Porque a tecnologia MMDS não deu certo no Brasil?

Discussão em 'Área Técnica' iniciada por PS_João Pessoa, 1 Jul 2017.

  1. PS_João Pessoa

    PS_João Pessoa Usuário

    1.220 1.197 461

    Desde 4 Mai 2015
    João Pessoa
    Entre 1991 e 2013, o Brasil teve uma terceira tecnologia para transmissão de imagens e sons na TV por assinatura: o MMDS [sigla em inglês para Serviço de Distribuição Multiponto Multicanal], também conhecido como "TV à cabo sem fio". Entre as operadoras que fizeram uso da tecnologia estão a NET [em algumas praças como Recife e Porto Alegre] e as extintas TVA, MaisTV e Jet.

    O sistema consistia na transmissão de múltiplos sinais codificados da antena transmissora para uma antena telada na casa do assinante. A princípio estavam disponíveis 31 canais analógicos de 6.1 Mhz distribuídos em 186 MHz de espaço no espectro de 2.5 à 2.7 GHz. Posteriormente, com a tecnologia de compressão digital, a capacidade desses serviços aumentou consideravelmente [algumas fontes citam até 200 canais SD].

    Apesar do baixo custo operacional e o considerável alcance do sinal [até 50 km em condições ideais], o MMDS não obteve o sucesso desejado e era tão desconhecido que muitas pessoas não sabiam que o serviço poderia estar disponível em sua residência, tamanha era a falta de divulgação de algumas operadoras.

    Com a chegada da quarta geração de Internet móvel, o MMDS perdeu mais de 100 MHz do seu espaço no espectro para sistemas LTE, o que decretou o fim definitivo do sistema entre 2012 e 2013. A maior parte das outorgas foram adquiridas pela Sky para lançar seu serviço de Internet 4G em várias regiões do país.

    Mas relembrando os serviços das empresas que utilizavam tal tecnologia nos anos 90 e 2000: O MMDS garantia boa qualidade de imagem e som? Porque o MMDS não deu certo no Brasil? Porque não se pensou na operacionalização do sistema de microondas para a implantação de serviços de TV por assinatura de baixo custo como na África subsaariana?
     
  2. Andre Mgá

    Andre Mgá Usuário


    Desde 1 Mar 2010
    Maringá/PR
    Amigo, boa noite. Depois de bastante tempo vou desenterrar esse tópico e tentar elencar umas informações:

    1- 180MHz de banda é muito pouco, ainda mais para suprir a demanda por canais HD. Não há como concorrer quando por um preço até menor o consumidor tem via satélite mais de 100 canais.
    2- O MMDS funciona em frequência alta, que necessita visada direta entre transmissor e receptor. Aqui na minha cidade a empresa chegava instalar a antena em dois canos de 3m (total de 6m) pra livrar de obstáculos. Quando dava temporal, era um caos dos técnicos ter que alinhar as antenas novamente.
    3- Lá pra meados de 2005 sairam as primeiras TV a gato (Skypeta). Era muito fácil quebrar o sinal via satélite. Isso concorreu diretamente.
    4- A frequência do MMDS fica próxima à frequência IMC da rede Wifi em 2.4. Começaram a pipocar provedores piratas ou não de Internet, operando equipamentos nem sempre homologados. Existem relatos de interferência.
    5- Muitos MMDS funcionavam com o sistema analógico. Quando começou ser necessária a digitalização, ficou difícil fazer essa manobra com só 180MHz (visto que os receptores não podem ser trocados de uma hora para outra).
    6- TV já não é essencial, a Internet tomou a prioridade.

    Resumindo, a única solução pro MMDS sobreviver seria oferecer um pacote popular, com uns 40 HD canais e preço acessível. Um negócio insustentável.

    Obs: a Anatel não costumava consignar todos os 180Mhz, mas em média apenas 90Mhz, o que não é nada para tráfego de canais HD.
     
    Última edição: 13 Set 2017
    • 4
  3. Tony_Montana

    Tony_Montana Lorde Comandante Desprezível e Mafioso


    Desde 21 Out 2010
    Porto Alegre - RS
    Comecei a assinar a Net MMDS aqui em Porto Alegre no 2º semestre de 1996. Com o progressivo cabeamento essa tecnologia (ultrapassada) foi sendo extinta. Não tenho saudades dela.
     
    • 1
  4. helcio lage

    helcio lage Usuário


    Desde 25 Nov 2011
    Rio de Janeiro/Rj
    Assinei TVA por um tempo antes de mudar para a tv por satélite. O serviço era muito ruim, pipocava, saia do ar, dava problema com frequência. Era barato para os serviços existentes na época por satélite, mas não valia pena.
     
    • 1
  5. PS_João Pessoa

    PS_João Pessoa Usuário

    1.220 1.197 461

    Desde 4 Mai 2015
    João Pessoa
    1 - Quantos MHz seriam necessários para suprir a demanda por canais HD?
    2 - Qual seria a frequência ideal, em uma situação hipotética, para que o MMDS não precisasse de visada direta entre o transmissor e o receptor?
    3 - Como era a qualidade de imagem do MMDS Digital?

    P.s.: o MMDS continuou em plena atividade até o ano passado na Irlanda e foi encerrada quando ainda tinha 20 mil assinantes, somente em Dublin. Só foi encerrada por exigência da União Europeia. E ao que me consta, ainda funciona no Leste Europeu.
     
  1. Usamos cookies próprios e de terceiros para dar um melhor serviço e mostrar publicidade. Ao continuar, aceita o seu uso.
    Fechar Aviso