Novela Digital

Discussão em 'Hardware e Área Técnica' iniciada por Jonas Negreiros, 4 Nov 2008.

  1. LopRJBR

    LopRJBR LopRJBR


    Desde 23 Out 2008
    RJ/Brasil
    Ola amigo Jonas !!

    Primeiro > Que o video do youtube, pelo menos pra min aqui nao conseguir ver. Aparece no youtube dizendo que esta protegido por questoes de direito autorais Century Fox!! E nem mudando no site pra Global (dentro do youtube),tb nao vai. (devem fazer verificacao diretamente no TCP/IP !! Ai quando veh que o IP nao eh da lista dos liberados ??!! Babaum !! Nao exibe nem a pau Juvenal !! kkkkk Ohh Saudades da AOL !! O programa deles era uma lastima,uma porcaria. Mas o provedor ??!! Que maravilha !! Era com o IP diretamente dos USA !! Ohh saudades !! heheeh )
    Mas......
    E que realmente as suas msgs sao pra lah de uma aula !!

    Segundo > Gostaria ( e se possivel ), tirar uma duvida !! O sistema de cabo usado aqui no Brasil ( diga-se Net ), e um sistema digital europeu ? E se for, ela eh o mesmo sistema do caso da sky ?
    Eu nao me lembro aonde eu lih que tanto a Net como a Sky usam o sistema europeu digital. Isso confirma ? Ou sao sistemas digitais diferentes ??
    Agradeco e abracao !!
     
  2. Jonas Negreiros

    Jonas Negreiros Usuário Muito Ativo

    4.938 1.165 113

    Desde 2 Nov 2008
    jundiaí/sp/brasil
    Oi, Alex, caro amigo!

    Não sei como anda a IPTV aqui na terrinha. Com a palavra, os colegas do HT-F.

    Quanto aos sistemas "concorrentes", sei que o DVB é usado no sistema SKY em definição padrão (MPEG2) na Banda KU.

    Na banda C, é DVB em alta definição (MPEG4) pela Band e Rede TV!

    Não sei como é em MMDS (micro-ondas).

    O sistema digital via cabo é DVB, mas não sei se misturam MPEG2 e MPEG4.

    Como se vê, a batalha pelo DVB no Brasil não foi totalmente perdida:D!


    Jonas
     
  3. mjeron

    mjeron Marcelo Jeronimo

    Utilize o proxy ultrasurf,que seus problemas vao acabar,eu faço isso com o justin.tv,e funciona perfeito.É um servidor dos States.
     
  4. LopRJBR

    LopRJBR LopRJBR


    Desde 23 Out 2008
    RJ/Brasil


    Grande Jonas !!
    Nossa que aulas !! E soh aprendizado !! hehe
    Bem nao me lembro de um site que dizia que tanto a sky como todo o sistema net, era usado um sistema de tv digital europeu. MAS... Como isso jah tem tempo (98 acho eu que lih isso,nao tenho certeza.),entao nao sei como eh hoje em dia.
    Me lembro uma vez no Rio,pela tva,que o sistema na tela parecia ser o mesmo da net. MAS.. isso tb nao quer dizer nada neh ?!! Enfim... Pelo visto parece mesmo ser europeu, tanto na net,como na sky. E ate aposto que seja europeu tb no mmds da tva tb !!
    Bem sobre o iptv que comentou !! Eu entendi assim !! Nao seria isso. Seria a identificacao do Ip propriamente(tcp/ip). Talvez jah ate saiba disso !! MAS...kkkk
    Quando vc coloca www.ig.com.br, na verdade o sistema o transforma e um conjunto de numeros,a qual e chamado de tcp/ip !! Entao qualquer endereco escrito que colocar e transformado em protocolo. Por isso que quando vc chega numa firma e tenta acessar o orku;por exemplo, e nao consegue ??!! Por causa disso. Trava-se o acesso a aquele tcp/ip e seu derivados, e com isso nao se tem a nenhum acesso ao orkut por exemplo !! Seja ele site simples ou com video ou som ou tudo junto !! O nosso amigo abaixo matou a charada !! Senao vejamos....

    Bem amigos !! Quando estive vendo nesse domingo que passou o olhar digital e disse do Proxy !! Eu disse !! PUTZZZ como eu sou idiota !! ehehehheeheh E ISSU !!
    Ate lah no programa estava explicando sobre isso. E realmente vc acaba meio que enganando o sistema e conseguindo ter o acesso. Isso me lembra do filme " A Rede", a qual tem uma cena do filme que mostra isso,o racker se utiliza de 800 tcps/ips,antes de fazer o que tem que fazer !! kkkkk

    Claro que pode-se considerar o youtube ate como um moderno iptv. MAS... Isso ainda nao me encaixou bem na minha cabeca. Pra min iptv e justamente o site como tem na rede vida,agora na redetv,que vc tem um icone a qual assiste o que acontece na tv. Pra min o youtube seria ainda um site de biblioteca de videos como globo.com, Daylmer ( ou parecido ),etc...etc... !! Agora se jah consideram esses sites de iptv ??!! Bem jah estou atrasado entao !! kkk

    Desculpas em alongar e virar meio off topic !! PARABENS Jonas e OBRIGADAO MJERON pela dica!! E obrigadao !!
     
  5. Jonas Negreiros

    Jonas Negreiros Usuário Muito Ativo

    4.938 1.165 113

    Desde 2 Nov 2008
    jundiaí/sp/brasil
    Oi, Alex!

    Obrigado pelo incentivo.

    Até onde sei, os sitemas digitais de TV aberta tem a transmissão de dados em forma contínua.

    Quanto ao padrão IP-TV, a transmissão é feita em "pequenos pacotes".

    Quando a transmissão é feita pela rede, cada "pacote" pode tomar um rumo diferente até chegar à sua casa.

    Pelo éter (palavra proibida pelos fãs de Einstein:lol: ), acho que é possível transmitir IP-TV, a cada momento, um pacote de dados em cada faixa do espectro desocupada.

    O grande problema dos receptores IP-TV (computadores) é que são muito mais caros que os sistemas em "Broadcasting" (ATSC, DVB, etc).

    É preciso muito mais memória para processar IP-TV. E o consumo de energia do receptor é mais alto.

    No entanto, engenharia é uma "ciência de compromissos". Pelo andar da carruagem, o uso do espectro vai ficar cada vez mais disputado e caro.

    Em IP-TV, é possivel "enfiar" 20 programas "TVD standard" num canal de 6 MHz.
    Num canal ocupado por TVD "convencional" cabem "apenas" 6 programas.

    Falando francamente, não sei se a TVD "tradicional" terá muitas chances de sobrevivência neste futuro cenário...


    Jonas
     
  6. rafael_netto

    rafael_netto Voltando ao forum


    Desde 23 Abr 2005
    Rio de Janeiro/RJ
    Existe um problema nisso aí. A IP-TV é transportada em um tráfego de dados "genérico", o que usamos na internet, portanto requer um overhead (informação e empacotamento adicional) considerável. O famoso "delay" que tanto incomoda os usuários da TV digital deve ser muito maior com a IP-TV.

    A TV digital aberta, por outro lado, é um transporte de dados também, só que otimizado para o que se propõe, carregar áudio e vídeo pelo ar.

    O foco da IP-TV não seria portanto simplesmente exibir áudio e vídeo e sim os serviços agregados: interatividade, vídeo sob demanda, etc. IP-TV como substituto da TV convencional seria matar passarinho com tiro de canhão.

    Hummmm, isso é interessante. Só não consigo entender como é feito. Já que num tráfego internet (IP-TV) é necessário transportar muito mais dados adicionais do que na TV digital aberta, acredito que esse "milagre" só seja possível usando codecs mais eficientes. O que também seria possível na TV digital, só que esbarra na padronização dos equipamentos. Já na IP-TV (assistindo vídeo pelo computador) é possível instalar novos codecs a qualquer momento.
     
  7. Jonas Negreiros

    Jonas Negreiros Usuário Muito Ativo

    4.938 1.165 113

    Desde 2 Nov 2008
    jundiaí/sp/brasil

    Oi, Rafael! Obrigado pelos comentários.

    Passo abaixo, uma nota "requentada" sobre o assunto:

    EDMOND, EUA - Poucas vezes a crítica de um especialista poderia ser mais incisiva na condenação dos padrões tecnológicos de TV digital adotados pelos Estados Unidos, Europa e Japão, quanto a que faz o vice-presidente da Microsoft Corp., Craig Mundie. Para ele, o próprio modelo de negócios da TV digital em alta definição, em difusão terrestre e sinal aberto (broadcasting), não tem grandes perspectivas de sucesso num país com as características dos Estados Unidos, em que a TV paga (via cabo, satélite ou microondas) alcança mais de 90% dos domícilios. Na verdade, a TV digital, depois de sete anos, ainda não alcança mais do que 5% dos domícilios americanos. Mas o foco central da crítica de Craig Mundie é a escolha do padrão tecnológico. "Baseado em minha experiência profissional, afirmo que os Estados Unidos fizeram uma escolha ruim, quanto à arquitetura para difusão terrestre (em broadcasting) de TV digital. Isso mostra que os homens que tomaram essas decisões não acreditavam verdadeiramente que a televisão vai se tornar totalmente digital. Os Estados Unidos optaram por um sistema de modulação e transmissão obsoleto, que teve origem na TV analógica. Para mim, fica totalmente claro que o melhor meio de distribuição de sinais de televisão é o de pacotes de vídeo (packetized vídeo), seja através da atmosfera ou via cabo
    Na condição de vice-presidente sênior e executivo principal de tecnologia (Chief Technical Officer), da Microsoft Corp., Craig Mundie é responsável pelas estratégias avançadas da empresa na área de tecnologia. Em sua opinião, "o caminho para se evoluir rumo à TV digital deveria ter sido o da comutação e transmissão de pacotes e nunca a alternativa baseada em padrões do tipo MPEG (Moving Pictures Expert Group) ou streaming data (corrente de dados).

    Mundie explica que, com a tecnologia de pacotes, um sistema de TV digital consumirá apenas 20% do espectro de frequências, que é um bem natural precioso, caro e finito. "Em lugar de alocar boa parte desse espectro em sistemas de TV ultrapassados, old style, seria muito melhor economizar agora boa parte do espectro para poder utilizar melhor essas frequências nos sistemas de comunicação microcelulares do futuro, ou sistemas de acesso em banda larga."

    E que caminho deveria seguir o Brasil, em sua opinião?

    "Se o Brasil ainda não fez sua opção, eu tomaria a liberdade de sugerir-lhes que aguardassem um pouco mais e prestassem atenção nesse novo sistema de difusão de TV digital, o video-packing, ou seja, de pacotes de sinais de vídeo, como uma solução realmente melhor."

    Futuro é IPTV - Craig Mundie não vê muitas perspectivas de sucesso no atual sistema de TV digital nos Estados Unidos, que previlegia a imagem de alta definição, mas utiliza um formato inadequado de transmissão. Em sua opinião, o futuro da TV digital está na televisão sobre protocolo internet.

    Não tenho dúvida em afirmar - enfatiza - que esse é o melhor caminho. As lições de mais de sete anos nos EUA, na Europa e no Japão nos levam a pensar nas possibilidades do formato IPTV, ou seja, TV sobre protocolo internet (TVoIP ou TV over IP). Essa TV pode ser transmitida sobre linhas telefônicas digitais de assinante, ou seja, do tipo DSL ou Digital Subscriber Line. Ora, em praticamente todos os domícilios norte-americamos, dispomos de telefones ou TV a cabo. Não há, assim, muito espaço nem viabilidade para um sistema de TV digital em broadcasting, com sinal aberto, difundido pela atmosfera, para recepção de todos. Em resumo, eu diria que não há praticamente necessidade de os EUA adotarem um padrão anacrônico de transmissão de TV digital, à moda antiga."

    LCD e plasma -
    Noutra perspectiva de futuro, uma das dúvidas que pesam sobre os projetos de casas digitais está nos preços dos telões e displays de cristal líquido ou de plasma. Mundie não tem dúvida de que os preços continuarão caindo. Para as pessoas de menor poder aquisitivo, haverá soluções intermediárias. Uma delas é a aquisição de telas menores, em lugar das muito grandes. Outra possível solução será a dos sistemas de projeção de imagem, em especial com a tecnologia de cristal líquido sobre silício (Liquid Crystal on Silicon ou LCOS), que permite grande redução de custo e tem muita semelhança com os sistemas de modulação da Texas Instruments do tipo - DLP (Digital Light Processors), com milhões de espelhos microscópios.

    Com ou sem fio? - Craig Mundie acha que o mundo viverá nos próximos dez anos a fusão total das redes com fio e sem fio: "O que esperamos ver num horizonte de dez anos é a emergência das chamadas redes comunitárias (community networks), que vão servir a áreas relativamente pequenas, mas com elevada concentração humana. Essas redes poderão, assim, atender a muita gente tanto nas metrópoles quanto em pequenas localidades ou aglomerados rurais, suprindo a demanda de banda larga até nos países em desenvolvimento, por seu baixo custo e a partir de investimentos relativamente baixos.

    "Um dos grandes desafios de hoje é combinar as duas formas de acesso, com fio e sem fio em alta velocidade, com as formas de distribuição via cabo - do tipo ADSL (Asynchronous Digital Subscriber Line), serviços em cable modem ou mesmo via cabos elétricos (Power Line Distribution) -, interconectando-as com formas de distribuição wireless, como as redes locais sem fio (W-LAN ou Wireless Local Area Networks). Ao mesmo tempo, ampliam-se, de forma acelerada, as possibilidades de acesso sem fio em baanda larga por meio de dispositivos móveis - como celulares, computadores de mão ou câmeras digitais. O que ninguém esperava era o crescimento explosivo do uso do espectro não licenciado, de que é exemplo a revolução das redes locais sem fio, como a Wi-Fi e, num, futuro próximo, Wi-Max

    fonte:
    http://www.mail-archive.com/html-l@icmc.usp.br/msg00022.html

    Comentários do Forista

    A matéria é anterior à decisão do Brasil (ou, pelo menos, da Gorda ;)) pelo ISDB-t. É logico que o diretor da Microsoft puxa brasa para a sua sardinha, mas o tempo dirá se ele tem razão. Pelo menos, alguma razão, ao "descer a lenha" no padrão de TVD deles :lol:.
     
    Última edição: 2 Abr 2017
  8. rafael_netto

    rafael_netto Voltando ao forum


    Desde 23 Abr 2005
    Rio de Janeiro/RJ
    Jonas, por favor edite a mensagem e remova a formatação que veio da origem da matéria, porque ficou grande demais aqui no fórum.

    Aliás é uma boa recomendação quando copiar textos para o fórum, fazer SEM FORMATAÇÃO, se necessário colar no Notepad primeiro e depois copiar pra cá.
     
  9. Jonas Negreiros

    Jonas Negreiros Usuário Muito Ativo

    4.938 1.165 113

    Desde 2 Nov 2008
    jundiaí/sp/brasil
    Grato, Rafael.

    O resultado gráfico do texto da IPTV ficou melhor. Agora, com comentários.

    Aos colegas que não conhecem essa "novela", convido-os a acomanharem o tópico desde o primeiro post.

    (y)

    Jonas