Anúncio do HT Forum

Mercado do disco de vinil - tendência preocupante?

Discussão em 'Toca-Discos' iniciada por Renato_CWB, 22 Set 2014.

  1. Renato_CWB

    Renato_CWB Membro & Colaborador


    Desde 15 Jul 2005
    Curitiba - PR
    Pessoal,

    Temos no HTF vários clubes do vinil, a maioria deles com foco regional. Com isto, alguns debates interessantes que poderiam ser de interesse global (e não somente regional) podem perder notoriedade e valiosas contribuições.

    Um dos temas recorrentes nos diversos clubes tem sido a evolução dos preços e disponibilidades do nosso amado bolachão em função do recente crescimento e revitalização da mídia, que ninguém esperava desta forma. Neste exato momento, tem uma abordagem disto no respectivo clube dos nossos amigos gaúchos, mas tenho certeza que o interesse vai além daquela região.

    Por isto, sugiro este tópico para uma abordagem mais ampla sobre os temas vinculados às tendências do mercado do disco do vinil. Acredito que o tema não gira somente ao redor da questão dos preços, mas também disponibilidade, qualidade de novas prensagens (as vezes sofrível em função da alta demanda), etc.

    Será que em pouco tempo nós pobre mortais vamos ter que abandonar novamente esta paixão que é o bolachão, simplesmente porque está se tornando inviável a aquisição de discos com qualidade minimamente razoável a um preço acessível?

    Tópico lançado. :) (y)
     
    • 1
  2. Dmaumau

    Dmaumau Moving Forward


    Desde 9 Out 2002
    Campinas / Sampa
    Renatão,

    Tudo que é hobby evoca paixão e onde há paixão a razão embota...

    Daí, se tem quem pague...

    Oferta e procura 101 :(

    Olha os preços de fitas de rolo, carretéis e mesmo fitas K7. Thru the roof
     
  3. ANTUNES CARLOS

    ANTUNES CARLOS Usuário


    Desde 11 Mar 2006
    MINAS GERAIS
    Renato, nas lojas e sebos de Belo Horizonte, os discos estão cada vez mais raros e a cada dia que passa mais caros. Como já postei aqui, os proprietários das cinco grandes lojas de BH, estão preocupados não com os preços, mas com a escassez total de discos de vinil para vender. E segundo eles, isso vai acontecer em breve, no máximo em dois ou três anos. E eles estão certos, pois esse ano foi complicado para comprar discos por aqui. E até nas feiras do vinil, os bons discos estão a cada dia mais difíceis. Eu não sei onde vai parar essa bola de neve.
     
  4. rbardal

    rbardal Rafael Bardal

    3.756 2.456 786

    Desde 5 Jan 2011
    Curitiba
    Essa escassez seria de edições nacionais apenas?
    Por aqui não notei isso ainda. Muitos falam que esse dia vai chegar, mas ainda podemos encontrar muita coisa boa por ai.
    Eu particularmente desisti dos discos nacionais. Só estou comprando coisa de fora, seja novo ou usado.
    Tem um sebo daqui que tem comprado muita coisa dos EUA e Japão. Não seria essa a solução? Ou será que lá fora o estoque esta acabando também?

     
  5. JeffersonLopes

    JeffersonLopes Só ouvindo..


    Desde 3 Set 2007
    São Paulo - SP
    Vejo que há uma bolha que ainda tem muito espaço para crescer mais, devido ao apetite dos compradores. Ainda estamos longe de uma estabilização de mercado e quando chegará , não tenho bola de cristal. O mercado de BH é sui-generis e foge a cultura e lógica local. E como já coloquei algumas vezes, a emoção toma conta e nestas horas não há razão que prevaleça. Quando rodei algumas lojas de BH, tenho que cuidar da minha saúde e ficar calado- as vezes até Antunes tem alguns arroubos por aqui característicos do mercado local.
     
  6. Christian_

    Christian_ By the way: Which one is Pink?


    Desde 7 Dez 2010
    São Paulo
    Esse problema é nacional apenas. Vejam os preços dos discos lá fora: U$ 35 o novo do Pink Floyd, duplo. Aposto que aqui o preço vai começar em R$ 170, como acontece com todos os lançamentos. Eu gostaria de comprar muito mais discos, o problema é que minha decepção é enorme com as prensagens nacionais e as importadas custam o olho da cara. Eu pago U$ 5 em LPs importados usados cuja qualidade não pode nem ser comparada com os nacionais onde cobram R$ 50 nas feiras.

    Mas eu sei a raiz do nosso problema: gestão pública.

    1. O imposto em cima da produção dos LPs é abusivo. Aqui no fórum mesmo tem um post chamando pessoal pra um abaixo assinado pedindo pra baixar
    2. As lojas cobram preços abusivos também, mesmo nos nacionais de péssima qualidade
    3. Os Correios não são confiáveis. Vou eternamente esperar meu Baroness edição limitada autografado. Amigo meu entrevistou a banda, pegou o LP, pediu pra autografarem, me mandou e...

    Então eu não vejo muita solução pro mercado nacional. Eu concordo com o Antunes sobre a escassez de prensagens boas. No tópico do Clube do Vinil Carioca comentei que eu desisti de feiras. Na última que fui voltei com 3 bombas pra casa. E o que fazer com esses LPs? Não tenho cara de pau de ir no Mercado Livre e vender isso pra outra pessoa se decepcionar e falar mal do vinil. Também não tenho contato dos vendedores pra devolver, fora que devolver significa atravessar a cidade. Se tentar vender de volta vão pagar, no máximo, R$ 5 em cada, sendo que paguei R$ 25.

    Tirando o fato de que o Ministério da Cultura deveria negociar com o Ministério da Fazenda uma redução ou mesmo isenção de impostos em cima dos LPs ou melhorarem o serviço dos Correios pra que entreguem todas as mercadorias, eu não vejo solução qualquer.
     
  7. rbardal

    rbardal Rafael Bardal

    3.756 2.456 786

    Desde 5 Jan 2011
    Curitiba
    Eu vou eu todas as feiras que consigo. Na última só comprei disco importado. É um pouco mais caro que os nacionais. Sei que poderia pagar mais barato comprando pela internet, mas não tenho mais paciência para esperar. Fico mais podre, mas vou para casa feliz da vida.
    Nas feiras, sempre aproveito e levo uns discos que sei que não vou mais escutar para entrar como parte do pagamento. Mas é preciso saber com quem vale a pena fazer rolo.
     
  8. ANTUNES CARLOS

    ANTUNES CARLOS Usuário


    Desde 11 Mar 2006
    MINAS GERAIS
    Rafael, você está perguntando de discos nacionais de MPB ou prensagens nacionais de bandas de rock?. Por aqui, discos nacionais de rock como Raul Seixas, Made In Brazil, O Terço, Casa das Máquinas, Barca do Sol, Moto Perpétuo, e daquelas bandas independentes dos anos 80 como Kães Vadius, Harpia, Sexo Explícito, Ataque Sonoro, (coletânea), Picassos Falsos, Lobotomia (raridade), Ratos de Porão, (raridade), Espermogramix, (mega raridade), Cólera, Garotos Podres, Desordeiros (mega raridade), Armagedon, Vírus 27, (mega raridade), Grinder's, Kongo, Raimundos, Mercenárias, Lisergia, Bacamarte, Ave Sangria, quando você encontra um, custa uma fortuna. Ainda mais se for prensagem original de época. É disputado a tapas. Esse Ataque Sonoro, um cara de São Paulo trouxe quatro unidades, e em menos de dez minutos vendeu todas. Agora se você procura Nenhum de Nós, Kid Abelha, Engenheiros, Capital Inicial, Barão vermelho, (com exceção do primeiro), Titãs, você encontra a vontade na faixa dos 30,00 reais.
    Se você fala de MPB, os primeiros do Jorge Ben, Tim Maia, Caetano, Gal Costa, João Gilberto, Paulinho da Viola, e alguns outros, também já ultrapassaram os três dígitos, tudo acima de 100,00 reais, (estou falando de discos em excelente estado), e tem que estar com sorte para encontrar um desses.
    Os discos do Roberto Carlos até 1.976, especialmente os MONO ou os selo LARANJA CBS, também estão valendo uma pequena fábula, e já sumiram das prateleiras. Eu levei mais de dois anos para conseguir um ROBERTO CARLOS EM RITMO DE AVENTURA, do jeito que eu queria. Pode procurar no Mercado Livre que você não encontra esse disco em perfeito estado, (capa e disco).
    SE você procura MPB em geral tipo Emílio Santiago Elba Ramalho, Nara Leão, Elis Regina, Roberto Carlos, Tom Jobim, Xuxa, Angélica, aqui você pode comprar no quilo ou nas pencas, na faixa dos 2,00 reais cada ou 3 discos por 10,00 reais:rofl:.
    Discos de jazz, e música clássica, aqui também variam na faixa de 2 por 10,00 reais, ou 3 por 10,00 reais, depende do que você vai levar. Se fizer uma compra grande de outros discos algumas lojas te dão alguns de brinde para desentupir espaço.
    Uma surpresa em BH é que os discos do Gênesis, Alan Parsons, Dire Straits, custam baratinho, na faixa dos 20/30,00 reais, e coisas como A-Ha, Talking Heads e Duran Duran, saem quase de graça, menos de 10,00 reais.
    Agora se você procura prensagens nacionais do Black Sabbath, Pink Floyd, Ozzy Osbourne, Dio, Led Zeppelin, Beatles, o trem aqui tá feio. Esses discos sumiram das prateleiras e já faz um bom tempo. Quando você encontra um em excelente estado, já está na faixa dos 90/100 reais, se estiver em bom estado, na faixa dos 50/60,00 reais. Os Beatles MONO edições originais, em excelente estado já chegaram nos 200,00 reais. Você pode ter sorte de encontrar várias raridades por aqui, pois aqui tem alguns caras de sebos, que não sabem o que tem em mãos. Outro dia um cara falou que tinha um Rolling Stones com um pedaço de jornal na capa. Era um Let It Bleed prensagem japonesa novinho em folha. O pedaço de jornal que ele falou era o OBI.
    E se tiver tempo, de vez em quando você se depara com discos ainda LACRADOS de época. Eu já encontrei vários discos ainda lacrados por aqui da década de 70. Muitos eu nem abri ainda. Já encontrei James Gang, Black Oak Arkansas, Boomerang, Sweet, e vários outros. Se tiver bastante tempo ainda encontra. O problema aqui, em três grandes lojas, é a desorganização completa. Discos fora de ordem, tudo misturado e aliado a isso um terrível cheiro de mofo. Eu sempre ando com uma máscara que uso quando vou procurar discos. Essa semana vem um colega do Fórum para conhecer algumas lojas de discos de BH. Já avisei para trazer uma máscara, senão volta pra casa com uma baita alergia.
    Rafael, resumindo tudo, aqui os estoques de bons discos estão críticos, e não é de hoje.
    PS. Se quiser Julio Iglesias, eles levam até o seu carro, você só paga o entregador........
     
    • 2
  9. rbardal

    rbardal Rafael Bardal

    3.756 2.456 786

    Desde 5 Jan 2011
    Curitiba
    Meu interesse principal é rock/heavy metal internacional, blues e jazz. Realmente essas bandas que voce citou eu nunca vi, mas também nunca procurei.
    Beatles, led, PF até acha, mas por quase 100 reais. Dai já vale a pena comprar um novo ou usado importado.
    Ao meu ver, ainda tem muito disco para o publico geral, que gosta de comprar pela nostalgia e por que esta começando sua coleção.
    Agora para colecionadores exigentes como nós a coisa ta ficando feia mesmo.
     
  10. ANTUNES CARLOS

    ANTUNES CARLOS Usuário


    Desde 11 Mar 2006
    MINAS GERAIS
    Exatamente Rafael. Eu tinha parado de comprar discos, até ler sobre as bandas obscuras, ou bandas de um disco só, dos anos setenta. Descobri aridades do arco da velha, e alguns discos são espetaculares. Mas estou indo bem devagar, pois os preços desses discos começam nos 300,00 reais. Não dá......
    Consegui alguns, entre eles, Fanny Adams, Twenty Sixty Six, Tin Tin, Detroit, Mailer Mckenzie Band, Baker Gurvitz Army, (que discaço) Head Machine, (outro discaço), e pelas minhas contas faltam "apenas" 528 discos.
    Rafael, eu entrei em contato com duas lojas que você indicou, mas os preços por aí também estão completamente fora da realidade.
     
  11. Christian_

    Christian_ By the way: Which one is Pink?


    Desde 7 Dez 2010
    São Paulo
    Não seria a hora de fazer um movimento contra esses preços abusivos?
     
  12. rbardal

    rbardal Rafael Bardal

    3.756 2.456 786

    Desde 5 Jan 2011
    Curitiba
    Antunes, quais discos você fez uma consulta aqui? Em qual loja?
    O que eu faço na hora de comprar é negociar. Nas lojas onde constumo comprar, fiz amizade com o pessoal. É normal conseguir um bom desconto.
    Se tiver interesse em alguma coisa daqui, dependendo onde for, posso tentar conseguir um preço melhor.
     
  13. ANTUNES CARLOS

    ANTUNES CARLOS Usuário


    Desde 11 Mar 2006
    MINAS GERAIS
    Christian, não tem mais jeito. Os discos sumiram do mercado, isso é fato. Nas feiras, o número de adolescentes comprando vinil é de assustar. Até bem pouco tempo atrás, não se via adolescentes em lojas de discos de vinil, hoje as lojas estão com uma ótima clientela. E eu acho que foi justamente esse novo grupo de compradores, que comprou tudo que viu pela frente, especialmente os discos clássicos do rock. Eu acompanho o Mercado Livre faz um bom tempo, e sempre tinha em torno de 1.500 até 2.000 discos para vender. Hoje não chegam aos quatrocentos títulos variados, é só conferir. Tente encontrar um Black Sabbath prensagem japonesa com OBI para comprar. Não encontra nem que a vaca tussa. Quando encontra algum, não tem OBI, falta encartes, ou o disco não está em excelente estado. E mesmo assim não está com o preço baixo. Eu converso muito com os lojistas de BH, e todos são unânimes em dizer que os discos sumiram do mercado. E eles estão preocupados com a possível falta de discos para vender, não estão preocupados com os preços. E mais uma coisa; na última feira do dia 20 de setembro, foram doze vendedores expondo seus discos, e nenhum deles tinha um Black Sabbath ou um Ozzy Osbourne. Eu vi alguns adolescentes procurando. Um colega aqui do Fórum, que é um jovem, levou alguns do Rush, outros levaram os discos do Queen e um adolescente comprou todos do The Doors. E ainda são discos na faixa dos 50,00 reais, dos poucos que restam.
     
  14. Renato_CWB

    Renato_CWB Membro & Colaborador


    Desde 15 Jul 2005
    Curitiba - PR
  15. wandique

    wandique Usuário Intrometido

    Pessoal,

    Por enquanto essa "crise" não me afetou pois o meu interesse em música brasileira se restringe
    ao Tom Jobim e ao Egberto Gismonti mas não é tanto assim, posso ficar sem os discos deles.
    Quanto ao que gosto (rock dos anos 60 e 70) tudo que eu quis comprar até o momento estava
    disponível e nunca me senti "abusado" :rofl:
    Já paguei caro por discos (80 libras ou mais) mas o prazer de "possuí-los" trascende o valor do
    vil metal - afinal é o meu único hobby e posso me dar ao luxo de gastar nesse prazer …
    Se os discos vão acabar eu não sei (os MD acabaram) mas me parece que a coisa vai durar ainda
    um tempo, mais um tempo e metade de outro tempo. Os LPs são duráveis e meu sobrinho os
    terá por herança. Talvez ele venda tudo ou simplesmente jogue fora.
     
  16. ANTUNES CARLOS

    ANTUNES CARLOS Usuário


    Desde 11 Mar 2006
    MINAS GERAIS
    Renato, mas também tem dois milionários residentes no Japão, (não vou colocar nomes), que levaram quase tudo daqui. Eu entrei em contato com um deles, ele tem uma grande quantidade de discos repetidos das primeiras prensagens do Tim Maia, Raul Seixas, Roberto Carlos, Jorge Ben, Ronnie Von, e vários outros, e o preço é em dólar. Eu comprei um ROBERTO CARLOS - É PROIBIDO FUMAR, e o preço foi bem salgado. E outros colegas de outros fóruns foram comprar dele, e se assustaram com os preços praticados por eles.
    Comprar discos lá fora está a cada dia mais difícil, pois dobraram o preço do frete, e aqui estão taxando tudo que chega.
    Rafael, eu olhei alguns discos na Vinil Velho e na Solaris, e dois me interessaram, um é o AC/DC - FOR THOSE ABOUT TO ROCK e o outro um TWISTED SISTER - COME OUT AND PLAY com a capa que abre, ambos importados. O AC/DC tava por 180,00 reais e o TWISTED por 170,00 reais, fora o frete.
    E os discos não estavam 100%, tinham algumas marcas.
     
  17. supekutorumandx

    supekutorumandx Usuário


    Desde 26 Mar 2011
    São Paulo
    Eu estou me virando comprando lá fora mesmo, a não ser as coisas de MPB ou samba. Se o preço está abusivo simplesmente não compro e não sinto falta.
    Em minha opinião o relançamento de vinis lá fora, dá uma oportunidade para as pessoas comprarem certos vinis muito cobiçados, o que no fim eu acabo achando positivo. Por exemplo, o lançamento dos Beatles em Mono e do Led Zeppelin. Ou ainda, acabam lançando algo melhor do que foi feito no passado, como foi o que aconteceu com o Kiss.
    É claro que o preço destes discos não sai barato, mas sonhar que teríamos aquela pechincha de antes, isto já era. Mas também não considero injusto.
     
  18. Filipe-RS

    Filipe-RS Usuário


    Desde 25 Mai 2005
    Torres - RS
    De uns anos pra cá, como o Antunes falou, cresceu muito a quantidade de pessoas jovens nesse mundo do vinil. Frequento grupos do Face com milhares de usuários, grande maioria "gurizada". O que eu me espanto é que eles colecionam como se disco fosse figurinha de coleção...rss.. e o pior, compram discos importados, discos bons, alguns tem coleções que valem 4, 5K ou bem mais, e tocam em um 3X1 ou naqueles toca discos portáteis antigos de plástico. Não gastam 1k em um TD, mas gastam 200,00 em um disco pra ser destruído em um aparelho desses... Por isso os discos estão sumindo, o vinil virou modinha pra esse pessoal. Pior será quando formos comprar um discos desses tocados por uma porcaria que usam.
     
  19. jrsantiago

    jrsantiago Usuário


    Desde 10 Dez 2010
    Fortaleza-CE
    Acompanhando o tópico com interesse.
     
    • 1
  20. rbardal

    rbardal Rafael Bardal

    3.756 2.456 786

    Desde 5 Jan 2011
    Curitiba
    Eu sempre falo isso pra gurizada. Tenho varios amigos mais novos que adoram comprar disco caro para tocar na vitrolinha Philips que ganhou da vó.
    Parece que disco cara é sinal e status, assim como carro para gente grande. Se for coisa antiga melhor ainda.
    Um dia a moda passa e tudo volta para os sebos. É o ciclo do vi(da)nil!

     
  1. Usamos cookies próprios e de terceiros para dar um melhor serviço e mostrar publicidade. Ao continuar, aceita o seu uso.
    Fechar Aviso