Anúncio do HT Forum

[REFLEXÃO] É incrível como tanta tecnologia se desvaloriza fácil com o tempo

Discussão em 'Zona Livre' iniciada por Maratonista, 4 Dez 2018.

  1. Maratonista

    Maratonista Usuário

    170 121 24

    Desde 10 Jul 2016
    Brasil


    Essa matéria é de 1995

    A câmera que aparece aos 1:50 tinha 1 megapixel, armazenava 70 imagens... e 131 MEGABYTES.

    O preço? 20 mil dólares (que em reais dava uns R$ 18 mil, porque em 1995 a cotação estava em torno de 85, 90 centavos).

    Mas adiantando 10 anos no tempo, olhem o que achei:

    - No acervo.folha

    - Propaganda de 22/11/2005:

    [​IMG]

    TV de plasma de 42 polegadas... que na época da Copa estava bombando e custava o mesmo que um carro... mais de R$ 10 mil;

    Hoje se você pedir 1500 numa usada é muito:

    [​IMG]

    [​IMG]

    O treco se desvalorizou + de 10 vezes...

    Sem contar que 1080p é tecnologia de 2006, ultrapassado, pois temos 4K desde 2016 chegando aí, e até mesmo 5K ou 8K.

    Aí lanço a pergunta: não é inútil comprar todas essas tecnologias na época do lançamento?

    Tudo pra PC e tudo que esteja relacionado a armazenamento e vídeo (especialmente TVs, monitores...)?

    Nesse site: https://petapixel.com/2015/07/17/back-in-1995-a-1mp-pro-digital-camera-cost-20000/

    Em se tratando de tecnologia o pior é mesmo a capacidade de armazenamento

    EDIT: achei um comparativo pelos anos: https://jcmit.net/diskprice.htm

    É só ver o que a Apple faz, cobra os tubos por meros 64, 256 GB

    Quando já temos aí drives com TERABYTES que custam menos que um iPAD/iPhone.

    Um filme (só o filme) extraído de um Ultra-HD-Blu-ray (4K/2160p) consome 60-70 GB, no formato Matroska. Sem perdas.

    Por essas e outras que não estou + a fim de trocar meu PC que já tem + - 5 anos e nem de investir em nada pra 4K agora. Quem sabe daqui a uns 2-3 anos.

    É sempre assim, chega desse estelionato.
     
    • 1
  2. Zkyzytuz

    Zkyzytuz Tutan Kome On


    Desde 6 Jun 2005
    Juiz de Fora
    Felizmente hoje em dia não precisamos mais trocar de PC a cada 2 ou 3 anos. Eu, que sou entusiasta, estou com o mesmo PC (placa mãe, CPU e gabinete) de 2014, só coloquei mais memória, SSD e troquei a placa de vídeo.

    Mas por um bom tempo, depois de uns 2 ou 3 anos o PC virava uma carroça mesmo, para quem era entusiasta pelo menos. E mesmo para pessoas comuns, depois de uns 5 anos começava a ficar limitado.

    4K eu não vejo (literalmente, heheh) nenhuma necessidade.
     
  3. Maratonista

    Maratonista Usuário

    170 121 24

    Desde 10 Jul 2016
    Brasil
    Em relação a 4K parece que já existe até mesmo smartphone pra isso.

    https://www.sonymobile.com/gb/products/phones/xperia-xz2-premium/specifications/

    Mas é só esse que eu ouvi falar.

    Eu prevejo que iPADs e demais smartphones ganhem essa resolução daqui a algum tempo, repare que iPADs e iPhones já gravam (câmera) em resolução 4K, inclusive os novos iPADs lançados em 2018 (que não irei comprar por conta de um bug no uso do adaptador USB-C pra headphone, que interfere no wi-fi, que até agora não disseram se será consertado) já gravam em 4K a 24 e 60 fps, sendo que meu iPAD Pro de 10.5 grava apenas em 4K a 30 fps.

    Se você for ver quanto custam filmadoras e câmeras 4K vai observar que ainda são bem caras, mas com 5K e até mesmo 8K chegando aí é óbvio que dentro de algum tempo todo esse panorama irá mudar. O problema é que pra renderizar uma gravação em 4K meu PC de 2013-14 já é uma carroça, que leva umas 8-9 horas pra isso.

    Vídeo é um troço que sempre está exigindo hardware cada vez mais potente, e espaço de armazenamento hoje em dia é ridículo ter menos de 1 terabyte. Aliás, já peguei um desses Matroska que é ripado de Ultra-HD Blu-ray de 4K (onde o disco pode ter até 100 GB), e a qualidade é excepcional, algo que noto até mesmo no meu monitor antigo de 1080p.

    Claro que pra aproveitar mesmo eu precisaria comprar monitor 4K (e aí só vale a pena 32 polegadas, abaixo disso muitos dizem que fica pequeno), só que hoje em dia tem nego pedindo R$ 3 mil em monitor que mal tem HDR, e é 60 hz.

    No entanto se você fizer uma pesquisa rápida vai ver que existe monitor de US$ 2000 que além de ser HDR tem 144 Hz.

    Olhem o que diz uma matéria:

    ***********

    Os primeiros monitores a aparecer no mercado com essa configuração incluem o Acer Predator X27 (UM.HX0EE.009), apresentado pela primeira vez em 2017, e o ASUS ROG Swift PG27UQ. Ambos monitores possuem resolução 4K Ultra HD, taxa de atualização de 144Hz, painéis de ponto quântico IPS e suporte ao novo padrão Nvidia G-SYNC HDR. Os monitores se comunicam com as conexões DisplayPort 1.4 e HDMI 2.0, embora seja necessário uma DisplayPort 1.4 para que o 4K a 144Hz funcione corretamente.

    Os painéis de pontos quânticos IPS contam com padrões de cores DCI-P3, 99% de cobertura Adobe RGB e paleta de 10 bpc (1,07 bilhões de cores). Os produtos contam com 384 pontos de LED que iluminam o monitor.

    O ROG Swift PG27UQ começa a ser vendido por € 2.445 (cerca de US$ 3.000). Já o Predator X27 está sendo vendido pelo preço aproximado de US$ 3.050, mas uma página dedicada do produto já está disponível no site da Acer. Lembrando que para conectar seu PC a um monitor com essa configuração - 4K 144Hz - é necessária a conexão DisplayPort 1.4 (ou superior), como uma DisplayPort 1.2 ou o novo padrão HDMI 2.0.

    ***********

    Fui ver na página da Amazon e o preço já está menor:

    Predator: US$ 1800
    ROG Swift PG27UQ: US$ 1800

    Os dois estão custando a mesma coisa... isso é concorrência.

    Não dou 5 anos pra que o preço já esteja na faixa de US$ 1000 ou menos.

    Se você for procurar 90% dos monitores à venda custam quase 1000 dólares e são capados em comparação a esses.

    É por constatações como essa que não invisto em mais nada quando a tecnologia é bem nova. Tá muito na cara que os preços irão despencar, acontece que é uma espera de ANOS. Se voltasse no tempo em 10 anos você se depararia com os mesmíssimos preços pra monitores 1080p, que inclusive nem tinham taxa de atualização boa.

    E uma câmera que filme em 8K hoje não sai por menos de quase 20 mil dólares:

    https://fstoppers.com/originals/cheapest-package-shoot-8k-video-hint-its-not-cheap-210601

    https://www.bhphotovideo.com/c/prod...cinema_710_0263_std_epic_w_helium_8k_s35.html

    Só paga os tubos quem não tem paciência de esperar todas essas tecnologias maturarem.
     
  4. Papillon

    Papillon Usuário


    Desde 30 Jun 2004
    Sao Paulo _SP
    O automóvel foi inventado no fim do século 19 e só tornou-se popular 6 décadas após. A tecnologia da informação avançou muito mas podemos colocar como marco a internet no meio dos anos 90. São apenas 25 anos e uma completa revolução que testemunhamos.
    Entre 98 e 2002 acho que a cada 2 anos o PC ficava defasado a ponto da necessidade de troca ser evidente e agora estou com o PC desde 2015 com zero upgrades (ok já montei com SSD naquela época...).

    A nova barreira da TI já deixa de estar no âmbito da performance e funcionalidade e entra na capacidade de resolver problemas sozinha.
     
  5. H400

    H400 Usuário


    Desde 13 Mar 2017
    Porto Alegre
    Um amp transistorizado de 10 anos atrás está obsoleto em qualidade de som, os transistores estão sempre mudando.
     
  6. ms73

    ms73 Usuário

    Realmente o hardware ficou mais barato e o windows deixou de ficar mais pesado, todo novo windows pedia a troca do pc, no caso do 7 para o 10 foi necessário apenas acrescentar mais memória.
    Sobre 4k em si realmente não atrai tanto, mas posso falar apenas da minha tv, uma samsung 4k MU6100 com painel VA, a imagem reproduzindo bluray 1080p ou um bom mkv pouco comprimido é excepcional, não apenas a qualidade da tv é muito boa mas o upscaling é incrível.
    Tenho uma tv sony hz755 de cinco ou seis anos atrás, também painel VA mas full hd, este sony tem imagem superior a todos estes modelos full hd com painel ips que tu pode encontrar nas lojas, e mesmo assim a samsung é muito, mas muito superior.
    Mesmo que tu não te interesse por 4k houve uma evolução muito grande nos televisores, da água para o vinho.

     
  7. ms73

    ms73 Usuário

    Fazendo um comparativo direto, minha última tv de tubo foi uma panasonic 29, não tenho mais noção do ano que comprei mas na época paguei R$1699, bota algo como 10 a 15 anos atrás, acrescentem a inflação deste período e teremos um valor bem alto.
    Hoje tu compra uma samsung 4k de 40pol por algo como 2k, na black friday chegou a 1.6k, poderiamos chegar até na de 43pol que proporcionalmente custa mais barato do que paguei por este 29, tv hoje é barato.
     
  8. ms73

    ms73 Usuário

  9. Zkyzytuz

    Zkyzytuz Tutan Kome On


    Desde 6 Jun 2005
    Juiz de Fora
    Há uns 3 anos comprei o melhor monitor não-4K que existia no mercado: 34", Ultrawide, 2560x1080, tela curva, 144hz, freesync. Peguei uns R$3 mil. Na época, os monitores 4K custavam mais de R$5 mil e eram de no máximo 27", não eram ultra-wide e não eram 144hz, fora que havia pouquíssimo conteúdo disponível (ainda hoje não tem muito) e ainda exigiriam uma placa de vídeo absurdamente cara ou pior, um SLI/Crossfire, duplamente absurdamente caro. Inviável, pensei.

    O que eu posso dizer 3 anos depois?

    1) O tamanho 34"e o formato ultra-wide são maravilhosos para jogar, ver filmes e trabalhar. Hoje, eu não compraria nenhum monitor com menos de 30" e nenhum não-ultrawide.

    2) O freesync é maravilhoso, acabou com o irritante tearing nos jogos, eu odeio tearing (tanto que sempre usava Vsync ativado). O problema é que só funciona nas placas AMD, pois as Geforce usam Gsync, que só está presente em uma oferta menor de monitores que custam bem mais caro.

    3) Já o 144hz foi uma decepção, eu não vi absolutamente NENHUMA diferença entre 60, 100, 120 ou 144hz, mesmo nos jogos que consigo rodar a 170, 180 fps. Não faço a menor questão. Só notei um pouco de suavidade para trabalhar no desktop, mas é coisa bem sutil. [Contudo, acabou se revelando um benefício colateral não-esperado: Eu fiz upgrade da placa de vídeo de uma AMD para uma Geforce, meio a contragosto pois perderia o freesync e voltaria o tearing... Mas para minha surpresa, não notei NADA de tearing!!! Segundo li, telas com frequências maiores atenuam ou mesmo eliminam o tearing de forma natural. Que ótimo pra mim! ]

    4) Já fui experimentar diversos monitores 4K de colegas e parentes. Sinceramente, eu não compraria, mesmo hoje, pois:

    4.1) Sim, a imagem fica um pouco melhor, mas apenas um pouco. Nada fantástico.

    4.2) São monitores pequenos, de 21", 24" ou no máximo 27". Sendo que os de 27" custam horrores.

    4.2) Ainda exige uma (ou duas) placas de vídeo caríssimas, investimento de R$3 mil, R$4mil ou mais. Pra mim, não vale tamanho investimento para uma melhoria pequena no visual geral, é um péssimo custo-benefício. E o mais irônico é que alguns donos desses monitores acabam aliviando a qualidade gráfica no setup dos jogos para conseguir mais FPS, algo completamente paradoxal na minha opinião, pois afinal a intenção do 4K não é ganhar qualidade? Qual a lógica em diminuir a qualidade dos detalhes e efeitos para jogar em 4K? Piada de mau gosto pra mim.

    4.3) Todos os elementos, incluindo os caracteres no Windows ficam MUITO PEQUENOS. Mesmo em monitores de 27", e a coisa só piora (e muito!) em monitores 21"ou 24". Simplesmente horrível, inviável para trabalhar, especialmente para mim que tenho miopia e os óculos diminuem ainda mais tudo o que vejo. Sim, eu sei que tem como aumentar a fonte do windows, mas nem tudo aumenta de acordo, é uma solução imperfeita, no fim das contas fica ruim para trabalhar. E as interfaces de alguns jogos tb ficam ilegíveis, horrível, e nem todo jogo tem opção de mudar a escala da interface.

    Enfim, acho que 4K pode ser legal para TVs, pois as TVs 4K estão com preço abaixo de R$3 mil, então é uma boa compra.

    Mas para monitores? Eu não compraria de jeito nenhum. Estou confortável com a solução 2560x1080, que funciona muito bem em uma placa de vídeo de R$2 mil, ou se quiser esbanjar nos FPS, uma placa de R$2,5 a 3 mil.

    Definitivamente, eu não pagaria R$4, R$5 mil em um monitor 4K só para depois descobrir que precisaria investir mais R$3, R$4 mil em placa de vídeo. Total da brincadeira: R$8, R$10 mil só em monitor e placa de vídeo. E para uma melhora pouco perceptível em qualidade.
     
  10. ricaso

    ricaso Usuário


    Desde 29 Dez 2006
    São Paulo/SP/Brasil
    TV´s realmente abaixaram bem. Lembro que em 2007 a minha TV de tubo de 29 quebrou e paguei 5000 numa tv de LCD da Samsung de 40 polegadas e 720p. Ano passado comprei uma de 58 de 4k da Panasonic por 4100.

    Agora monitor como está vendendo pouco ultimamente, demora mais pra abaixar de preço. Fora que as opções aqui são bem poucas.
     
  11. celsoracer

    celsoracer Usuário


    Desde 8 Abr 2008
    Sao Paulo/SP/Brasil
    E os carros pq ficam cada vez mais caros?
     
  12. guinepal

    guinepal Usuário


    Desde 21 Fev 2014
    São Paulo
    A evolução tecnológica que tivemos nos anos 90 e 2000 com a popularização da internet foi enorme. Hj as coisas andam mais devagar, única evolução pra mim foi o surgimento do 4K e do streaming.
    Ainda não tenho nenhuma tv 4K em casa, na sala tenho uma excelente Panasonic 42 FHD de plasma desde 2010.
    Imagem excelente, nada a reclamar, mas está chegando a hora dela.
    Não vejo nada revolucionário nos próximos 10 anos.
     
  13. Maratonista

    Maratonista Usuário

    170 121 24

    Desde 10 Jul 2016
    Brasil
    Placa de vídeo é a razão pela qual eu não invisto mais 1 centavo em melhorar meu PC. A culpa delas custarem os olhos da cara é dessa m.erda chamada Bitcoin. Pra vc ver que a R7 265 que comprei anos atrás hoje é vendida usada a 600 reais, mas foi + ou menos isso que paguei nela lá por volta de 2013, 14.

    Acredito que hoje em dia não seja vantajoso pegar 144 Hz, da mesma forma que não tem quase NADA saindo em 5 ou 8K. Mas já sabemos que será em 5-10 anos uma realidade.

    Sobre o tema cabe aqui uma explicação. :cool:

    Não é questão de não ter grana, óbvio! E sim de você se sentir lesado depois, de ter que se desfazer de sucata.

    Fica a sensação de que você pagou caro por lixo (plasma?).

    Pior ainda é o fato de você estar pagando caro por algo que já nasceu defasado.

    Foi exatamente isso que eu disse sobre monitores tipo esse:

    https://www.lg.com/br/monitores/lg-32UD59-B-monitor-32-lg-resolucao-uhd-4k-amd-freesync

    Que nos EUA custa US$ 419 e aqui é vendido por quase 3 mil.

    Parece um p.uta negócio e pra alguém como eu que tem um LG W452V de 10 anos seria uma boa... mas esse monitor 4K (e abaixo de 32 não vale a pena, pois pra essa resolução fica pequeno) não tem HDR, que é apontado como aquele "a mais" das TVs.

    Ao mesmo tempo existe até monitor 4K a 144 Hz e com HDR. Acontece que é de 27 polegadas (contra). E custa 1800 dólares, 2-3 vezes mais.

    Mas digamos que caia pra 1000 dólares... aí já entraria no meu orçamento, pois já comprei tablet gastando NO TOTAL isso.

    O problema seria O TAMANHO. Fora, claro, a dificuldade com o peso e imposto (mesmo que eu disfarçasse para o envio). Qual seria a solução?

    Esperar que cheguem monitores de 32 polegadas e que o preço caia.

    Ao mesmo tempo já existe monitor 8K (da Dell, 32 polegadas) a 4400 dólares. Ora, hoje em dia seria estupidez pagar esse valor, pois daqui a 5 anos deve estar custando 2 mil ou menos.

    E daqui a 5 anos o 4K que custa 1800 já vai estar a 1000 dólares ou menos, e isso já pra 32 polegadas.

    Sem contar 5K.

    Onde quero chegar? Que esse LG vendido no Brasil a quase R$ 3 mil seria o equivalente a "TV de plasma" e esse de 144 Hz seria aquele tipo de produto que mesmo defasado (em comparação a 5/8K) não é tanto assim.

    Se eu comprasse o monitor sem HDR ficaria sempre a crença de que paguei caro por algo que já nasceu inferior. :inseguro:

    Foi que nem uma vez que comprei um telescópio de 90mm, só por ser portátil. Os modelos acima de 254mm custam os olhos da cara, vamos dizer que eles custem 10, 15 mil. Acontece que 150mm é pouco (o salto a partir de 90), mas 200 ou 254mm já são muito bons.

    Seria mais prudente esperar que o preço dos teles de 200 e 254 caissem, impulsionados pelas vendas dos mais baratos. Aí até os de 300 ou maiores custarão menos, com o tempo.

    Tem também a técnica chamada ANCORAGEM DE PREÇOS. Pra quem não sabe vou resumir como funciona: (y)

    Em inglês: https://www.jeremysaid.com/blog/customers-will-choose-middle-offer/

    ********
    É aquela de criar a percepção de que um preço é “justo” a partir de outro similar.

    Normalmente o preço de referência (o preço âncora) é justificado pela qualidade melhor do produto. Ainda assim, o produto de menor qualidade tende a vender mais.

    Por exemplo:

    Um fogão de 4 bocas por R$ 1.300,00 pode parecer caro. Porém, ao colocarmos juntamente com outro fogão de 5 bocas por 2.300,00, a diferença de R$ 1.000,00 por um boca a menos torna o preço muito mais atrativo para o consumidor.

    Ou seja:

    O fogão de 4 bocas parece mais barato, agora que temos um preço de referência maior ao lado.

    ***
    Um estudo muito famoso feito pela loja Williams-Sonoma provou a efetividade do preço âncora.

    A loja vendia um uma máquina de fazer pão por $275. Porém, pouquíssimas unidades desta máquina eram vendidas por mês.

    Em certo momento, a Williams-Sonoma colocou outra máquina de fazer pão um pouco melhor à venda, por $429.

    O que aconteceu?

    As vendas da máquina de $275 dispararam.

    A explicação da psicologia é simples. O efeito de ancoragem faz com que os consumidores percebessem que a máquina com um pouco de qualidade a mais era quase o dobro do valor, tornando o preço da máquina de “pior qualidade” muito mais atrativo.
    ****

    Nesses exemplos de monitores o estelionato aí é fazer com que você ache que monitores 4K capados valham a pena, já que os 1080p (até melhores que o meu) custam baratinho (lá fora), enquanto os 4K melhores ainda custam os olhos da cara e acima disso só maluco paga.

    Só que até os 4K que custam US$ 1800 deixam a desejar, pois 27 polegadas (pra essa resolução) é pequeno.

    ****
    E olhem que nem falei sobre armazenamento... temos aí a Apple vendendo o novo iPAD Pro (de 11 polegadas) em 64 GB wi-fi por US$ 800. Se eu mudar pra 1 TB (só wi-fi) vai custar US$ 1550.

    Mas pera lá... os primeiros discos rígidos com capacidade similar (a 64 GB) surgiram há quase 20 ANOS! De 1 terabyte surgiu em 2008.

    E já temos SSD ou HD normal com TERABYTES e que custam menos até que esse iPAD aí de 64 GB.

    Isso me diz que já poderiam rolar tablets de 1 TB tranquilamente, e ao preço desse de 64 GB.

    No entanto a Apple capa de propósito e ainda cobra os olhos da cara.

    O que fazer? Boicotar, evidente. Nego está vendendo algo ultrapassado a preços exorbitantes e achando que todos são trouxas. Estão segurando incrementos na tecnologia de propósito, pra liberar em migalhas e no decorrer dos anos.

    Se tem algo que despencou HORRORES no custo é armazenamento. :idiota:

    Eu já abri o tópico dando o exemplo da câmera de 20 mil dólares que armazenava apenas 131 megabytes.

    Só olhar a evolução dos preços nesse link: https://jcmit.net/diskprice.htm

    Ficam caros NO BRASIL. No exterior você paga valores bem mais justos.
     
    • 1
  14. Zkyzytuz

    Zkyzytuz Tutan Kome On


    Desde 6 Jun 2005
    Juiz de Fora
    Pq o pessoal compra.

    Sério, é isso mesmo. Oferta e demanda. Mais nada.

    Lançam um trequinho novo (uma firula eletrônica qualquer) todo ano e pronto, o pessoal sai trocando de carro. Ou troca apenas pq quer carro novo.

    Eu continuo na minha política de só comprar carros importados usados, e usar até o fim dos tempos. Hoje, tenho um Civic 1993 (comprado em 2001) e um Accord V6 2005 (comprado em 2012). E não pretendo trocar tão cedo nenhum dos 2.

    Qual a lógica: Carros importados (especialmente japoneses) tem ótima qualidade, mais seguros em crash-test, dão pouco defeito e custam uma bagatela após uns 5 ou 6 anos de uso. Compra-se um Accord 2011 pelo preço de um VW UP 1.0 0km. A depreciação depois desse tempo de uso também é muito menor e o IPVA tb já é bem menor. Parte ruim: A manutenção é muito cara, mas ao longo do tempo acaba saindo mais bem mais barata que o somatório de depreciação + IPVA que um carro nacional zero, e estamos falando de um carro muito superior em tudo. O seguro não é caro, mesmo pq no caso do Civic eu só faço seguro de terceiros e assistencia/guincho, que custa R$52 mensais. Se roubarem o carro (não é visado) ou se eu bater e ficar muito caro o conserto, desmonto o carro pra vender peças e vendo o que restar pro ferro-velho (nunca bati na minha vida). O Accord eu tenho seguro completo maus custa R$1400,00. IPVA do Civic é R$180,00 e do Accord R$900.

    Se eu comprasse um Civic 0km, teria que morrer em quase R$100k, pagar uma absurda desvalorização anual (uns R$15-10k por ano nos primeiros anos), IPVA de uns R$4k e o seguro ficaria lá pelos R$2k.

    Basta pegar os números acima, fazer as contas e projetar para uns 5 anos para atestar que, mesmo bancando uma manutenção muito cara, a médio e longo prazo eu economizo uma grana preta. Só a diferença do IPVA já cobre a manutenção anual e sobra um belo troco. Se colocar a diferença de depreciação, vira piada.
     
    Última edição: 10 Dez 2018 às 16:12
    • 1
  1. Este site usa cookies. Se você continuar a usar este site, automaticamente concorda com nosso uso de cookies.
    Fechar Aviso