Anúncio do HT Forum

Sistema 3-vias SPECIAL V3

Discussão em 'DIY' iniciada por dn_mosfet, 5 Mai 2018.

  1. dn_mosfet

    dn_mosfet Diyer Developer

    Saudações:

    Novamente compartilhando um projeto.

    Dessa vez, algumas modificações em relação ao sistema anterior (link).

    Estou tratando estas alterações como uma nova versão, com produção de outras unidades. Por comodidade chamei de Special V3.

    Basicamente: um sistema DIY 3vias, com drives simples, cuja intenção é um resultado de algum compromisso.

    - A via de graves em BandPass de 4ª ordem. O motivo é fazer o lowpass só com os recursos acusticos do alinhamento, dispensando crossover passivo na via do grave, e assim simplificando a vida. A idéia é usar um sub de 8” para cada lado do estéreo.

    - O novo tweeter escolhido, tamanho ¾": tweeter automotivo Ground Zero gzht 19x.
    Em relação ao utilizado na versão V2 do sistema, me pareceu mais presente e articulado. NMHO é confeccionado por quem tem condições de fazer um tweeter bom de verdade, sendo este, a proposta de entrada.

    O orçamento do tweeter está na mesma faixa do utilizei no sistema na versão V2 (faixa ~ R$ 250,00).

    Percebi um tweeter articulado, que toca aberto, fiel e claro. Sempre presente, até em baixo volume do som. Sobe com vontade. Bom palco. Extensão.

    Nem tudo são flores. Para utilizá-lo recomendo certa prudência e atenção, no sentido de domá-lo para não deixar despencar pro lado analítico. Isso quer dizer cuidado com capacitores, cabos, eletrônica e atenuação, se necessário.

    As gravações com celular podem enganar um pouco mais em timbre e tal, mas captaram a idéia da brincadeira.

    No mais:



    Rock



    Mais hifi



    Outro



    Algumas imagens:

    01.jpg

    02.jpg

    03.jpg

    04.jpg

    Resultado do Alinhamento Acústico do crossover de 2a ordem

    05 Alinhamento acustico.jpg

    Obrigado!!!
     
    Última edição: 9 Mai 2018
    • 3
    • 1


    Anúncio do HT Forum
  2. Bilbon12

    Bilbon12 World of cats and Floyd


    Desde 5 Out 2012
    Belo Horizonte/MG
    Muito bom! Parabéns!
     
    • 1
  3. dn_mosfet

    dn_mosfet Diyer Developer

    Obrigado amigo !
     
  4. Cantunes

    Cantunes Usuário

    1.052 2.569 626

    Desde 17 Abr 2008
    Rio de Janeiro
    Ficou bem interessante. Parabéns!
     
    • 1
  5. dn_mosfet

    dn_mosfet Diyer Developer

    Obrigado!

    Mais uma tomada.

     
    Última edição: 8 Mai 2018
    • 1
  6. RicardoSQDF

    RicardoSQDF Musica! Realmente não vivo sem


    Desde 25 Mai 2005
    Brasilia / DF / Brasil
    Muito bom. Que software você usou para fazer esse gráfico?
     
    • 1
  7. dn_mosfet

    dn_mosfet Diyer Developer

    Bom dia Ricardo:

    O software usado para gerar o pink noise, fazer as medições e plotar os gráficos é o REW (Room Eq Wizard).
    Para precisão, utilizado na captação um microfone calibrado DBX e uma placa de som externa, a Steinberg UR12.
    Com esses brinquedos, a diversão fica interessante.

    [ ]'s
     
  8. dn_mosfet

    dn_mosfet Diyer Developer

    Caso alguém precise de ajuda para fazer um crossover, posso ajudar, me mande MP!

    Só adianto que como faço o acerto com medição acústica, vai precisar me enviar um falante/tw.


    Esquema do crossover utilizado neste projetinho:


    Cross.jpg

    [ ]´s
     
  9. dn_mosfet

    dn_mosfet Diyer Developer

    Bom dia:

    Estava devendo como está o alinhamento da via de graves. Dei uma afinadinha ontem e deixei na forma definitiva.

    Sub Special II.jpg

    O alinhamento em bandpass dispensa crossover, o unico inconveniente, além da dificuldade em fazer a caixa, é a ressonância do duto, que podemos ver em ~ 1,75 khz. O que valida aqui é que a ressonância está na fx -15 dB do sinal, na prática inaudível na presença do estéreo.
     
    Última edição: 17 Jun 2018
  10. Bilbon12

    Bilbon12 World of cats and Floyd


    Desde 5 Out 2012
    Belo Horizonte/MG
    Aquele capacitor de 560 uF em série no mid tá errado não?
     
    • 1
  11. dn_mosfet

    dn_mosfet Diyer Developer

    Bom dia meu nobre, excelente pergunta:

    O capacitor ali, que inicialmente parece estranho, tem uma função estratégica. Serve para o passa-alta do midbass.

    Inclusive, a afinação que fiz recentemente foi justamente neste ponto, onde redimensionei esse cap (ficou 160 uF).

    Olha no gráfico do posto anterior, como o passa-alta do midbass está incisivo (linha azul entre 70 e 120 hz). Deve estar em 3a ordem hehehe.

    Esse capacitor, atua simultâneo, contribuindo em cima do rolloff natural do grave nesta caixa.

    A importância desse corte tem a ver q esse falante, não responde bem a grave, deve ter x-max de qqr 3 mm.

    Esse cuidado me garante clareza, fidelidade e ótima resposta transiente pra região onde o midbass vai atuar. Se não usar nada para este filtro, na batida a caixa parece "travar" e dar uma atrasada no som, além de soar "áspero".

    O que o pessoal peca às vezes é extrair graves de um alto-falante que não foi "engenheirado" para graves.

    Esse falante, vezes até desce, mas com uma resposta sequelada, porque não tem mais nada para graves, além da frequência q atinge.

    Se aplica o caso do pato, que voa, nada, mas bem feito realmente, nenhum dos dois.

    A "barriguinha" (área delimitada pelas linhas, verde, azul e marrom) resultante na resposta somada, ali no grafico - que é medida fisicamente - valida o acerto entre as duas vias .

    Obrigado pela pergunta.

    Dá uma frustraçao quando ninguém diz nada hehehe. Vc fica se imaginando se é porque ninguém gostou, não interessou ou geral não entendeu.
    Fique a vontade se quiser fazer perguntas sobre o projeto ou que eu explique melhor algo que escrevi.
     
    Última edição: 18 Jun 2018
    • 1
  12. cristianolo

    cristianolo Usuário


    Desde 17 Jan 2009
    Porto Alegre
    Chega num determinado nível de detalhamento do projeto, que quando exposto, realmente pouca gente entende
    É interessante ver como tópicos DIY realmente relevantes em termos de conteúdo tem pouco movimento, enquanto outros onde a proposta é fazer "a facão" recebem enormes quantidades de comentários, a maioria positivos
     
    • 1
  13. MURILO RAMALH0

    MURILO RAMALH0 Usuário


    Desde 5 Jan 2015
    FORTALEZA CE
    Cara tá de parabéns esse tipo de material e detalhes e difícil pra maioria do diy iniciantes. É pra gente séria que sabe o que quer e onde o calor aperta.
     
    • 1
  14. Andriws D da Silva

    Andriws D da Silva Usuário


    Desde 19 Jun 2013
    Jundiái
    Rapaz... Coisa linda de se ver ,melhor ainda deve ser ouvir. Adoro esse mundo DIY, mas me falta conhecimento, quem dera eu tivesse 10% do.seu conhecimento. Estou com meus driver's das minha torres DIY aqui parado, não são lá grande coisa, mas como são 8" acho que, com os parâmetros TL conseguiria extrair o máximo deles. Você é de onde?
     
    • 1
  15. dn_mosfet

    dn_mosfet Diyer Developer

    Bom dia Andriws:

    Obrigado pelas palavras gentis.
    Gostei destas caixas aqui, mas sou suspeito hehehe.

    Pois é, pegar falantes sem conhecer os parâmetros pode trazer um pouco mais de risco de errar.

    Sou do Rio Grande do Sul.
    Estou no interior, quase fronteira com Uruguai, em Bagé.

    Venho brincando com caixas DIY a mais de 20 anos, já montei algumas que não valeram o mdf gasto.

    Quando parti para ferramentas de medição, inspirado num amigo que usa este recurso também, muita coisa facilitou.
    Antes apenas utilizava o conhecimento teórico sobre crossoveres, considerar a impedância, etc.
    Não é que não se possa fazer coisa boa assim, mas medindo o nível de acuidade e precisão é maior.
    É o que digo: som é invisível, se não “graficar” estamos praticamente cegos.

    Nem sempre o teoricamente esperado é o que acontece efetivamente na prática, isto porque entram fatores como a fase que se altera com a frequência e assim, pode surgir um ponto de cancelamento no casamento das vias.
    Sem menosprezar a audição ou esquecer que ela é o critério final que vai validar ou não qualquer solução. As caixas são feitas para ouvir.

    Observo que o DIY eleva o patamar para um nível bastante alto, se forem respeitadas diretrizes técnicas, como, por exemplo, na Fs do tweeter estar com intensidade de pelo menos 12 dB atenuada em relação ao midbass (que é o que o critério de qualidade de projeto, de “cortar a 2 vezes da Fs do tweeter” deseja fazer, mas que nem sempre termina ocorrendo no mundo real, quer por questões de sensibilidades diferentes dos drives a cruzar ou até pontos de concentração de energia na resposta do tweeter, que tornam a mesma irregular).

    O motivo disso é porque o que se escuta na Fs do tweeter não é nada musical.
    Outro critério forte é manter a resposta do sistema contida entre +- 5 dB em toda faixa útil.

    E ainda: evitar as distorções harmônicas que surgem quando você tentar tirar grave de um alto-falante que não foi fabricado com bons recursos para responder a graves. Nem sempre só atingir a frequência do grave é o suficiente.

    Aí vc pega bons capacitores no crossover, observando o que eu comentei acima, chega-se num sistema de caixas para uma experiência interessante de audição.

    Grande abraço!

    Daniel
     
    Última edição: 30 Jun 2018
  16. leandro_ro7

    leandro_ro7 Usuário

    5 2 3

    Desde 12 Mar 2018
    porto alegre
    Bom dia,

    Em primeiro lugar parabéns pelo projeto!!!
    Grande incentivo e fonte de conhecimento para todos, que como eu, tem aspirações DIY, porém ainda nos falta o conhecimento necessário.
    Adiquiri recentemente um par de caixas JBL S310 coma intenção de "melhora-las", e posts como o seu me dão o incentivo e a coragem para al empreitada.

    Abrçs[]
     
    • 1
  1. Este site usa cookies. Se você continuar a usar este site, automaticamente concorda com nosso uso de cookies.
    Fechar Aviso