhausen é um dos responsáveis pelo ruído e distorção de sinal analógico gravado em fitas magnéticas, além da própria granulação do material magnético impregnado na fita. O problema da distorção veio a ser resolvido com a adição de sinal ultra-sônico (bias) misturado ao sinal de áudio a ser gravado.

    A técnica da polarização ultra-sônica veio popularizar as gravações magnéticas em aparelhos de som, suplantando as gravações mecânicas em acetato, à partir da segunda metade do século passado. Vale até hoje.
     
  6. Jonas Negreiros

    Jonas Negreiros Usuário Muito Ativo

    4.069 475 63

    Desde 2 Nov 2008
    jundiaí/sp/brasil
    Mais surpresas:


    Na água, cargas iguais também se atraem
    Com informações do LBL - 08/10/2013


    [​IMG]


    Na água, cargas iguais também se atraem
    Este modelo do sal cloreto de guanidina (azul e prata) em solução mostra carbono (amarelo) e água (verde) em torno dos cátions, demonstrando o emparelhamento cátion-cátion. [Imagem: LBL]




    Em algum momento na escola foi-lhe dito que cargas opostas se atraem e cargas iguais se repelem.


    Isto é ensinado como sendo uma verdade científica universal.


    Mas talvez ela não seja assim tão universal quanto se acreditava.


    Orion Shih, químico dos Laboratórios Berkeley, nos Estados Unidos, demonstrou experimentalmente que, quando hidratados em água, íons carregados positivamente, também conhecidos como cátions, podem não apenas se atrair, mas efetivamente ligarem-se uns aos outros.


    "Usando uma combinação de espectroscopia de raios X, microjatos líquidos e primeiros princípios teóricos, nós observamos e caracterizamos o contato entre cátions de guanidínio em solução aquosa," resume o professor Richard Saykally, que orientou o trabalho.


    "Se cátions de guanidínio podem se emparelhar desta forma, então outros sistemas de cátions semelhantes provavelmente também podem," prevê ele.


    Para saber mais:


    http://www.inovacaotecnologica.com....argas-iguais-tambem-se-atraem&id=010115131008
     
  7. Jonas Negreiros

    Jonas Negreiros Usuário Muito Ativo

    4.069 475 63

    Desde 2 Nov 2008
    jundiaí/sp/brasil
    Teoria da Terra Dínamo: Problema Resolvido?

    Se admitimos o éter, o campo magnético se justifica facilmente.
    Se não admitimos o éter, a origem do campo magnetíco dos astros deve ser interna. E aí começa a complicação.

    Em 1905, logo após compor seu trabalho sobre a relatividade especial, Albert Einstein descreveu a origem do campo magnético terrestre como sendo um dos grandes problemas não resolvidos que desafiavam os físicos modernos.[carece de fontes*] Desde então, tem havido muitos estudos do problema do geodínamo baseados nas medições históricas do campo magnético da Terra.

    Walter Maurice Elsasser (20 de março de 1904 - 14 de outubro de1991) foi um físico americano nascido na Alemanha, considerado "pai" da teoria do dínamo presentemente aceita como uma explicação para o magnetismo da Terra.Ele propôs que este campo magnético resultava de correntes elétricas induzidas no núcleo externo e fluido da Terra, e revelou a história do campo magnético da Terra por meio do estudo pioneiro da orientação magnética dos minerais nas rochas.

    Para saber mais:
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Teoria_do_dínamo


    [*]Uma fonte recente:

    400 anos de discussão e ainda não tem certeza o que cria o campo magnético da Terra, e, portanto, a magnetosfera, apesar da importância desta última como a única barreira entre nós e vento solar mortal de partículas carregadas (composta de elétrons e prótons) . Nova pesquisa levanta pontos de interrogação sobre as forças por trás do campo magnético e da estrutura da própria Terra.

    (...)

    No início de 1920, Einstein destacou o grande desafio que a compreensão de nossa Magnetosphere possuir. mais tarde foi sugerido que o campo magnético da Terra pode ser um resultado do fluxo de electricamente condutora profunda fluido no interior da Terra agindo como um dínamo.

    (...)

    Professor Gregory Ryskin da Escola de Engenharia e Ciências Aplicadas da Universidade de Northwestern, em Illinois, EUA, desafiou a convenção de longa data através da aplicação de equações de magnetohydrodynamics a água salgada dos nossos oceanos (que conduz eletricidade) e constatou que as mudanças a longo prazo (a variação secular) no principal campo magnético da Terra são possivelmente induzida pela circulação dos nossos oceanos.

    Fonte:
    The Earth’s magnetic field remains a charged mystery
    http://www.iop.org/News/news_35352.html

    [​IMG]
    Correntes Marinhas
     
    Última edição: 5 Mar 2016
  8. Jonas Negreiros

    Jonas Negreiros Usuário Muito Ativo

    4.069 475 63

    Desde 2 Nov 2008
    jundiaí/sp/brasil
    Magnetismo oceânico mostra lado elétrico da Terra
    Com informações da ESA - 05/10/2016

    Magnetismo oceânico mostra lado elétrico da Terra

    [​IMG]

    Acredita-se que o campo magnético da Terra funciona como uma "bolha" que nos protege dos rigores do espaço e de suas partículas energéticas - mas como ele é gerado ainda é uma incógnita. [Imagem: ESA]


    Campo magnético da Terra

    Que a Terra possui um campo magnético é algo bem estabelecido porque é possível medi-lo.

    Mas o que gera esse campo magnético é algo que a ciência ainda luta por descobrir.

    Já sabemos que o campo magnético tem origem em diferentes partes da Terra e que cada uma dessas fontes gera um magnetismo de intensidade diferente. Já sabemos também que o campo magnético da Terra está enfraquecendo. Mas exatamente como ele é gerado e por que ele tem intensidades diferentes é algo por se esclarecer.

    Foi em busca de novos conhecimentos nesta área que, em 2013, a ESA (Agência Espacial Europeia) lançou o seu trio de satélites Swarm.

    Agora, os dados dos três observatórios trouxeram informações sobre uma fonte de magnetismo em nosso planeta que poucos se dão conta: as marés oceânicas.

    E, de forma um tanto surpreendente, os primeiros dados, que ainda precisarão ser monitorados por um prazo mais longo para ajudar na questão do magnetismo terrestre, trouxeram informações inéditas sobre o interior da Terra e o funcionamento das placas tectônicas.

    Magnetismo das marés oceânicas

    [​IMG]

    O movimento da água salgada dos oceanos ao longo do campo magnético da Terra gera uma corrente elétrica, que por sua vez influencia a Terra até quilômetros de profundidade. [Imagem: ESA/DTU Space]

    Magnetismo oceânico mostra lado elétrico da Terra
    O movimento da água salgada dos oceanos ao longo do campo magnético da Terra gera uma corrente elétrica, que por sua vez influencia a Terra até quilômetros de profundidade. [Imagem: ESA/DTU Space]
    Graças às medições de grande precisão da missão Swarm, pareadas com as da missão Champ - uma missão que terminou em 2010, depois de medir os campos gravitacionais e magnéticos da Terra por mais de 10 anos - os cientistas conseguiram "pinçar" o campo magnético gerado pelas marés dos oceanos no meio dos dados, um feito inédito, que ajuda a entender um pouco da variabilidade do nosso escudo protetor.

    Mas o melhor estava por vir: a equipe descobriu que o campo magnético gerado pelo movimento dos oceanos funciona como uma "bobina de acoplamento" que permite fazer um retrato da natureza elétrica do manto superior da Terra, centenas de quilômetros abaixo do fundo do oceano.

    Quando a água salgada do mar flui através do campo magnético terrestre, esse movimento gera uma corrente elétrica que, por sua vez, induz uma resposta magnética que adentra profundamente, abaixo da crosta terrestre, atingindo o manto.

    "Os satélites Swarm e Champ permitiram que distinguíssemos entre a litosfera 'rígida' do oceano e a 'astenosfera' mais flexível por baixo," explicou Alexander Grayver, do ETH de Zurique, na Suíça.

    Campo magnético e placas tectônicas

    "Estes novos resultados são importantes para a compreensão das placas tectônicas, a teoria que argumenta que a litosfera da Terra consiste em placas rígidas que deslizam sobre a astenosfera mais quente e menos rígida e que serve como um lubrificante, permitindo o movimento das placas," disse Grayver.

    A litosfera é a parte externa rígida da Terra, que consiste na crosta e no manto superior, enquanto a astenosfera fica logo abaixo da litosfera e é mais quente e mais fluida do que a litosfera.

    "O trabalho mostra que, até cerca de 350 km abaixo da superfície, o grau no qual o material conduz correntes elétricas está relacionado com a composição [da crosta]. Além disso, a análise mostra uma clara dependência da configuração tectônica da placa oceânica. Estes novos resultados indicam também que, no futuro, poderemos ter uma visão completa 3D da condutividade abaixo do oceano," disse Roger Haagmans, cientista da missão Swarm.

    "Temos muito poucas formas de explorar profundamente a estrutura do nosso planeta, mas a Swarm está dando uma contribuição valiosa para a compreensão do interior da Terra que aumenta o nosso conhecimento de como a Terra funciona como um sistema num todo," completou Rune Floberghagen, diretor da missão Swarm.

    Bibliografia:

    Satellite tidal magnetic signals constrain oceanic lithosphere-asthenosphere boundary
    Alexander V. Grayver, Neesha R. Schnepf, Alexey V. Kuvshinov, Terence J. Sabaka, Chandrasekharan Manoj, Nils Olsen
    Science Advances
    Vol.: 2, no. 9, e1600798
    DOI: 10.1126/sciadv.1600798

    fonte:

    http://www.inovacaotecnologica.com....o-eletrico-terra&id=010125161005#.V_WCgtQrIsY
     
  9. Jonas Negreiros

    Jonas Negreiros Usuário Muito Ativo

    4.069 475 63

    Desde 2 Nov 2008
    jundiaí/sp/brasil
    Aprendemos na escola que as marés são originárias de ações gravitacionais conjuntas entre a Terra, Lua e Sol. Como a força gravidade pode não existir ou não ser exatamente aquilo que imaginamos, aventuramo-nos em buscar outras explicações para o fenômeno das marés.

    Apresentamos na página "A Terra está inchando?" outras possibilidades, tal como a diferença entre o centro de massa e o centro geométrico da Terra.

    Se os citados centros não coincidem, a Terra não gira exatamente no centro de seu eixo. Desta maneira, partes da Terra estariam mais próximas do sol durante o seu movimento de rotação.

    Somemos a isto o vento solar. O vento solar provoca distúrbios em redes elétricas. Há registros históricos de apagões (blackouts) e danos severos em sistemas de produção e distribuição de energia elétrica em períodos de grande incidência de explosões solares.

    Que tipo de interferência pode a radiação solar provocar na água do mar?

    A água é uma substância diamagnética. Em condições de alta pureza, a água é isolante.
    Mas o sal do mar torna a água condutora.

    Analisemos algumas tabelas...

    ... observemos abaixo a tabela de permeabilidade elétrica da água pura e outros materiais :

    Constante Dielétrica

    Água 48 a 80
    Ar 1.0
    Mica 2.5 a 8.0
    Nylon 4 a 5
    Óleo Mineral 2.1
    Vacuo 0.99
    Vidro 6 - 10

    Bem, a água do mar é salgada. Deste modo a água deixa de ser isolante para ser condutora de correntes elétricas:

    Condutividade (S/m)

    Água do mar 4
    Água fresca 10^{-3}
    Cobre 5,80 * 10^7
    Prata 6,17 * 10^7
    Óleo de transformador 10^{-11}
    Vidro 10^{-12}

    Vejamos agora a outra tabela:

    Permeabilidade Magnética Relativa

    Água destilada 80
    Água do mar 72
    Ar 1,0
    Bakelite 5,0
    Vidro 4-10
    Mica 6,0
    Óleo 2,3
    Papel 2-4
    Polietileno 2,3
    Poliestireno 2,6
    Teflon 21

    Através da apresentação das tabelas acima, podemos concluir que o vento solar pode provocar interações eletro-magnéticas na água do mar.

    Além da inegável excentricidade terrestre, seriam os fatores apresentados determinantes na formação das marés?

    fonte das tabelas:

    https://demoniodemaxwell.wordpress....stantes-eletromagneticas-de-alguns-materiais/